Pular para o conteúdo principal

Superman: Origem Secreta

Me peguei no último fim de semana separando as edições da série nacional de Batman para ler a passagem de Grant Morrison pela série norte-americana Batman, depois Batman and Robin e agora Batman Incorporated (esta ainda inédita no Brasil). No processo separei e li a simpática série “Superman: Origem Secreta” de Geoff Johns, Gary Frank e Jon Sibal.

É certo que chega ser mórbido o fato que Frank utilizar a referência fotográfica de Christopher Reeve para compor Clark Kent/Superman até mesmo na infância, mas a história não se perde em nenhum momento e tem uma boa lógica: depois de descobrir uma possível origem alienígena, Clark Kent, garoto criado em Smallville, Kansas se afasta das pessoas, encontrando amizades somente na futurística Legião dos Super-Heróis.

Anos depois, já adulto chega à Metropolis, controlada economicamente por Lex Luthor, também natural de Smallville, e como herói cai nas graças da imprensa, em especial do semi-falido jornal Planeta Diário, onde trabalha como repórter.

Johns anula a mãe de Lois – morta anos antes da série – e liga o vilão Metallo ao General Lane, criando também um ambiente para o ódio visível em Novo Krypton. Também liga o vilão Parasita à Lex Luthor e à kryptonita.

É uma aventura bem comum, publicada em seis partes, que funciona bem melhor que a versão de J. M. Straczynski e Shane DavisSuperman: Earth One – ainda que continue a mostrar Kent como um idiota e a trama seja resolvida de forma simples. Os leitores tradicionais da DC Comics irão encontrar elementos que lembram várias continuidades como O homem de aço (a série de John Byrne), Superman – the movie, Smallville e as modificações mais recentes.

Resta saber que importância terá após o reboot de setembro de 2011?

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…