Pular para o conteúdo principal

Elenco da série Os mortos-vivos vol 2: Caminhos Trilhados

The Walking Dead a série em quadrinhos publicada como Os mortos-vivos pela HqManiacs Editora tem um elenco rotativo de personagens e altíssima taxa de mortes. Veja abaixo o elenco da segunda graphic novel, Caminhos Trilhados, que coleta as edições #7-12 da série mensal.

Atenção: Se você conhece a história em função da série de TV esteja avisado que há algumas sutis diferenças.

Lori & Shane
Rick Grimmes – Policial de uma pequena cidade que nunca atirou na vida. É casado com Lori com quem tem um filho chamado Carl. Foi ferido em uma ação policial e ficou em coma, acordando já com o mundo dominado pela praga zumbificante.

Rick foi abandonado pelos amigos e família, que não acreditavam em sua recuperação, mas sabiam que o hospital poderia oferecer um mínimo de conforto e auxílio.

Descobriu que o amigo e colega de profissão, o policial Shane teve um caso com a esposa e que o ciúme por seu retorno fez o colega se descontrolar, o que levou à sua morte nas mãos do filho Carl – que aprendeu a atirar no volume anterior.

Rick também faz segredo à esposa sobre suas suspeitas em relação à Shane e a gravidez de Lori.

Assume a liderança do grupo de sobreviventes tencionando encontrar um local onde seja possível sobreviver até aguardar o retorno do estado para controlar a situação. Acredita que a Fazenda de Hershell Greene possa ser um bom lugar para isso.

Lori Grimmes – Esposa de Rick. Enquanto acreditava que o marido estava morto teve um caso de uma noite apenas com Shane, colega de Rick. Não aprova que o marido ponha-se em risco em incursões a áreas com alto índices de zumbis e também não aprova o treinamento com arma para o filho Carl.
Está grávida e Rick e Dale desconfiam que o bebê é de Shane.

Carl Grimmes – filho de Rick e Lori. Aceita com certa normalidade a transformação mundial. É próximo de Sophia, uma menina, filha de Carol.

[Elenco de apoio]

Maggie & Glenn
Glenn – Responsável por entrar em áreas infestadas por zumbis para conseguir alimentos, remédios e itens de primeira necessidade. Resgatou Rick de uma cidade infestada de mortos-vivos e o levou para seu agrupamento onde estavam Shane, Lori e Carl.

Enamorou-se por Carol, mas a chegada de Tyreese, a jovem que nunca havia lhe dado esperanças inicia um romance com o ex-jogador.

Deprimido começa um romance com Maggie, filha de Hershell.

Quando o grupo é expulso da propriedade, consegue autorização para ficar.

Dale
Dale – Um simpático senhor de idade avançada, recém viúvo em função da praga e dono do trailer que o agrupamento usa para banhar-se quando ligado em uma fonte d'água. Sua experiência de vida faz com que seja o primeiro a ver o descontrole de Shane.

Após a morte de Amy dá apoio à Andrea e tornam-se amantes.

Franco e duro revela suas suspeitas à Lori sobre sua gravidez e como ela deve guardar segredo sobre a paternidade.

Andrea – Irmã de Amy. Faz amizade com Dale (que é visto inicialmente com olhos ruins por Donna). Com a morte da irmã é reconfortada pelo amigo e tornam-se amantes.

Andrea, os gêmeos e Allen
Com a morte de Donna praticamente torna-se “mãe” dos gêmeos e critica abertamente a postura de Allen.

Torna-se o exemplo de personagem que não sucumbiu às perdas em comparação com Allen, que sucumbe.

Allen – esposo de Donna, responsável pela distribuição de alimentos do agrupamento. Pai dos gêmeos Billy e Ben. Com a morte da esposa torna-se distante e é criticado várias vezes por Andrea.

Donna – esposa de Allen, mãe de Billy e Ben, e o mais próximo de alguém com valores mais rígidos do agrupamento. Infelizmente também uma pessoa com grande propensão para cuidar da vida alheia.

É atacada por zumbis e morre.

Billy & Ben – gêmeos. Filhos de Allen & Donna.

Carol – Mãe de Sophia, viúva após o início da praga. Se interessa pelo recém-chegado Tyreese e inicia um romance com ele.

Sophia – Filha de Carol, amiga de Carl. Tem esperanças, destruídas pelo amigo, de que, assim como o pai de Carl retornou o seu também retorne.

Tyreese & Donna
Tyreese – Ex-jogador e ex-vendedor de carros, Tyreese encontra o grupo na estrada e torna-se um grande reforço físico para o agrupamento. Vem com a filha Julie e o namorado dela, Chris. Inicia um romance com Carol, mãe de Sophia.

Apesar de seu surgimento repentino e não ser possível verificar suas origens, não traz nenhum problema para o grupo e torna-se uma espécie de “vice-líder”.

Como não tem um conflito sexual com Rick em função da mulher, não entra em atrito com o policial, tornando-se uma dupla coesa.

Julie
Julie & Chris – Filha de Tyreese. Ambos estão aprontando algo e não é apenas sexo sem consentimento paterno.

Aparentemente há um pacto suicida rodando o casal.

Hershell Greene – Veterinário dono de uma propriedade rural. Vive com sua família e animais em uma propriedade em relativa paz.

Decidiu que a praga “pode” ter cura e passou a abrigar os zumbis em seu celeiro.

Família Greene
Apesar de inicialmente Rick acreditar que Hershell estaria autorizando a permanência do grupo na propriedade, o veterinário apenas estava permitindo que eles tivessem tempo para que o menino recuperasse as forças após o tiro acidental.

Seu choque de valores com Rick – que agora tema pela gravidez da esposa e vê uma oportunidade de que o veterinário a assista durante este período – faz com que praticamente expulse o agrupamento, especialmente depois que suas esperanças de recuperação dos zumbis caem por terra, vitimando a filha Lacey e o filho Arnold.

Para coroar descobre que Maggie iniciou um romance com Glenn e estoura.

Ainda assim, autoriza a permanência do jovem na propriedade quando o grupo vai embora.
Otis

Família de Hershell – As filhas e filhos Lacey, Arnold, Maggie, Billy, Rachel e Susie.

Basicamente personagens coadjuvantes e a única que tem relevância maior na trama é Maggie, que inicia um romance com Glenn.

Patrícia
Otis & Patrícia – Ele vizinho de Hershell, ela a namorada dele. Otis acidentalmente atirou em Carl e o levou, junto com Rick para o veterinário Hershell operar o menino.

Mortes do volume: Donna, esposa de Allen e Lacey e Arnold, filha e filho de Hershell.

Ataque no celeiro de Hershell

A morte de Donna


Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…