Pular para o conteúdo principal

Doctor Who Autumn Special: The Waters of Mars (2009)

[A trama]
A base terráquea em Marte (Bowie Base One) recebe a visita do Doutor em 21 de novembro de 2.059, ao mesmo tempo em que é infestada por um vírus marciano que passa a dominar as pessoas e pretende viajar para a Terra.
[Comentários]
Este especial de 2.009 parece ser distante do tom levemente descontraído de boa parte dos episódios da série da BBC, Doctor Who. A trama é pesada e a maquiagem realmente deixa as pessoas com aspecto alienígenas real, ainda que em alguns momentos a iluminação não ajude. A história ecoa tanto Alien (1978) de Ridley Scott quanto outros filmes e séries de TV que falam sobre uma população de cientistas cercadas e refém de uma forma de vida ou experimento que deu errado. Aqui o adicional é que sabemos que os cientistas morrerão.

A ideia é que uma civilização marciana (the Ice Warriors) prendeu no gelo criaturas em forma de vírus e que milênios depois a base terráquea, no processo de exploração da água congelada para abastecer a estação, as libertou.

A trama secundária é que o Doutor (David Tennant) conhece o destino dos membros da base e reluta em salvá-los, já que a bisneta da Capitã Adelaide Brooke (Lindsay Duncan) influenciada pelo familiar chegará às estrelas, se casará com um príncipe e iniciaria uma nova raça. Ao salvar os cientistas o Doutor poderia alterar a história.

O conflito é claro: o Doutor é senhor do tempo ou apenas um refém dos eventos, cumprindo um papel como todos? E outro: poderia o Doutor realmente alterar a história? E se o fizesse qual seria o novo futuro da humanidade?

Parte de uma série de especiais entre 2008-2010 e especialmente a trilogia final do décimo Doutor (este especial e as duas partes de The end of time), The Waters of Mars foi escrito por Russell T Davies e Phil Ford, dirigido por Graeme Harper e ganhou o Prêmio Hugo 2010 de Best Dramatic Presentation, Short Form.

De longe é uma das melhores tramas do personagem que já assisti, já que consegue unir a trama principal do vírus e a dúvida da trama secundária de mudar a história, mas, ainda assim, gera um certo incômodo a maneira como aceitam a presença do Doutor e não o responsabilizam pelos acontecimentos. Certamente o quê fica subentendido é que a existência do Doutor seja de domínio público em certas esferas, o quê é uma solução simples e coerente, mas que deveria ficar mais explícita.

Especiais de Doctor Who (2005-13)
Data
Título
18/11/2005
Doctor Who: Children in Need
25/12/2005
The Christmas Invasion
25/12/2006
The Runaway Bride
16/11/2007
Children in Need Special: Time Crash
25/12/2007
Voyage of the Damned
25/12/2008
Christmas Special: The next Doctor
11/04/2009
Easter Special: Planet of the Dead
15/11/2009
Autumn Special: The Waters of Mars
25/12/2009
e
01/01/2010
Christmas Special: The End of Time, part I
New Year's Special: The End of Time, part II
25/12/2010
Christmas Special: A Christmas Carol
25/12/2011
Christmas Special: The Doctor, the Widow and the Wardrobe
25/12/2012
Christmas Special: The Snowmen
23/11/2013
50th Anniversary Special
25/12/2013
Christmas Special, 2013




















Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…