Pular para o conteúdo principal

Crise no século 30 (1.977)


Escrita por Paul Levitz & Martin Pasko e arte de Dick Dillin, publicado em Justice League of America v1 # 147-148, este encontro reúne a Liga da Justiça, a Sociedade da Justiça e a Legião dos Super-Heróis.

Na primeira parte Mordru, mago do futuro e vilão da Legião, seqüestra as equipes do passado para que elas obtenham sucesso onde a equipe do futuro falhou: resgatar o jarro, o sino e a roda, objetos místicos ligados aos demônios Abnegazar, Rath e Gasth. Seu objetivo é utilizá-los para liberar os malignos seres de uma prisão ancestral e controlá-los para dominar o universo conhecido.

Libertos os demônios aprisionam Mordru e como têm poderes equivalentes, usam as três equipes para lutarem entre si, cada uma defendendo um demônio.

Enquanto as equipes lutam, uma parte da Legião tenta libertar o Arqueiro Verde e Canário e então a Liga decide permitir ser derrotada para que a balança entre os demônios se altere. No final o demônio vencedor é preso no satélite da Liga misticamente restaurado no futuro.

Ao retornar para o passado o Lanterna Verde altera a memória dos colegas de modo que esqueçam o encontro.

Apesar de co-escrito por Paul Levitz, simplesmente o melhor escrito da Legião dos Super-Heróis, o encontro é fraco e mal desenvolvido. O conflito seria interessante de se tratar mas algumas soluções fáceis como a semi-derrota de Mordru no primeiro número pelos heróis para em seguida atacá-los com força total lembra uma estratégia para ocupar páginas ocas.

No geral é um bom encontro, mas como realmente as edições tem mais páginas do que o padrão, poderia ser melhor organizado em um arco de três partes sem páginas extras.


Veja aqui a listagem atualizada das Crises da DC Comics.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…