Pular para o conteúdo principal

Os Eternos: quando os deuses caminhavam na Terra!


(...) Os deuses do nebuloso passado deixaram inumeráveis pistas que só hoje podemos decifrar e interpretar, pela primeira vez, porque o problema das viagens interplanetárias, tão característico de nossa época, já não era problema, mas realidade rotineira, para homens que viveram há milhares de anos. Pois eu afirmo que nossos antepassados receberam visitas do espaço sideral na mais recuada Antiguidade, embora não me seja ainda possível determinar a identidade dessas inteligências extraterrenas, ou o ponto exato de sua origem no Universo. Não obstante, proclamo que aqueles “estranhos” aniquilaram parte da humanidade existente na época e produziram um novo – senão o primeiro – Homo sapiens.” Erich Von Däniken, Eram os deuses astronautas?, Introdução (1.969)

Há algum tempo a Marvel Comics lançou pela bagatela de US$ 75,00 uma edição Omnibus que resgata toda a grandiosidade da série The Eternals, escrita e desenhada por Jack Kirby quando em retornou para a Marvel em 1975.

Lançada originalmente em 1976, a série durou 19 números (mais um annual em 1977) e era um trabalho padrão de Kirby, que tinha um gosto especial pelo fim do mundo. O Ragnarok foi tema constante durante sua fase em The Mighty Thor. Novos Deuses e seu 4º Mundo começam após a queda dos velhos deuses (uma continuação indireta das tramas iniciadas em Thor).

Em Os Eternos, temos novamente o tema do fim do mundo, e a tentativa de impedi-lo.

As origens d’Os Eternos

Os Eternos são livremente baseadas e influenciados pelas ideias apresentadas no livro “Eram os deuses astronautas?” de Erich Von Däniken, onde defende-se a tese de que os deuses e anjos de várias mitologias são alienígenas, e os atos místicos e inexplicáveis nada mais eram que a demonstração de sua tecnologia.
O livro de Däniken fez bastante sucesso, e a partir de 1.969 gerou toda uma onda de livros “sérios” sobre a ufologia e o inexplicável.
Kirby então se apropriou do conceito básico do livro para seus próprios objetivos. Para tanto, criou uma trama que apresenta três raças:



. Os celestiais
deuses do espaço” é a maneira como são descritos durante a série. Eles vem à Terra de tempos em tempos para julgar os atos de seus experimentos. São incompreensíveis, não conversam e seus objetivos seriam supostamente “evoluir” a humanidade.
. Os eternos
a raça que dá nome à série é fruto de experimentos genéticos dos celestiais em humanos. Os eternos já foram considerados deuses por outros povos. Inicialmente livre do peso cronológico da Marvel Comics, Kirby fez com que os Eternos que apresentava lembrassem deuses das mais diversas mitologias. Ikaris já foi Ícaro e guiou a Arca de Noé. Sersi fez fama no folclore celta quando transformou homens em porcos. Na trama tem a função de preparar o retorno dos celestiais.
. Os deviantes
Também frutos de experimentos genéticos, os deviantes tem a bizarra capacidade de a cada geração mudar suas características. Por isso foram associados pelos humanos aos demônios e monstros.











Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…