Pular para o conteúdo principal

Crise Infinita (2005/2006)

Iniciada em dezembro de 2005 - cover date – Crise Infinita é uma série mensal em sete partes que foi planejada durante dois anos.

Começou indiretamente nos eventos de Dia de Formatura (um arco de Os Titãs e Justiça Jovem) e foi espalhando-se pelo Universo DC.

Meses antes do lançamento da série a editora decidiu criar quatro séries mensais de seis partes – Dia de Vingança, Guerra Rann-Thanagar, Vilões Unidos e Projeto OMAC – para mostrar o andamento dos planos e como os eventos estavam interconectados e ligados à estrutura editorial da DC.

Estas minisséries foram precedidas por uma excepcional edição especial chamado “Contagem Regressiva para a Crise Infinita, Edição Especial”, que nos EUA custou US $ 0,80.

É nesta edição especial que temos a morte de Besouro Azul II (Ted Kord), um dos fatores marcantes da saga, que iria influenciar a série Projeto OMAC e posteriormente 52 e Gladiador Dourado.

Com texto de Geoff Johns, lápis de Phil Jimenez, George Pérez, Jerry Ordway e Ivan Reis e finais de Andy Lanning, Norm Rapmund/Wayne Faucher e Art Thibert, além de capas múltiplas, parte de George Pérez e parte de Jim Lee, a série não é complicada, apesar de ser “vendida” como tal.

Sobreviventes da Grande Crise (a Crise nas Infinitas Terras), Alexandre Luthor da Terra-3, Superman e Lois Lane da Terra-2 e Superboy da Terra-Primordial, acabam aprisionados em uma dimensão paralela.

Luthor torna-se maligno, por inveja do carinho de Superman e Lois – ela, uma versão de sua mãe da Terra-3, ele, uma versão do maior inimigo de seu pai – e manipula o Superboy-Primordial, que lentamente vai se corrompendo, especialmente ao ver as falhas de caráter dos personagens da DC Comics naquele momento.

Chama a atenção o assassinato que a Mulher Maravilha cometeu, quebrando o pescoço de um vilão, e o fato que foi Batman que construiu e programou o satélite Irmão Olho para espionar heróis e vilões – o homem-morcego se defende explicando que foi uma resposta para os eventos de Crise de Identidade.

Superboy – o clone da Nova Terra, surgido após A morte do Superman e membro da Turma Titã atual – ainda se mostra mais doloroso para Superboy-Primordial, pois ao ver a falha do caráter do adolescente Primordial acredita que ele seria mais digno de merecer a vida dele!

Tudo é feito para ser pessimista, terrível!

Num encontro nos escombros da Torre de Vigilância Superman, Batman e Mulher Maravilha trocam acusações e magoam-se mutualmente. Em seguida são atacados por Mongul.

A Sociedade Secreta dos Super-Vilões chacina os Combatentes da Liberdade – deformando o Detonador.

O Espectro destrói a Pedra da Eternidade, mata o mago Shazam e os pecados capitais libertos, atacam Gotham City.

Os Guardiões do Universo e sua polícia a Tropa dos Lanternas Verdes, juntos com os Omega Men, a L.E.G.I.Ã.O. de Vril Dox, Gavião Negro e Mulher Gavião, Starman (conhecido no Brasil como Zênite, um dos oito Starmen da DC Comics) e Adam Strange tentam controlar os eventos da Guerra Rann-Thanagar.

Agentes OMAC surgem em seres humanos previamente contaminadas e Bludhaven, cidade vizinha à Gotham City, base do Asa Noturna, é destruída pelo monstro Químio.

Diante disto, Superman da Terra-2 também manipulado por Alexandre Luthor rompe a barreira da dimensão que os prendia e decide consertar as coisas.

E isto tudo acontece na edição nº 1!

A partir daí Alexandre Luthor convence o Superman da Terra-2 e o Superboy-Primordial que é possível reconstruir o Multiverso, de modo que eles possam retornar às suas respectivas dimensões – e inclusive Lois da Terra-2 pare de definhar.

Poderosa, uma das anomalias do Multiverso, recorda-se de toda sua vida na Terra-2, anulando as tentativas de reajusta-la na cronologia. Hoje ela é a prima do Superman de outra dimensão, simplesmente.

Os OMAC’s atacam a Ilha da Amazonas em vingança pelo assassinato cometida pela Diana. Incapazes de fazer uma defesa adequada as amazonas abandonam esta dimensão.

Espectro destrói Atlântida e continua sua missão de acabar com a magia no mundo.

Superman da Terra-2 tenta buscar a simpatia do Batman, sem sucesso.

Descobrimos que Alexandre Luthor esteve disfarçado como Lex Luthor em várias ocasiões – inclusive na Sociedade Secreta – e que ele e Superboy-Primordial são os responsáveis pela reprogramação do computador Irmão Olho, do reposicionamento gravitacional de Rann, pela manipulação do Sexteto Secreto e do Espectro – as quatro séries precursoras de Crise Infinita.

As tramas paralelas vão se resolvendo e a DC lança quatro edições especiais para resolver as histórias de cada uma das quatro séries.

A partir do quarto número começam a haver os grandes acontecimentos da série. Superboy-Primordial vai à Smallville e ataca o Superboy. Durante a batalha vários Titãs morrem!

Wally West, o terceiro Flash, junto com sua família e outros velocistas que morreram, se entregam à Força da Aceleração – uma energia de origem desconhecida que dá velocidade a todos os corredores do UDC – para aprisionarem o Superboy.

Apesar de não ser uma morte, diante da tragédia do massacre do Superboy-Primordial a perda temporária de West soa como morte.

Gladiador Dourado descobre que o Escaravelho do Besouro Azul I – e que não foi utilizado pelo Besouro Azul II, seu amigo Ted Kord – agora tem um novo hospedeiro.

Espectro é fundido ao corpo de Chripus Allen – da série GCPD, que havia sido assassinado ironicamente por um personagem homônimo ao mais antigo hospedeiro do Espírito da Vingança de Deus.

Ao final da quarta edição, surge uma nova Terra-2 no horizonte e alguns personagens clássicos, que já existiam naquele universo são transportados para lá.

O planeta está vazio e é palco de uma luta entre os Supermen da Terra-2 e Nova Terra. Mas a interferência das duas Mulheres Maravilha retorna a razão do Superman da Terra-2, que sofre com a perda de sua esposa, que morreu definitivamente.

O Multiverso começa a ser reconstruído por Alexandre Luthor, que tem esperanças de recriar a Terra-3, seu mundo de origem e ao terminar a quinta edição Superboy-Primordial foge da Força de Aceleração – diminuindo a importância do sacrifício de Wally West.

A sexta edição mostra uma série de universos alternativos que só existem nesta edição e em geral são dimensões para reforçar algumas cronologias específicas da DC Comics, como a Terra-898 uma Terra de Faroeste com os personagens de western da editora, uma Terra-97 com os personagens do Universo Tangente (criado em 1.997) ou uma Terra-0 com o personagens do Mundo Bizarro.

Num momento específico Alexandre funde manualmente as Terra-154 e Terra-462! Não entendeu? 154 + 462 = 616, o número da Terra principal do Universo Marvel! É um universo em que as civilizações pré-Colombianas ainda existem e mostra o trio básico com vestimentas maias/astecas.

Há erros como chamar a Terra de Terra-Um. Ela não é! Terra-Um é Terra criada na Era de Prata que terminou em Crise nas Infinitas Terras. A Terra posterior à Crise é geralmente aceita como Nova Terra, mas volto a comentar isto abaixo.

Batman consegue desativar o Irmão Olho. Mas cria-se toda uma tensão de Asa Noturna irá morrer! Desde a edição especial em que Besouro Azul morreu e durante meses não se sabia a identidade do assassinado, chegou a se sugerir fortemente que seria o Asa.

Durante uma longa batalha com muitos feridos e a desativação do sifão energético criado por Alexandre Luthor para restaurar o Multiverso, Superboy sacrifica-se para destruir o equipamento e finalmente tomba!

Numa página que pode significar muita coisa são corrigidas várias inconsistências da editora entre elas:
a) Superman agiu como Superboy na adolescência. Smallville foi reconhecida publicamente como a cidade do menino de aço.
b) Joe Chill foi preso pelo assassinato dos Wayne. Isto diminuiu a mágoa em Bruce e tornou-o mais humano.
c) Mulher Maravilha é membro fundador da Liga da Justiça. Resta saber quem será agora o ele de ligação entre Liga da Justiça e Sociedade da Justiça. Na versão entre 1.986-2.005 foi a Canário Negro, filha da Canário Negro original. Antes que me digam que pode ser a própria Mulher Maravilha pois sua mãe participou da Sociedade da Justiça como Mulher Maravilha é bom lembrar que a Rainha Hipólita, na época em que participou da equipe era uma viajante do tempo de 1.996/97.

Outras modificações foram mostradas em outros momentos e especialmente enquanto o Superboy-Primordial tentava destruir a barreira da dimensão que os aprisionava. Entre essas, temos a morte de Jason Todd, que não morreu, Hal Jordan jamais foi preso por dirigir bêbado e o realinhamento da Patrulha do Destino.

Surge na série uma nova Terra que é construída com todas estas mudanças – e outras que seriam mostradas depois. Esta dimensão chama-se “Nova Terra”. Entende-se então que a Terra que existiu entre 1986-2006, chamada em muitos momentos de Terra-Um sofreu correções e agora é uma nova dimensão. E a Terra-1 é a Terra clássica do período da Era de Prata, existindo entre 1.955-1.985.

Na sétima e última edição a história começa com uma grande batalha de heróis e vilões em Metropolis com muitas baixas. Apesar de ser vilão, Adão Negro, vingando-se da manipulação de Alexandre Luthor luta na fileira dos heróis, porém matando!

Durante a batalha surge um novo Flash – o quarto da cronologia da DC Comics – agora com Bartholomeu “Bart” Allen ocupando o uniforme. Bart é neto de Barry Allen, o segundo e mais famoso Flash, morto em Crise nas Infinitas Terras. É, de certo modo, tópico básico que um velocista tenha que sofrer durante as macro-crises da editora.

Alexandre Luthor fere mortalmente Asa Noturna. Batman está pronto para matá-lo mas Mulher Maravilha o impede e quebra sua espada, simbolicamente demonstrando que a violência não é a solução. Batman desiste e o vilão desaparece nos escombros.

Fugindo da Terra, Superboy-Primordial enfrenta a Tropa dos Lanternas Verdes e os Supermen (da Nova Terra e da Terra-2). Ao atravessar o sol vermelho de Krypton, os três Supermen de três dimensões caem em Mogo (o planeta-Lanterna Verde) e lutam bravamente.

Superboy é derrotado, mas Superman da Terra-2 falece e o Superman da Nova Terra está muito ferido. O adolescente vai para uma prisão em Oa.

Diálogos quando o Superman morre sugerem que o Multiverso foi reconstruído – algo que, na época, a editora negava.

Luthor e Coringa matam Alexandre Luthor. Lex usaria o cadáver em manobras legais para provar que não havia sido ele o responsável por algumas ações – por sinal linha de raciocínio já utilizada antes quando ele destruiu o centro de Metropolis em Action Comics # 700.

Na conclusão temos a amizade entre Mulher Maravilha, Superman e Batman restaurada!

Os três decidem rever as prioridades e deixam de agir como heróis durante um ano (a maxi-série semanal “52”).

Superman está sem poderes, Mulher Maravilha cria uma identidade civil e Batman irá passar por um novo treinamento.

O Universo DC salta um ano em sua cronologia e no mês seguinte as principais séries começam eventos chamados “Um Ano Depois” de modo a ressaltarem o salto cronológico!

Ao final a grande crítica foi a seguinte. Todos acharam que a DC iria reconstruir o Multiverso, mas que voltou atrás no último momento, fazendo uma solução meia boca. O Multiverso não havia sido reconstruído, mas havia surgido uma Nova Terra com alterações cronológicas importantes.

Porém, como se isto não fosse o suficiente, no encadernado da série a DC Comics alterou diálogos para deixar uma dúvida no ar e também alterou artes, incluindo páginas de George Pérez (a Panini Comics baseou sua minissérie no encadernado – mas deixou escapar um erro na capa da sétima edição).

Não pode-se considerar um trabalho menor de Geoff Johns apenas por causa destes erros. Temos que entender que há toda uma política editorial que interfere nos resultados de uma série como esta. É uma boa história sobre como falhas de caráter podem trazer resultados imprevisíveis. Não pode ser comparada à Crise nas Infinitas Terras, mas é um produto típico do período em que vivemos.

De qualquer modo em “52” o Multiverso retorna definitivamente.

Veja aqui a listagem de todas as Crises da DC Comics.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…