Pular para o conteúdo principal

A ira dos Lanternas Vermelhos – A edição especial

Publicado no Brasil em Dimensão DC: Lanterna Verde #16 em dezembro de 2009, esta edição saiu nos EUA como um dos vários especiais ligados à Crise Final e seu nome completo é Final Crisis: Rage of the Red Lanterns #1 produzida por Geoff Johns (roteiro), Shane Davis (lápis) e Sandra Hope (finais).

Primeiro a triste constatação que Shane Davis, grande promessa da DC, que já trabalhou por aqui em Superman-Batman (no arco “K”) e esta trabalhando na linha Terra-Um (inédito nos EUA ainda) não está no seu melhor momento. Os personagens da trama, alienígenas em geral, tem desenhos toscos, irregulares e só mesmo Atrocitus parece realmente ameaçador!

Mesmo o maior efeito da nova Tropa, a dos Lanternas Vermelhos, que é a rajada de energia vermelha saindo pela boca, lembrando uma golfada de sangue não impressiona. Aparentemente Davis deve ter tido pouco tempo para pesquisa e produção. Veja as páginas 16 e 17, por exemplo.

No geral a história é boa, mas não tem relação com Crise Final coisa nenhuma! A história é um prelúdio sim de “A noite mais densa”, grande saga da DC que está sendo publicada atualmente nos EUA e é a primeira em anos que desbanca a Marvel Comics – mesmo continuando com o formato extenso, pois tem oito partes.

Vamos então, como Jack, o estripador, por partes. Em Crise nas Infinitas Terras (1985), o Antimonitor é derrotado. Em Crise Infinita (2005) os restos de sua armadura são utilizados por Alexandre Luthor da Terra-3 e Superboy Primordial. Estes mesmos restos de armadura são utilizados em a Guerra dos Anéis (2007), um arco das séries Green Lantern e Green Lantern Corps.

Após Guerra dos Anéis os restos da armadura do Antimonitor desaparecem e somente são encontrados nesta edição.

Atrocitus é um personagem que possui grande ira dentro de si, fruto do massacre de seu setor (o de número 666) pela primeira polícia intergaláctica criada pelos Guardiões do Universo, os andróides Caçadores Cósmicos, responsáveis entre outras coisa pelo ataque os Guardiões na saga Milênio (1988).

Em Ysmault sem um motivo aparente, finalmente o ódio de Atrocitus se cristaliza e cria o anel, a pequena bateria e uma grande bateria energética.

Cicatriz – uma Guardiã ferida pelo Antimonitor – é notificada que a armadura foi encontrada e cria uma armadilha para criar confusão, durante o transporte de Sinestro para ter sua sentença cumprida.

Cicatriz avisa a Tropa Sinestro da localização o que faz uma batalha de três lados, com a Tropa dos Lanternas Verdes, a Tropa Sinestro e a recém surgida Tropa dos Lanternas Vermelhos, já que Atrocitus deseja vingança contra Sinestro que o aprisionou. A relação entre Atrocitus, Abin Sur, Hal Jordan e Sinestro pode ser vista no arco “Origem Secreta”.

Quando parece que Jordan será corrompido pela ira vermelha, eis que surge um Lanterna Azul chamado Santo Nômade que aumenta a força armazenada no anel verde até 200%!

Num sub-plot, os Controladores, uma dissidência dos Guardiões, responsáveis também por patrulhar o Universo com os Darkstars – hoje, defuntos – encontram uma nova fonte energética no setor 543, o Sistema Vega em especial o planeta Okaara.

Como não poderia deixar de ser esta é a edição especial de introdução ao último arco importante antes de “A noite mais densa”. O arco propriamente dito começa no mês que vem em Dimensão DC: Lanterna Verde #17.

Em tempo, o juramento do Lanterna Vermelho: “Com sangue e ira de um vermelho ardente... arrancando à força de um cadáver ainda quente... somado ao nosso ódio que arde infernal... queimaremos a todos... eis o destino final.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…