Pular para o conteúdo principal

Stormbringer Livro 4: Doomed Lord's Passing

One last great task, Elric,” said Sepiriz softly. “As I have told you, Chaos blocks the attempts of the White Lords to gain acesso to our world. The Horn of Fate must be blown thrice before this business is flly terminated. The first blast will wake the Dragons of Imrryr, the scond will allow the White Lords entrance to the earthly plane, the third...” he paused.
Yes, the third?” Elric was impatient.
The third will herald the death of our world!”

Stormbringer é uma coletânea de quatro noveletas de Michael Moorcock que tem como personagem principal o último Imperador Feiticeiro de Melniboné, Elric de Melniboné. A primeira edição da coletânea data de 1.965, publicada no ano seguinte ao encerramento do ciclo.

É comum nos trabalhos de Moorcock que ele revise o trabalho quando publicado em um novo formato, assim o livro A espada diábolica (Livraria Francisco Alves Editora, 1975 tradução da coletânea) tem uma versão mais curta da história.

Stormbringer é composto pelas noveletas Dead God's Homecoming, Black Sword'sBrothers, Sad Giant's Shield e Dommed Lord's Passing. Esta quarta noveleta foi publicada em Science Fantasy #64 em abril de 1.965.

A trata geral do ciclo trata sobre um conflito armado sobre oriente e ocidente e sobre o uso de magia em ambos os lados, desequilibrando a balança que equilibra as forças naquele universo. Tudo leva a crer que será o conflito definitivo entre bem e mal, entre Lei e Caos e que a humanidade sofrerá caso qualquer um dos lados ganhar a guerra.

[A trama]
Elric, Dyvim Slorm e Moonglum vão à Imrryr crendo que os dragões da cidade dos sonhos possam fazer frente ao Caos. Encontram-nos adormecidos, mas um aviso de Sepiriz e dos Lordes da Lei o põe na trilha do chifre do destino (Horn of Fate) que, ao ser soprado pela primeira vez acordará os dragões, pela segunda trará os Lordes da Lei para está dimensão e pela terceira vez reiniciará o universo.

Inicia-se então o capítulo final do drama de Elric para deter o avanço do Caos, mas agora mais do que ciente da necessidade do equilíbrio entre Caos e Lei.

[Comentários]
Cheio de simbologias Doomed Lord's Passing mostra o conflito de Elric em trabalhar para a Lei – ou para o Caos – e ver o mundo reconstruído na visão limítrofe de qualquer um dos lados. É evidente que o mundo é um equilíbrio de forças e que nenhum dos dois lados sozinho conseguirá uma postura adequada para o mundo.

Uma passagem exclusa da versão mais curta publicada no Brasil, mostra o combate entre Elric e Roland e sua espada Olifant, que faz diversas referências aos mitos arthurianos. Nesta passagem o anão Jermays deixa claro que, tanto Elric quanto Roland são aspectos de um guerreiro místico chamado Campeão Eterno. Muito da obra de Michael Moorcock é sobre narrar as crônicas de outros aspectos deste campeão.

Não é um fim bonito ou feliz. O trio de “heróis” combate hordas infinitas e vai tombando aos poucos. Elric se resguarda a decisão de torturar Jagreen Lern, mas não choca nem traz satisfação verdadeira. O quê chama a atenção é a fraqueza do albino a cada toque do chifre do destino e a necessidade de se alimentar de almas.

Quando após o segundo toque observa que a Lei venceu o Caos, mas implantou sua visão de mundo, o leitor sabe a tragédia que acontecerá, ainda que espere que um deus ex-machina corrija tudo. Aqui este deus ex-machina toma forma apenas das armas coletadas ao longo da história (Stormbringer, o escudo do gigante triste e, por fim, o chifre do destino), mas não resolvem misticamente a situação; recurso, inclusive já utilizado por Moorcock.

Certamente um pouco cansado dos dramas do último imperador de Melniboné, Moorcock queria seguir em frente e abandonar a série, ainda que seu maior “vestígio” a criação dos conceitos de multiverso e de Campeão Eterno certamente voltassem em algum momento.

Moorcock não ganhou completamente. Sim, usou os conceitos de multiverso e de Campeão Eterno em várias séries, com vários nomes, mas teve que retornar dezenas de vezes à Elric que como Stormbringer se alimentou de dezenas de milhares de fãs e continua presente e forte da cultura pop. Mesmo que o conceito de Campeão Eterno seja algo maior que Elric, o príncipe albino eclipsa os outros campeões

As imagens que compõem este post são da série Elric: Stormbringer (1997) escrita e desenhada por P. Craig Russell e publicada em sete números pela Dark Horse/Topps Comics.














 

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…