Pular para o conteúdo principal

Liga da Justiça #90 inicia a nova fase

A principal notícia da edição é que Justice League of America terá um arco publicado em uma edição “anual” em agosto. A Panini utiliza o mesmo padrão em Superman e Batman (este terá o segundo anual).

É uma estratégia que visa corrigir o erro que foi a revolu$ão Panini, no sentido de havia várias histórias para publicar e a diminuição de páginas não foi programada com antecedência. Em termos é como se Superman, Batman e Liga da Justiça continuassem com 100 páginas pelo menos durante o primeiro semestre da mudança.

A culpa realmente não é da Panini, mas sim do momento em que escolheram a mudança. As histórias neste momento estão muito interligadas.

Justice League: Cry for Justice #01 (set/2009) de James Robinson e Mauro Cascioli mostra Hal Jordan e Oliver Queen fazendo um racha na Liga da Justiça para formarem uma equipe que não aguardasse a ação dos criminosos e sim frustrasse os planos antes de ocorrerem.

A capa dupla mostra que a versão radical da Liga será composta por Lanterna Verde, Arqueiro Verde, Elektron, Supergirl, Congorilla, Capitão Marvel Jr, Starman e Batwoman.

A primeira edição convence. Heróis estão insatisfeitos e a criminalidade está em ascensão. Pistas apontam para o vilão Prometheus, vilão da fase da Liga da Justiça na mãos de Grant Morrison.

Porém o discurso de heróis mais radicais foi tentado tantas vezes que não acho mais viável.

Veremos. Nos EUA a série foi muito criticada.

Justice Society of America volume 3 #23 inicia o arco Entre a Pedra e o Inferno por Geoff Johns & Jerry Ordway, J. Ordway e Bob Wiacek. O arco tem três partes e irá até o número 25. O vigéssimo sexto é a última história de Geoff Johns para a equipe, e as edições 27 e 28 trazem um pequeno arco em fill-in do Ordway.

Depois de meses procurando Ísis – a quem acredita estar morta, mas indícios mostravam outras informações – Adão Negro a encontra e vinga-se de Felix Fausto. A vingança também se estende ao Capitão Marvel (Billy Batson), atualmente ocupando o lugar de Mago.

Adão usa com ele a mesma magia que o menino havia usando com final de "52/3ª Guerra Mundial": altera as palavras para ter acesso ao poder dos deuses.

Se, por um lado a história decepciona por apenas restaurar o status quo da série Capitão Marvel, por outro é um oportunidade de ver novamente Ordway, que havia sido o responsável por The power of SHAZAM! – uma série do Capitão Marvel da década de 1.990 – cuidar dos personagens.

É também uma oportunidade de que se corrija algumas mudanças da época de Crise Infinita. Alguns diriam que a mudanças como a morte do Mago Shazam e a escolha de Billy para novo mago foram boas alterações, outros acreditam que não se deve fazer muita mudança na série do Capitão Marvel.

Para terminar a edição Flash Rebirth #01 de Geoff Johns & Ethan Van Sciver. Barry está de volta e os amigos que prepararam festas de recepção lembram-se de alguns momentos, enquanto o próprio está com a síndrome do não perder tempo. Savitar, um dos velocistas da DC morre ao acessar a força de aceleração e é inserido mais alguns detalhes do passado de Allen mostrando que seu pai pode ter assassinado sua mãe, o quê o influenciou para o que o motivou para a “investigação de cenas de crimes” – tão em moda na TV recentemente.

Meio parada e com um sentimento palpável de crescendo, sempre aguardando uma bomba para explodir. Barry Allen, o segundo e mais conhecido Flash está de volta e a série trata de seu posicionamento no universo de heróis, mas ainda tem muito água para rolar por aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…