Pular para o conteúdo principal

Sociedade da Justiça da América: Os anos 1.970 – The Revival

Com o sucesso dos encontros anuais de verão com a Liga da Justiça, a Sociedade da Justiça da América, a primeira equipe de heróis, criada em 1.941, voltou a ter uma série regular em quadrinhos.

Teve duas oportunidades que fazem parte de um mesmo projeto de revitalização da equipe, que apesar de não ter sido iniciado por Paul Levitz & Joe Staton, mas sim por Gerry Conway, Ric Strada, Wally Wood & Keith Giffen, foi Levitz & Staton a equipe mais significativa do período.

A equipe esteve presente nas bancas estadunidenses de janeiro de 1.976 a dezembro de 1.979 (data de capa), nas séries All-Star Comics e Adventure Comics, sendo brevemente chamada de “Super Squad”, em referência à introdução de três novos membros no início das aventuras deste período.

A produção lembra as características de uma fase de ampliação da indústria. Durante este período a guerra entre Marvel e DC estava bastante acirrada. Se entre 1971-76 a DC queria fazer a diferença com Kirby (Novos Deuses, Demon, Kamandi, Omac, Justice Inc., Sandman), entre 76-79 a DC testou outras maneiras de tentar fazer frente ao crescimento significativo da concorrente e durante algum tempo conseguiu uma dianteira em função de filmes como Superman. A Marvel conseguiu reunir uma melhor equipe criativa e um grande editor-carrasco, Jim Shooter, que orientou seus funcionários a produzirem o melhor. E eles assim o fizeram, iniciando em 1.979 um período de domínio de mercado pela “Casa das Idéias” que ainda não se encerrou.

Foi neste período que houve o lançamento de uma arriscada estratégia de ocupação de prateleiras chamada pela editora de “DC Explosion”, mas devido aos erros, à redução de vendas e consequentemente de ocupação das tais prateleiras, a estratégia recebeu o nome pouco elogioso de “DC Implosion”.

Levitz, que no início da década seguinte faria um excelente “Legião dos Super-Heróis” não ousa nas tramas da Sociedade da Justiça e nem produz uma “equipe família” tão característica do período Geoff Johns. Produz sim, mais centenas de páginas de ação como dezenas de outros títulos do mercado e sua grande contribuição neste período é apenas a criação da Caçadora (filha do Batman e Mulher-Gato) e a tola morte do homem-morcego.

Certamente o fãs da Terra-2 (como eu, alias) irão perceber que foi neste período que a tal “Terra alternativa onde os heróis surgiram pouco antes da 2ª Guerra Mundial” tomou uma forma distinta da realidade vigente. O texto ainda no período Conway estabelecia que o Apartheid já havia acabado e que o Canadá tinha uma estrutura diferente. Finalmente a Terra-2 se tornava algo mais do quê apenas outra realidade e começava a fixar-se no imaginário com suas características próprias.

Vale mais pela curiosidade de conhecer todos os períodos da história da equipe, do que realmente pela qualidade do texto.

Sociedade da Justiça da América: Os anos 1.970
Antes: All-Star Comics #57

Sociedade da Justiça em All-Star Comics, Fase “Super-Squad” – Parte 1 (aqui)
Sociedade da Justiça em All-Star Comics, Fase “Super-Squad” – Parte 2 (aqui)

All-Star Comics presents The Legendary Justice Society of America, parte 1 (aqui)
A origem da Caçadora (aqui)
A origem da Sociedade da Justiça da América (aqui)
All-Star Comics presents The Legendary Justice Society of America, parte 2 (aqui)
All-Star Comics presents the legendary Justice Society of America, parte 3 (aqui)
Adventure Comics, I (aqui)
Adventure Comics, II (aqui)

Encontros com a Liga
14. Crisis in Eternity/Crisis on Earth-S/Crisis in Tomorrow! (1.976)
15. Crisis in the 30th Century (1.977)
16. Crisis from yesterday/Crisis from tomorrow (1.978)
17. Crisis above Earth-One (1.979)

Depois:
All-Star Squadron #01 (aqui)

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!