Pular para o conteúdo principal

Astro City & Kurt Busiek

Sou um dos maiores fãs de Kurt Busiek e vejo sua obra com bons olhos. Ele é um NERD com letras em maiúsculo por que conhece toda a cronologia possível das editoras norte-americanas e está na indústria desde os anos 1.980. No Brasil seus primeiros trabalhos foram uma história de suporte para a série do Lanterna Verde e um arco pequeno encontro entre Liga & Sociedade da Justiça, o arco Family Crisis (1984, veja aqui).

Funcionário da Marvel Comics, foi Busiek que sugeriu à alguem uma solução para o retorno de Jean Grey, quando do início da série X-Factor (1986). Naquele mesmo ano escreveu e Trina Robbins desenhou uma série da Mulher Maravilha da Era de Ouro para a DC Comics.

Seu primeiro trabalho famoso foi a série Marvels (1994) pintada por Alex Ross. O pintor ficou mais famoso, mas isso não impediu da dupla continuar a amizade. Busiek fez mais algumas séries para a Marvel e lançou pelo selo Homage da WildStorm – então parceira da Image – a série KURT BUSIEK'S ASTRO CITY, uma minissérie em seis partes.

O sucesso da série o encorajou a iniciar uma série regular com o mesmo nome. Porém cuidando das séries Homem de Ferro (1998) e Vingadores (1998) da Marvel e uma doença intestinal, a série é conhecido por ter uma grade de publicação bem lenta.

Busiek foi escritor da série dos Vingadores durante cinco anos e produziu um material de excelente qualidade, em especial por causa da parceira com o artista George Pérez nos dois primeiros anos e Alan Davis a partir do terceiro.

Durante este período, o autor fez The Defenders (2001, com Erik Larsen) e Power Company (2002, para a DC Comics), mas a exposição de seu detalhismo e conhecimento de cronologia em Vingadores o colocou em posição de escrever o melhor encontro entre as editoras Marvel e DC Comics: Liga da Justiça/Vingadores (2003), desenhada por Pérez. Uma série magnífica!

A agenda apertada e a doença o fizeram abandonar temporariamente a sua própria série no final do século passado. Após isso, ASTRO CITY retornaria em minissérie com ASTRO CITY: LOCAL HEROES (2003) e a longa ASTRO CITY: DARK AGE, que tem quatro volumes de quatro partes. O o primeiro Dark Age é 2005, o segundo 2007 e o terceiro 20009.

Em 2002/03, Busiek ajudou a relançar Conan pela Dark Horse e após três anos assinou um contrato de exclusividade com a DC Comics, produzindo durante este período Superman – o período após Crise Infinita – e posteriormente a série Trindade (2008/2009), uma decepção ao meu ver. A Panini está encerrando a publicação desta série por aqui.

Atualmente está publicando do último arco de DARK AGE.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!