Open top menu
terça-feira, 24 de setembro de 2013

Devo confessar que quando descobri a passagem de Dyaln Dog pela Record a série já havia encerrado, ainda que tenha acompanhado na época do lançamento Love & Rockets, que não era Bonelli, mas fazia parte do pacote da editora naquele momento. Quando finalmente decidi comprar algumas séries Bonelli Zagor e A história do oeste já estavam em seus últimos momentos. Mas graças às bancas comprei muitas edições antigas, completando as séries de Dylan Dog e Martin Mystere e quase completa de Zagor.

Dylan Dog é o enigmático “investigador do pesadelo” e suas aventuras seguem o padrão da bela mulher que busca auxílio que não conseguiu na Scotland Yard e tem que conviver com Dylan e com seu auxiliar Groucho, capaz de piadas infames e politicamente incorretas e sempre disposto a salvar seu patrão.

Na aventura de início “O despertar dos mortos-vivos” Dylan é contratado por Sybil Browning, cujo marido já morto tentou matá-la. A investigação leva a uma ligação entre o marido zumbi e o senhor Abraxas, um das personificações do demônio que está em busca da imortalidade e é inimigo da família de Dylan Dog, nominada por ele como caçadores de pesadelos. Neste episódio inicial não há muito espaço para o Inspetor Bloch da Scotland Yard, ex-superior de Dylan quando estava na polícia, mas ele é um elemento constante na série.

Apesar do bom roteiro de Sclavi e da arte adequada de Stano (capa de Cláudio Villa), a história às vezes escorrega nos clichês como o do vilão que conta seus planos e ou ainda com os “heróis” presos, Abraxas se rende a um último desejo do investigador que permitirá a fuga. Nada disso porém, estraga o delírio da passagem no cinema, quando Dylan leva uma viúva atacada por um zumbi (que era seu marido, lembre-se) para assistir a um filme de George Romero ou o impagável diálogo que se seque, ainda no cinema:

Dylan Dog: O que há agora? Ah, “Um lobisomem americano em Londres”! Vi quatorze vezes!
Sybil: Quatorze vezes?
Dylan Dog: Psiu! Vai começar. Não quero perder o início, senão depois não entendo nada da trama.

Dylan Dog #01, Record, 1991.

Dylan Dog – Editora Record
(-1)
-

#01
(+1)
#02
-
O despertar dos mortos-vivos
Jack, o estripador

Different Themes
Written by Lovely

Aenean quis feugiat elit. Quisque ultricies sollicitudin ante ut venenatis. Nulla dapibus placerat faucibus. Aenean quis leo non neque ultrices scelerisque. Nullam nec vulputate velit. Etiam fermentum turpis at magna tristique interdum.

0 comentários