Pular para o conteúdo principal

The Walking Dead [2x06] – Secrets


Nossa série chegada praticamente à metade da segunda temporada que terá treze episódios.

Incapaz de guardar segredos, Glenn confidencia à Dale que a família de Hershell guarda errantes (os zumbis, na terminologia da série) no celeiro e que Lori está grávida. Confusa, Lori pede à Glenn que retorne à farmácia para conseguir um abortivo. Dale tenta uma linha de diálogo com Hershell, que acredita que a praga é apenas uma doença e que em algum momento haverá a cura. Para tanto protege os contaminados no celeiro, entre eles sua segunda esposa e um enteado.

Após um treino de tiro, Shane irrita Andrea e, de modo a apaziguá-la, vão em dupla seguir a pista de Sophia, que resulta em um enfrentamento com errantes numa pequena vila. No retorno, com a adrenalina em alta, ambos transam. No acampamento Dale percebe e aconselha a Shane ir embora sob o pretexto de que ele é instável e que já teve Rick sob mira. Shane argumentar que Dale é que deve se preocupar com sua própria situação.

Lori vomita o abortivo, Rick encontra as cartelas e eles discutem. Ela teme ter uma criança num mundo assim, especialmente agora que sabe que não poderão ficar na fazenda de Hershell. Lori confirma a Rick o envolvimento com Shane, uma profunda divergência em relação aos quadrinhos, onde nosso amigo policial sabia, mas nunca tocou no assunto, até por que a sobrevida do seu antagonista pelo amor da esposa é curta.

Nota-se uma certa redundância no episódio, Chupacabra termina com Glenn invadindo o celeiro, mas a trama passa para secundária. Não há solução em relação à Sophia. Não há solução em relação à permanência deles na fazenda. Deveria dizer que a tensão aumenta, mas o certo é que o mais irascível do grupo, Shane, está mantendo sua posição de macho alfa copulando com Andrea, que por sua vez era a mais irascível das mulheres. Apaziguados eles não farão nada muito extremo.

Infelizmente o episódio não deixa uma ponta clara do que acontecerá em seguida. Rick tentará negociar de maneira mais energética com Hershell, de modo a garantir a estabilidade da família?

E quando o segredo do celeiro vazar?















Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…