Pular para o conteúdo principal

Criar um DVD semi-profissional no Linux, Parte 2

Conversão de arquivos AVI para criação de uma estrutura de DVD



1: Abra o Devede DVD/CD Video Creator.
2: Escolha DVD DE VÍDEO.

Surge a tela bastante simples do programa.

Agora vamos criar um Título [na área TÍTULOS] para cada episódio que incluir no DVD.

O formato mais comum de distribuição são arquivos de 350 Mb, o quê iria permitir cerca de quatro episódios no seu DVD. Como quatro episódio equivalem a três horas e meia, acredito que se você estiver criando um DVD com seus vídeos caseiros você terá uma quantidade de tempo equivalente.



3: Vamos adicionar um Arquivo para o Título 1. Clique no botão ADICIONAR da seção ARQUIVOS.
4: Em ARQUIVO navegue e acrescente o primeiro arquivo.

5: Aumente um pouco o volume (para 115%, mas é opcional).
6: Agora vamos adicionar as Legendas, opção que será usada somente se houver legendas para incluir. Se você está criando um DVD dos vídeos de Natal da família, não há legendas para incluir ou se for episódios dublados não há necessidade desta opção. Clique no botão ADICIONAR próximo da seção LEGENDAS.


7: Na caixa de legendas, escolha “PT (Portuguese)” como IDIOMA e em Arquivo escolha o arquivo de legendas adequado ao seu arquivo de vídeo.

Depois clique em OK. Atenção: se você por acaso tiver arquivos de legendas em várias línguas (inglês, português, espanhol) basta ir alterando o idioma e incluindo os arquivos.


8: Acabamos de incluir o primeiro arquivo e sua legenda. Clique em OK.


9: Na área TÍTULO selecione Título 1 e clique em PROPRIEDADES.
10: Altere as propriedades para o nome mais adequado ao seu caso. Este nome irá aparecer no menu do seu DVD e irá permitir a você navegar entre vídeos, filmes e episódios gravados e convertidos. No meu caso escolhi “PIONEER ONE [1X01] – EARTHFALL”.

11: Nas opções abaixo do título escolha “PARAR REPRODUÇÃO/MOSTRAR MENU DO DISCO”. Clique em OK.
12: Em “TÍTULO” clique em ADICIONAR. Irá surgir um título novo chamado “TÍTULO 2”, clique nele e então na seção ARQUIVOS (ao lado) clique em ADICIONAR. Iremos assim, adicionar um novo arquivo ao título 2 do menu do nosso DVD.


13: Repita os passos e inclua o segundo arquivo.
14: Em TÍTULOS escolha Título 2 e clique no botão PROPRIEDADES. Altere o nome do título e clique em PARAR REPRODUÇÃO/MOSTRAR MENU DO DISCO.
15: Repita a operação até haver quatro episódios de 350 MB ou 3 de 550Mb. Pode ser possível que se caiba mais episódios, mas eu não fiz o teste.

16: Depois de incluir os arquivos vamos ajustar o tamanho do DVD na seção USO DO DISCO clicando em AJUSTAR AO TAMANHO DO DISCO.

17: Na seção MENUS clique em OPÇÕES DE MENU, onde poderá escolher a música de fundo do menu (em MÚSICA DE MENU, onde basta incluir um arquivo OGG ou MP3 qualquer, muito útil para um DVD de show ou que mostra uma festa na praia) ou uma foto de plano de fundo (em PLANO DE FUNDO DO MENU). Neste último caso a imagem deve ser em formato PNG, mas basta abrir uma imagem JPEG/JPG no GIMP e escolher SALVAR COMO... e nas opções escolher o formato PNG.
Pronto, clique em OK.
Terminamos o processo de escolha de arquivos e menus para composição de nosso DVD.

18: Terminado o processo de inclusão de arquivos clique no botão AVANÇAR.
Ela irá criar o arquivo de imagem (padrão ISO) na pasta indicada por você, sendo por default a pasta “MOVIE”.

Atenção: a cada nova conversão ele apagar todos os arquivos existentes na pasta. Se desejar ter os arquivos ISO para fazer mais cópias, copie os arquivos para outra pasta e altere o nome para lembrar o conteúdo.

19: Escolha a pasta e clique em “OK”.
Aguarde até a conclusão do processo.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…