Pular para o conteúdo principal

Crise Final (2008/2009)

Já expliquei várias vezes que Crise Final de Grant Morrison (texto), JG Jones, Doug Mahnke, Carlos Pacheco (lápis), JG Jones, Mahnke, Jesus Merino (finais) é uma tentativa de por um ponto final na Saga do Quarto Mundo.

Veja aqui mais sobre esta visão da série. Ao mesmo tempo é uma tentativa de criar uma grande história, no sentido de extensa, épica. Morrison disse que usou elementos de sua idéia original em 7 Soldados, 52 e Grandes Astros: Superman, e que tenta ligar as histórias. O autor também escreveu uma série limitada (Crise Final: Superman ao Infinito, duas edições) e uma edição especial (Crise Final: Submissão) ligadas ao evento.

Neste post você irá ler uma versão estendida dos fatos que aconteceram nas edições. Está cheios de spoilers e pode estragar a surpresa de quem não leu a série ainda. Por outro lado poderá auxiliar quem não compreendeu a grandiosidade da coisa. Porém certamente não fará quem não gostou gostar do material.

No início dos tempos Metron dá o fogo ao homem, uma alusão do surgimento das idéias, das possibilidades de contato com criaturas de conhecimento superior que ensinam ao homem maneiras de criar algo e também uma explicação simples, de que, posto numa posição limite o homem teria que se reinventar para continuar a existir como espécie. Ao longo da série, em vários momentos a idéia retorna. Como Crise Final é baseado em obras de Jack Kirby não custa lembrar que em “The Eternals” o autor, profundamente influenciado por Erik Von Däniken, defendeu que mortais, deuses e demônios nada mais são que primatas com diferentes estágios de manipulação genética.

Não faz muita diferença para a leitura da série, mas o garoto que recebe o fogo é Anthro da Tribo Urso, personagem clássico da DC.

No presente os céus estão vermelhos (nota: a partir de Crise nas Infinitas Terras de 1.985 se estabeleceu no inconsciente coletivo de seus leitores que uma das características das crises seria o céu vermelho. Na verdade a Grande Crise foi a primeira história a utilizar o recurso).

O Detetive Dan Turpin encontra Orion moribundo. Isto põe o detetive em contato com Questão que lhe aponta um bar chamado Lado Negro (veja 7 Soldados – Senhor Milagre).

Durante a investigação, Turpin é contaminado com um vírus e seu corpo é utilizado para encarnar o novo deus do mal Darkseid – o quê irá demorar para acontecer, já que a transformação é lenta. Numa seqüência antes de iniciar a transformação, ele descobre que Darkside se apoderou da tecnologia do Chapeleiro Louco para levar a equação antivida para as pessoas (Chapeleiro usa um chip em seus chapéus que permite o controle mental de suas vítimas e apesar de parecer bobagem, em G.C.P.D. – a série sobre o Departamento de Polícia de Gotham City – há um excepcional uso para esta tecnologia).

Há flashes de TV mostrando um reverendo pedindo mais ações do governo americano em relação à Bludhaven (veja sobre esta cidade nas séries Asa Noturna, Crise Infinita e Batalha por Bludhaven). A cidade foi transformada em escombros radiativos quando o monstro Químio foi atirado lá (Crise Infinita). Apesar de ser uma terra de ninguém (assim como Gotham City, sua vizinha o foi um dia) o governo americano mantém uma unidade chamada Comando D, com agente chamados Cavaleiros Atômicos lá para controlar a situação.

Isto tudo é uma série de homenagens à histórias ligadas à Terra-86 pré-Crise, onde uma destruição atômica cria um mundo pós-apocalíptico. A principal destas séries é Kamandi, mas Omac, Hércules Renascido e o Cavaleiro Atômico também são classificados neste núcleo. Ao longo da série perceberemos que este papel caberá para as Terra-17 e Terra-51.

Mais uma vez, nota-se uma tentativa de Morrison em ser abrangente a todo o Universo DC.

Quando Turpin invade Bludhaven ele encontra o reverendo Good, que é a encarnação de G. Gordon Goodfrey, o mesmo assecla de Darkseid usado em Lendas (veja aqui) para manipular a opinião pública. Nesta seqüência se percebe que Mokkari e Symian estão trabalhando com exemplares da realidade de Kamandi, em especial o tigre que irá servir de receptáculo para Kalibak, filho de Darkseid. Não fica claro como os vilões trouxeram estas pessoas para cá ou mesmo se são apenas indigentes desta realidade com as mesmas características físicas.

Os Monitores (veja Contagem Regressiva) garantem que a “Nova Terra” está segura, pois o planetário multiversal sobreviveu à perda da Terra-51 (veja Contagem Regressiva), mas resolvem punir o monitor daquele universo, Nix Uotan, prendendo-o na Nova Terra sem memória. Weeja Dell, monitora de outra dimensão e apaixonada por Uotan sofre com a decisão e percebe a manipulação, mesmo entre os monitores.

Kamandi, o último rapaz da Terra surge no passado pedindo a Anthro a arma contra os deuses que o rapaz recebeu e desaparece!

Anthro estava rascunhando na areia um símbolo que será visto ao longo da série.

Sonny Sumo encontra com Shilo Norman (o Sr Milagre III, ressurecto dos mortos, veja 7 Soldados – Senhor Milagre, mas não pensem que Norman foi criado por Morrison; o garoto é uma criação original de Jack Kirby assim como Sumo que foi criado para a série Forever People). Há um sub plot com adolescentes japoneses que agem como herói sem muita responsabilidade, mas acompanharam Norman e Sumo ao longo da série, evidentemente mais uma homenagem indireta às séries de monstros japoneses, seus heróis tecnológicos e acima de tudo o visual dos adolescentes e as rupturas (ou tentativas de rupturas) presentes na série Forever People.

J’Onn J’Onzz, o Caçador de Marte e verdadeiro primeiro personagem da Era de Prata (a fama e importância ficou para o Flash/Barry Allen) é assassinado por Libra como forma de demonstrar aos criminosos que é capaz de realizar seus sonhos. O herói é enterrado em Marte e Libra ainda atacaria a equipe do Planeta Diário para convencer a Lex Luthor.

Luthor aceita participar, mas entende que aquele a quem Libra serve não tem muito espaço para idéias alheias diferentes das suas e tenta minar o poder e resistir à equação anti-vida. Um momento marcante, mas simples, é quando Lex assiste a Libra pondo um capacete com a tecnologia do Chapeleiro Louco e a equação antivida no Flama Humana – vilão do Caçador de Marte que pediu a morte de seu nêmesis. Isto prova à Luthor o futuro da raça humana. Ele e Sivana (vilão do Capitão Marvel, chamado no Brasil de Silvana – com um “L”) tentam manter suas personalidades durante a série e traem em alguns momentos Libra. Num momento central da trama a dupla rompe com Libra e o vilão desaparece depois de receber uma rajada de energia de Lex. Sivana deixa claro que Libra não morreu, porém não retorna no restante da série.

A Lanterna Verde Alfa Kraken assume a investigação pela morte de Orion e logo responsabiliza Hal Jordan, que é preso. Batman vê Kraken tentar resistir a um controle e avisa a Liga, mas é aprisionado em uma máquina que tentará implantar memórias falsas nele. Os Lanterna Alfa são uma comissão de monitoramento dos Lanternas Verdes e surgiram na atual série Green Lantern pouco depois da Guerra dos anéis. Os Lanternas Verde submetido a este processo perdem a individualidade. Kraken, além de estar sem individualidade se tornou corrupta por contato com as energias de Darkseid.


Este plot existe para mostrar por que a Tropa não agiu na Terra – só John Stewart estava por aqui – e mesmo quando os Guardiões descobrem a inocência de Jordan e a culpa de Kraken a Tropa não consegue chegar ao planeta que está submerso em uma espécie de buraco negro.

Note então a tentativa de Morrison de tirar da trama todos os dei ex machina possíveis. A Tropa primeiro culpa Jordan e fica perdida até o julgamento do herói, para depois não conseguir chegar no planeta e o Superman está em missão para um monitor (vide Superman ao Infinito), numa tentativa de encontrar uma cura para Lois Lane, ferida numa explosão provocada por Libra e Cara-de-Barro. Quando o homem de aço retorna à trama já é na fase final.

Jay Garrick e Wally West (os Flash I e III) vêem Barry Allen (o Flash II, desaparecido em Crise nas Infinitas) correndo do Corredor Negro (este personagem é uma criação de Kirby para série dos Novos Deuses, aqui aparece com um visual novo, criado por Morrison, a intenção do personagem é ser um aspecto da morte para este raça de deuses). Incrível ou não Wally desaparece com Barry e ambos escapam do Corredor. Sutil, muito sutil, mas este é o retorno de Barry Allen aos quadrinhos DC – sem uma verdadeira explicação de comos e porquês, o que será explorado em Flash Renascido.

Frankenstein e a SHADE (veja 7 Soldados – Frankestein para a versão de Morrison e uma série clássica da DC chamada The Spawn of Frankenstein) encontram Questão, que estava procurando pistas do desaparecimento de Turpin no Bar Lado Negro (Dark side em inglês). A SHADE parece ser uma divisão do Xeque Mate, ou simplesmente na emergência é subordinada à organização.

Supergirl da Terra-10 morre na Nova Terra. Uma pausa: gosto de diferenciar a Terra-10, criada em 52, da Terra-X pré Crise. Em ambas o Eixo ganhou a 2ª Grande Guerra, mas somente na nova versão há uma Liga da Justiça nazista. Não antipatize de imediato pelo Overman por ser nazista. Na série Superman ao Infinito notamos que ele tem uma personalidade que pode render bons momentos. Ele nada mais é que um bebê criado num estado nazista e que assumiu a postura da sociedade em que foi criado.

Uotan que já estava trabalhando em uma lanchonete é demitido por ser problemática para a empresa. Ele tem visões sobre super-seres, especialmente os usados por Morrison em Superman ao Infinito – inclusive a indisfarçável almágama de Dr. Manhattan/Capitão Átomo.

O professor Calvin Carson (uma equipe de espeleólogos da DC Comics) encontra uma inscrição do período paleolítico. Esta é a inscrição que Anthro estava desenhando na areia quando viu Kamandi e o momento de sua inscrição será visto ao fim da série.

Preocupados com a ameaça de Darkseid, Lanterna Verde Allan Scott e Mulher Maravilha convocam todos os heróis do mundo, utilizando um recurso chamado na série de “Artigo” que seria o poder de convocar todos os heróis para servirem aos interesses do estado americano – uma atualização do poder de Roosevelt sobre o All-Star Squadron.

Mary Marvel Negra (em seu corpo está encarnada a Vovô Bondade) ataca a Mulher Maravilha em Bludhaven e durante a luta contamina a amazona. Ao mesmo tempo é liberado na internet e em todos os meios eletrônicos de comunicação a equação anti-vida que escraviza a Terra.

Com a equação anti-vida liberada começa a contaminação dos seres humanos. Em vários momentos na série se fala que a quantidade de contaminados é, no máximo, 3 bilhões de seres humanos, ou seja, metade da população. Porém o foco é no combate entre heróis e os contaminados, então não se gasta páginas mostrando os sobreviventes. Os focos de sobrevivência que aparecem como a Sala da Justiça, a Fortaleza da Solidão, a Central do Xeque-Mate, o QG dos Ultramariners, a Cidade Gorila são mostrados sempre com poucas pessoas e vários heróis lutando contra os justificadores – a tropa de elite de Darkseid que ainda usa um capacete com a tecnologia do Chapeleiro.

Ao longo das páginas fica claro que alguns focos de resistência caem e outros se transferem. Os heróis da Fortaleza da Solidão vão para uma batalha em Bludhaven, e os da Sala da Justiça, orientados por Canário Negro e Arqueiro Verde, fogem para o Satélite da equipe, no espaço. Ollie fica para trás, permitindo que Canário, Ray, Tatuado, as esposas de Jay Garrick e Wally West, os filhos de West e Bárbara Gordon cheguem ao satélite.


As cidades são transformadas e doutrinadas. As pessoas perdem a identidade e a liberdade individual. Ao ver estas imagens fica-se com a idéia que ninguém além das pessoas nos focos de resistência sobreviveu à disseminação da equação anti-vida. Neste contexto Barry junto com Wally encontra Íris West (esposa de Barry, tia de Wally) e usando a força da aceleração (a energia que permite a todos os velocistas do Universo DC ganharem alta velocidade) consegue romper a equação anti-vida!

Amanda Waller, sobrevivente na Fortaleza do Xeque-Mate, recruta Questão (Renee Montoya) para uma missão difícil (apesar de visualmente os OMAC’s terem outra aparência, Morrison deixa uma clara homenagem à Jack Kirby em um quadro onde aparece o processo de montagem em serem do exército de um homem só, ilustrado da forma clássica). A tal missão é que Questão terá a responsabilidade de guiar a humanidade para outro planeta no Multiverso e estabelecer-se lá!

Não fica muito claro por que não levam tão a sério a missão, dando mais espaço para um segundo aspecto dela: no início da sétima e última edição, Montoya, orientada pelo computador Irmão Olho e os dois Elektron da cronologia atual (Professor Ray Palmer e Prof. Choi), viaja pelo Multiverso e trás para nossa dimensão várias versões do Superman – entre elas o Sr Majestic, o Superman Raio de Sol (criado por Grant Morrison para uma história do Homem Animal), o Capitão Marvel da Terra-5 (o Universo Fawcett clássico), Apolo (do Authority) e até mesmo o Overman nazista da Terra-10 arrebatado pela perda da prima.


Na Terra finalmente o Sr. Milagre, o Sonny Sumo, e os japoneses conseguem entrar na Fortaleza do Xeque-Mate que está o Sr. Incrível e mostram que é possível resistir à equação anti-vida através de um símbolo que vem sendo difundida durante a série.


Em Bludhaven começa uma grande batalha que irá se estender das edições 5 a 7, sendo o grosso na sexta edição. É a típica batalha entre heróis e vilões – no caso aqui, os heróis e pessoas transformadas. Mesmo sendo os vilões da série, os novos deuses maligno não aparecem degladiando com os heróis, e só há um núcleo pequeno composto pelo onipresente (na série, é claro) Darkseid e algumas asseclas mais próximos.

A maior parte dos heróis enfrentam o Clã Tigre (tirado da série clássica de Kamandi), mas cabe à Malhado (personagem das série do Capitão Marvel/SHAZAM!) derrotar Kalibak. Ele acredita que será estraçalhado, mas é aceito como novo líder. A outra batalha é com Mary Marvel Negra enfrentando Capitão Marvel (veja Os Desafios de SHAZAM! para entender a nova condição do persoangem), Adão Negro e em alguns momentos Supergirl. Marvel e Adão conseguem reverter o processo e retornar Mary à forma humana, apagando os traços da Vovô Bondade.

Uotan é capturado por que a equação anti-vida não consegue afetá-lo. Ao perceber a capacidade de criar e de se reinventar inerente ao ser humano consegue romper as barreiras da instalação e assume uma condição de super-ser novamente. Apesar de Metro não aparecer para dar o “fogo” ao personagem, ou seja, o conhecimento; diálogos posteriores mostram que Nix atribui ao novo deus a nova condição.

Darkseid torna-se uno com 3 bilhões de pessoas! Veja que a série repete que o vilão não teve o controle total do planeta, mas não mostra estas pessoas os não dominados que seriam aprisionado como Uotan (no parágrafo anterior).

Os justificadores invadem o satélite da Liga e são enviados para a missão Raio Negro e Arqueiro Verde dominados pela tecnologia dos justificadores.Tatuado descobre que o seu sinal impede que ele se torne alvo da equação anti-vida.

Brainiac 5 apresenta ao Superman a Máquina Milagre, capaz de realizar qualquer sonhos dos mortais. A intenção do coluano é que o kryptoniano construa a máquina em sua própria época.

Batman foge da prisão e usando a arma e bala que matou Orion, dispara em Darkseid. Quebrando seu juramento de não usar armas de fogo, o homem morcego se permite ser atingindo pelos raios-ômega do regente de Apokolips.

A Torre de Vigilância Starman, Poderosa, Frankestein e outros enfrentam “DocTornado e os Homens-Metálicos da Terra-44 (uma inversão da condição de Tornado Vermelho/Liga da Justiça e Dr. William Magnues e os Homens Metálicos).

A gráfica do Planeta Diário e vários objetos da batcaverna estão na Torre imprimindo a última edição do jornal e sendo remetida ao espaço no foguete do Superman com uma versão reduzida do bat-sinal.

Irado com a morte do amigo, Superman enfrenta Darkseid ferido. Flash/Barry e Flash/Wally acessando a força da aceleração consegue atrair o Corredor Negro para o vilão, o quê o fere ainda mais, iniciando um processo de destruição de seu corpo físico. Perdido na trama entendemos que Aquaman/Arthur Curry retornou. Mas este retorno não chama atenção.

O tempo-espaço se rompe quando os universos se conectam. A Terra-Zero cai num abismo – entende-se que a “Terra Zero” é a realidade que Darkseid estava querendo criar. O Senhor Milagre faz um tudo de explosão gigantesco – com o auxílio do Irmão Olho – que permite a migração de pessoas. A intenção seria migrar todas as pessoas, mas fica claro que apenas as pessoas que estavam presas em Bludhaven, especialmente Kamandi e o Clã Tigre e que migram para uma Terra que será designada Terra-51.

Superman se prepara para atacar Darkseid e recebe o reforço de Luthor e Sivana – já controlando a tecnologia dos capacetes dos justificadores. Frankenstein espalha a anti-bactéria que irá anular os efeitos da bactéria-deus Morticoccus que estava mantendo os heróis prisioneiros.

Mulher Maravilha, recuperada, destrói o corpo humano de Darkseid, mas cabe ao Superman emitir uma música que destrói a essência do novo deus do mal.

Superman e os gênios e a tecnologia oana dos Guardiões do Universo presente no anel de Jonh Stewart começam a reconstruir a Máquina dos Milagres que o Superman viu por um rápido instante.

Os humanos são miniaturizados para aguardarem a reconstrução do mundo e o Superman acende a Máquina dos Milagres com o fogo dos deuses, que estava na poltrona Mobius de Metron e foi compartilhado no início da história.

Mas o mal ainda não acabou. Resta ao homem de aço enfrentar ainda o Monitor Mandrakk (veja Superman ao Infinito) e ao Ultraman (convertido em vampiro). Estes dois vilões derrotaram ao Espectro e a Misericórdia (veja os dois em Crise Final: O apocalipse).

Diante da bravata de Mandrakk, Superman usa os próprias células contendo energia solar para ativar a Máquina e convocar o batalhão de Supermen multi-dimensionais.


Nix Uotan também recebe o sinal do Superman e surge na Torre de Vigilância. Ele transforma alguns animais da Terra-35 no Capitão Cenoura e sua Espantosa Trupe (Captain Carrot and The Amazing Crew), além de também agregar as forças dos anjos da Pax Dei (veja a LJA de Grant Morrison & Howard Porter) e da Tropa dos Lanternas Verdes – que estão há várias edições tentando chegar à Terra!

Se não bastasse, já que os poderes solares dos Supermens derrotam Mandrakk e o Ultraman e o Lanterna Verde Hal Jordan tem o prazer de empalar o monitor-vampiro, Uotan também convoca o Povo da Eternidade do Quinto Mundo.

O monstro então se reconstrói. As coisas voltam ao lugar! Afinal esta é a função da Máquina dos Milagres!!!!!

Uma passagem deixa claro que os refugiados da Terra-51, sobreviveram com Kamandi e o Clã Tigre.

Nix Uotan retorna ao Círculo dos Monitores, mas rejeita o convite e reencarna como homem.

Finis.

Conclusão
Talvez Darkseid queria criar a sua versão de Apokolips no planeta Terra no novo “Quinto Mundo”, talvez apenas dominar o mundo. O certo é que a invasão falhou, os Novos Deuses estão mortos e o ciclo começou novamente com o Quinto Mundo.

A Terra foi restaurada graças à Máquina dos Milagres e terminou uma longa história que precisa de 7 laudas para ser explicada com alguns detalhes.

Enquanto aos mortos, há uma ilustração que sugere que Batman, Gavião Negro e Moça Gavião morreram. A Wikipedia, sempre uma boa referência no que se trata de quadrinhos, inclusive citou os Campeões Alados entre as baixas da série. A cena da morte é dúbia é só há realmente uma explosão de energia e luz, sem deixar claro a morte dos personagens. A editora ou se esqueceu do fato ou simplesmente ignorou pois em A noite mais densa o casal estava vivinho da silva... durante algum tempo!


Veja aqui comentários individuais sobre as edições:
Crise Final #01 (aqui)
Crise Final #02 (aqui)
Crise Final #03 (aqui)
Crise Final #04 (aqui)
Crise Final #05 (aqui)
Crise Final #06 (aqui)

Séries e especiais relacionados
Repetindo uma longa história de cross-over e tie-ins (expressões dos quadrinhos que indicam que uma série mensal cruza com outra ou que os eventos de um arco tem ramificações em outras séries), os especiais de Crise Final tem pouco importância para a história principal.

Ao pé da letra, os especiais escritos por Greg Rucka (Resistência e O apocalipse) não tem um momento cronológico específico, ainda que seja fácil aproximar. Para o fã xiita a série O apocalipse é meramente uma série da Questão e do Espectro que se passa “levemente” durante a Crise Final.

Apesar de um personagem contaminado na Tropa dos Lanternas Verdes, o quê gerou dois arcos por lá (um na série Green Lantern e outro na série Green Lantern Corps) estes arcos não falavam sobre a contaminação e sim sobre a mudança de personalidade e como isto afetou os valores dos personagens. Mesmo o especial A ira dos Lanternas Vermelhas pouco tem a ver com a série, sendo um prólogo de A noite mais densa e um desdobramento de fatos de A guerra dos anéis.

Vingança dos vilões e Legião dos 3 mundos não tem relação, sendo que Legião dos 3 Mundos se passa no futuro e nem “céu vermelho” – uma tradição das crises – tem.

Crise Final: A ira dos Lanternas Vermelhos (aqui)
Crise Final: A origem de Libra (aqui)
Crise Final: A Vingança dos vilões (aqui)
Crise Final: Funeral para o morcego (aqui)
Crise Final: Legião de 3 Mundos (aqui)
Crise Final: O apocalipse (aqui)
Crise Final: O testamento do Geoforça (aqui)
Crise Final: Réquiem (aqui)
Crise Final: Resistência (aqui)
Crise Final: Submissão (aqui)
Crise Final: Superman ao Infinito (aqui)

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…