Pular para o conteúdo principal

Meu problema com a Guerra Civil

Já falei por aqui da Guerra Civil (aqui).

Fundamental para compreender os quadrinhos da Marvel nesta década, Guerra Civil mostra o perigo da interferência do poder público e de visões unilaterais no universo de heróis.

Peraí!!!???

Como é mesmo?

É o seguinte: nos universos ficcionais de quadrinhos qualquer um pode vestir um uniforme e sair espancando alguém na rua. Esta é a premissa básica de Watchmen (por sinal nosso concurso está entrando no seu segundo e último mês, veja aqui).

Num universo normal alguém iria fazer uma lei de registros e existiria uma agência para treinar os ditos heróis. Isto seria admissível.

O exagero da série é obrigar as pessoas, mesmo quando não exercendo o papel de herói a registrar-se. A edição New Avengers #22, que mostra a prisão de Luke Cage é criada para dar ênfase ao fato que os militares não sabem agir com sutileza e que se enviar um grupo de soldados para buscar um homem sob qualquer custo, possivelmente haverá sangue.

O meu problema com Guerra Civil é [sob o meu ponto de vista, é claro] que o Homem de Ferro estava certo. Heróis não podem surgir a todo o momento e simplesmente acharem que podem salvar o mundo.

Ter poderes, inclusive, tornou a vida de muitos deles infernal.

A série, em si, conduziu o leitor a ficar simpático ao Capitão América e seus Novos Vingadores liderados por Luke Cage. Sou simpático a Cage, pois não acredito que o estado possa obrigar ao registro e nem invadir as casas para prender pessoas que se neguem a isto, mas acho que a partir do momento que alguém se presta ao papel de herói ela deveria ter treinamento adequado e responsabilidade jurídica sobre seus atos.

Pense sobre isto.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!