Pular para o conteúdo principal

Liga da Justiça a um passo do fim!

Liga da Justiça #89, disponível nas bancas há dez dias, traz Justice League of America volume 2 #30-34 por Dwayne McDuffie e arte de uma penca de artistas, onde se destacam Rags Morales (Hawkman volume 4, Crise de Identidade) e Eddy Barrows (Novos Titãs, A noite mais densa: Superman).

A história faz pouco sentido e não funciona sozinha. É a velha história da equipe não oficial – Divisão das Sombras – que oferece a possibilidade de uma heroína – Drª Luz - restaurar seus poderes em troca de algo. Na confusão descobre-se que Dharma, um ser do tipo cósmico, descobriu que o Devorador Cósmico iria atacar a Terra e usaria o Ladrão das Almas como precursor.

Sem poderes para deter o vilão e continuar suas atividades, Dharma envolve a Liga para fazer frente ao Devorador Cósmico.

Durante os eventos, o trio que mantinha a centralização da Liga (Batman, Superman e Mulher-Maravilha) desde que foi fundada esta nova fase, passa por alterações e afasta-se da equipe deixando a batata nas mãos de Canário Negro, que ainda tem que suportar o fato de Hal Jordan (o Lanterna Verde) e Olliver Queen (o Arqueiro Verde, marido de Canário) formarem uma outra Liga da Justiça mais pró-ativa – na série Liga da Justiça: Clamor por Justiça que irá estrear em maio e já é considerada pelo fandom como um dos piores materiais da década.

Disto tudo resta o seguinte diálogo de Dharma explicando ao Superman e Ícone o desenrolar da trama “Estou usando o poder da fenda para fundir os dois universos [ele se refere aos universos DC e Milestone]. Alterei as histórias e memórias dos habitantes de ambos, mas apenas o suficiente para eliminar as inconsistências.

Legal os dois universos, a partir de agora, são apenas um. Frase mal estruturada, mas a intenção permanece.

Mas isto não reduz o fato que o material da série da Liga não se sustenta, é ruim e acima de tudo é inútil, pois não diverte.

Deste modo sinto saudades dos cortes da Editora Abril que certamente teria saltado sem piedade este arco e não publicaria uma série como Liga da Justiça: Clamor por Justiça, reconhecidamente inferior.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!