Open top menu
sábado, 26 de novembro de 2011

 Superman completa setecentos números nos EUA e a DC faz um epílogo para a trama de James Robinson, mas o foco da edição é um prólogo para o arco Solo de J.M. Straczynski. Infelizmente nos enchem com a descessária história de um encontro entre Superman e Robin – poxa não tem uma história na série Legends of the DC Universe que já trabalhou com a trama?

Descartada a história de Dan Jurgens e lida a história de Robinson vamos com fome na trama do autor de Babylon 5, Superman: Terra Um e Esquadrão Supremo. Superman novamente questiona seu papel e passa a andar pelos EUA, dai o nome do arco “Solo”, uma referência ao fato que o herói estaria buscando sua ligação com o mundo e em seguida renová-la. 

Acho a ideia limitada especialmente para quem já leu material como o próprio Esquadrão Supremo do autor, mas de imediato funciona. 

A arte de Eddy Barrows cai bem no herói e tem vários momentos de formato widescreen, lembrando uma tela de cinema.

Não é uma redescoberta surpreendente do Superman, mas uma premissa interessante para narrar algumas histórias, o quê pode ser exatamente o problema do arco. 

Após o impacto inicial os leitores terão paciência para esperar uma conclusão ou evento mais semelhante àquilo que estão acostumados?
Different Themes
Written by Lovely

Aenean quis feugiat elit. Quisque ultricies sollicitudin ante ut venenatis. Nulla dapibus placerat faucibus. Aenean quis leo non neque ultrices scelerisque. Nullam nec vulputate velit. Etiam fermentum turpis at magna tristique interdum.

0 comentários