Pular para o conteúdo principal

Game of Thrones [2x05] - The ghost of Harrenhal

Do domingo 29 de abril de 2012 houve a estreia mundial do quinto episódio da segunda temporada da série de TV Game of Thrones, que marca o meio da temporada.

Game of Thrones é uma série de TV produzida pela HBO que adapta a série de sete livros de George R R Martin As crônicas de gelo & fogo. Teoricamente é pretendido que cada temporada adapte um dos livros da séries. Esta segunda temporada adapta o segundo volume A fúria dos reis (veja um review aqui).

Vamos ao episódio.

Renly Baratheon é assassinado pela sombra invocada pela feiticeira vermelha Melisandre a mando de seu irmão mais velho, Stannis Baratheon. Brienne de Tarth, uma donzela guerreira juramentada à Renly, leva a culpa e foge com Catelyn Stark que assistiu a cena. Horas depois, Brienne jura fidelidade à Catelyn, talvez mais pela necessidade de pertencer a algo do quê por uma gratidão real da senhora Stark em a ter orientado a fugir do acampamento de Renly.

Peter Baelish, o Mindinho, convence Loras Tyrell a recolher as tropas e não entrar em conflito com as forças de Stannis Baratheon, mas Loras deseja a vingança. A vingança irá aguardar o momento certo.

Tyrion Lannister testa seus informantes mas fica genuinamente preocupado com a revolta que cresce contra seu sobrinho e contra si, tido como uma aberração pela população. Ele descobre que Cersei, sua irmã e Rainha Regente está autorizando a produção de fogovivo. Ele amplia os recursos mas exige que a produção passa a ser submissa a ele.

Theon Greyjoy, desobedecendo às ordens do pai decide escrever a própria história e parte para invadir Winterfell.

Tywin Lannister usa Harrenhal – um castelo tido como assombrado – como base e suas sequências tem Arya Stark como coadjuvante (ou tecnicamente as sequências de Arya tem Tywin como coadjuvante, já que ela é personagem de ponto de vista nos livros), escutando os planos do general para ataque à Robb Stark, irmão da menina. Outro coadjuvante importante é um prisioneiro salvo por Arya, Jaqen H'Ghar. Ele jurou que cumpriria três mortes para a garota em troca de três vidas salvas – a sua e de outros dois prisioneiros.

Neste episódio Arya pede-lhe que mate Cócegas, um assassino a serviço dos Lannister, ainda não crendo no compromisso de Jaqen e ficando surpresa quando o pedido se realiza.

Jon Snow e a Patrulha da Noite, após deixarem a base de Craster chegam ao Punho dos Primeiros Homens (Fist of First Men em inglês, que a HBO traduziu como o “Primeiro dos Primeiros Homens”) onde se aguarda a chegada de Qhorin Meia-Mão, quando isto acontece, Snow pede autorização para seguir com o patrulheiro.

Daenerys vive um relativo luxo em Qarth, mas não consegue seu objetivo primário: navios ou financiamento para exércitos. Tem a clara visão que está sendo enrolada e objeto de inveja de muitos, por ter os três dragões. Outra questão levantada por seu conselheiro é que ela não deveria invadir Westeros com navios e exército externo e sim com o apoio das famílias existente no seu país de origem. Davos Seaworth usa argumentação semelhante com Stannis Baratheon, quando pede que ao invadir Porto Real não leve a feiticeira vermelha, para que a possível vitória não torne-se uma vitória da feiticeira.

Tendo sonhado que Sor Rodrik iria se afogar em Winterfell (!) Bran Stark o autoriza a levar um grande grupo de soldados à Praça de Torrhen, acreditando ser um ataque Lannister, mesmo a contragosto do Meistre Luwin. Não sabe que irá enfraquecer a guarda e permitir o ataque de Theon ao seu castelo.


Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…