Pular para o conteúdo principal

A saga de Elric: Elric de Melnibone (1972), Livro 3

Na conclusão da trama Elric, obedecendo à determinação de Arioch, atravessa o Portal das Sombras, em busca de Yyrkoon e das espadas místicas gêmeas. Encontra um reino devastado, Ameeron, e alia-se ao arqueiro Rackhir – um ex-sacerdote guerreiro de Phium – que foi exilado naquela dimensão por não servir a contento aos seus deuses.

A descrição de Ameeron é interessante. Seria um reino entre reinos, um limbo interdimensional, sem um astro rei, onde pessoas são exiladas ou abandonadas. Uma terra desértica, sem vida própria onde alguns sofrerão até a morte.

Lá há o caminho para a Caverna dos Lamentos onde Elric de Melnibone irá tomar posse de Stormbringer e Yyrkoon irá possuir a espada-irmã, Mournblade.

Apesar de odiar o primo, Elric não deseja ser escravo dos desejos da espada negra que se alimenta das almas das pessoas que caíram ante sua lâmina. Faz um pacto com a espada – que irá fornecer energias para ele em troca das “vidas e almas de homens, demônios e até deuses”.

Yyrkoon é derrotado – e sua espada desaparece – e com o auxílio de Arioch, os primos e o arqueiro retornam para sua própria dimensão, onde após um período de festejos e reflexão, Elric decide viajar pelo mundo durante um ano. Diante da negativa dos amigos em assumir o trono, entrona Yyrkoon e inicia uma viagem pelos Novos Reinos a contragosto de Cymoril (que teve o feitiço de sono quebrado) e de Dyvin Tvar. Cimenta assim a desgraça do reino e a sua própria.

Não posso deixar de criticar a ingenuidade com que Michael Moorcock retrata Elric neste momento, pois faz o personagem crê na possibilidade de que seu primo vá governar com justiça seu reino. Certamente é a influência de Arioch ou da espada vampira, Stormbringer, assim como uma necessidade cronológica, afinal seu retorno à sua cidade natal é narrado em The dreaming city, primeiro conto do príncipe albino, publicado em 1.961, onde Elric vê-se diante da loucura do primo no trono e tem que romper com os desmandos. Em última análise a desgraça da cidade dos reinos talvez tenha sido arquitetada por Arioch, que se divertia com o fato de que o príncipe não conseguia romper a sequência de eventos que provocaria a queda.

Um livro muito interessante e ainda inédito no Brasil.

Nota: As imagens deste post foram retiradas da série Elric of Melbinone edições #5-6 e de Heavy Metal #65.

A série Elric of Melbibone teve seis números, tendo sido publicada entre 1.982-84, e foi uma produção da Star*Reach Production para a Pacific Comics. Os créditos da adaptação são Roy Thomas (script), P. Craig Russell (lay-out e finais) e Michael T. Gilbert (lápis).

A história de Heavy Metal #65 (1979) tem adaptação e arte de Frank Brunner.














Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!