Pular para o conteúdo principal

Before Watchmen: O dono de Watchmen

Se partirmos para discutir se Alan Moore é dono de Watchmen iremos para uma discussão sem fim, sobre o conteúdo do trabalho contratado, a quebra de contratos e o conteúdo moral, ético e profissional.

O certo é que Moore acreditava que teria os direitos sobre a obra, mas a editora apresentou uma cláusula que mostrava que havia um pré-requisito a ser seguido. Aparentemente o escritor só seria o dono do copyright quando a editora deixasse de publicar a obra. Isso nunca aconteceu porque surgiu o mercado dos encadernados e continuamente o encadernado de Watchmen está entre os mais vendidos. Há alguns anos a editora imprimiu 1 milhão de cópias, mais ou menos na época do filme, que continuam a serem vendidas via comic shops e loja on line. Na época, o livro de Alan Moore & Dave Gibbons já tinha 20 anos de lançado e já era uma obra de referência da 9ª arte em qualquer lista que se preze.
No Brasil a série foi publicada em seis partes pela Editora Abril, que depois encadernou. Anos depois republicou em 12 partes. A Via Lettera publicou a série em quatro partes e finalmente a Panini publicou em formato definitivo, ao qual, inclusive fez uma segunda edição. Ninguém faz segunda edição de uma obra que não vende.

Ainda que a DC Comics tenha ganho Watchmen de Moore num detalhe técnico-jurídico, a obra pertence ao conglomerado e não mais ao autor.

É triste, mas o autor já havia dado por encerrado o assunto em diversos momentos. Quem retorna ao incômodo são os fãs e não exatamente Moore.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!