Pular para o conteúdo principal

Lançamentos: Superman #102

A resenha começa com o curioso fato de que o Banco do Brasil comprou a última página da revista. Nos EUA é muito comum propagandas de redes de TV, lançamentos em DVD e cinema, além de muitos vídeo-games. Aqui é raro e levando-se em conta um banco, ainda mais raro.

Na série do último kryptoniano inicia-se o penúltimo arco do evento Novo Krypton chamado de A última batalha de Novo Krypton, onde em síntese Brainiac ataca o planeta, os kryptonianos defendem-se e no meio do caminho a Legião dos Super-Heróis tenta salvar outras cidades engarrafadas na nave do vilão. O objetivo da LSH é garantir a existência daqueles raças no futuro e consequentemente garantir seu próprio futuro.

Superman: Last stand of New Krypton por James Robinson & Sterling Gates (roteiro) e com arte de Pete Woods mostra o primeiro momento do ataque e Kal-El abrindo mão de sua patente militar para salvar a população do seu jeito. Zod não se convence da motivação da Legião e assim que a Supergirl sai da sala manda prender a equipe. A situação é revertida quando Alura é convencida pela filha.

Em Supergirl #51 de Sterling Gates, Jamal Igle e Marc Deering/Jon Sibal temos a extensão da trama da primeira parte e a libertação da Legião pela donzela de aço. Igle está com um traço bastante detalhista lembrando em diversos momentos Phil Jimenez, especialmente o modo como desenha o rosto e o nariz, observem. Será o finalista novo?

Já em Action Comics # 887 de Greg Rucka/Eric Trautmann (roteiro) e Pere Pérez (arte) temos a trama de Asa Noturna & Pássaro Flamejante enfrentando avatares de seus deuses kryptonianos reconstruídos na Terra. Temos tendo uma boa dose de ação a trama não me convence: parece-me tudo extremamente previsível.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…