Pular para o conteúdo principal

Game of Thrones [3x1] - Valar Dohaeris


E então no último domingo, 31 de março de 2013, foi ao ar o primeiro episódio da terceira temporada da série de TV Game of Thrones, exibida em estreia mundial pelo canal por assinatura HBO.

Game of Thrones é uma adaptação da série de livros de fantasias do escritor americano George R R Martin. A série chama-se As crônicas de gelo e fogo e está planejada para ter sete volumes. Cinco volumes já foram publicados entre 1.996 e 2.011. A partir de 2.010, com o anúncio da série de TV, a Editora Leya lançou no Brasil os cinco volumes da série e meses depois a adaptação para quadrinhos.

Diferente das duas primeiras temporadas que adaptaram cada uma um livro da série, esta temporada dividirá o terceiro volume “A tormenta de espadas” em duas temporadas. Este livro é o maior da série e em reedições norte-americanas tem sido dividido para facilitar a leitura.

[A HBO]
A HBO tem utilizada uma estratégia de estreia mundial para evitar a pirataria e nessa temporada parece ter melhorado a tradução. Mas a simples observação mostra que várias vezes o substantivo “KING” não é traduzido. Ou seja, ainda há o que melhorar. Isto sem contar que o pequeno resumo da temporada anterior não teve legendas em português.

[A história do episódio]
O episódio adapta bem a trama do livro e há cenas bem semelhantes ao material original, como o encontro entre Tywin Lannister e seu filho Tyrion, ainda que no livro ele tenha ficado mais deformado e bem mais tempo sendo drogado. Isto não atrapalha a história. Enquanto Tyrion se recuperava, Tywin (agora a Mão do Rei), Cersei e Joffrey consolidam-se no poder e recebem as glórias pela derrota de Stannis Baratheon. Tyrion deseja Rochedo Castelly como pagamento por sua vitória, já que o primogênito e irmão mais velho não pode ter bens. Tywin nega agressivamente.

Davos Seaworth sobreviveu à Batalha de Blackwater e deseja vingança contra a bruxa que estaria influenciando seu rei, Stannis. O máximo que consegue é ser preso no calabouço. Este é outro exemplo de trama que demora a acontecer no livro e aqui é resolvida de maneira rápida e eficiente.

Daenerys chega a Astapor e inicia a compra de um exército de escravos para atacar Westeros, depois de atravessar a barco a água salgada com seu diminuto khalasar. A sequência é fiel ao livro, porém breve. Ao final do episódio, uma diferença: ela é salva de uma ameaça mortal por Barristan Selmy, ex-chefe da Guarda do Rei que se apresenta e pede perdão de imediato. No livro, ele mantém oculta sua identidade por vários meses.

Jon Snow continua seu plano para trair Mance Rayden, o rei-para-lá-da-Muralha, e inicia uma ação de infiltração que levará toda a temporada para ser desenvolvida. Já o Lorde Comandante decide retornar à Muralha com os poucos sobreviventes de um primeiro combate contra os seres místicos – combate não exibido, já que como no livro não havia personagem narrador no local.

Margaery inicia seu metódico plano para se estabelecer como rainha dos pobres e ganhar a simpatia da população de Porto Real. Já Lorde Petyr Baelish, o Mindinho passa a ocupar o lugar de um personagem secundário da trama. No livro, Sansa Stark encoraja um cavaleiro abobalhado a salvá-la e resgatá-la de Porto Real, algo que leva todo o terceiro volume. Quando finalmente acontece, ela descobre que por trás dele estava Mindinho. A série de TV, que já havia apresentado o infeliz abobalhado na temporada anterior decide, no entanto, reorganizar a trama, reposicionando Mindinho e eliminado o cavaleiro secundário.

Note que o episódio fugiu do padrão do episódio de abertura da temporada anterior, criticado por ter sequências breves demais com vários personagens. Aqui se cortou cenas com Arya, Brann e Jamie Lannister & Brienne, no mínimo, mas algumas tramas que ganharam mais minutos ficaram bem resolvidos, em especial as tramas de Davos Seaworth e Tyrion Lannister. Danny parece madura, mas ainda persiste na ideia de conquistar Westeros com um exército de escravos, algo que será aconselhada lentamente a desistir. Certamente a temporada irá posicioná-la como uma conquistadora de reinos e pronta para invadir sua terra natal.

Ao contrário da falação interminável da segunda temporada, o episódio consegue um equilíbrio entre cenas de apresentação, reposicionamento, tensão e alguns poucos momentos de ação.

Agora é esperar o domingo, 07/04.























 












Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!