Pular para o conteúdo principal

Doctor Who, Série de 2.005, 1ª temporada, 2ª parte

Doctor Who, Série de 2.005, 1ª temporada, 2ª parte

Em 2.005 Doctor Who retornou à TV inglesa, desta vez interpretado por Christopher Eccleston e com a atriz e cantora pop Billie Piper interpretando Rose Tyler, que seria a ajudante e par romântico platônico do Doutor nas duas primeiras temporadas.

O tom geral da série beira o absurdo e não tem o requinte das produções norte-americanas de ficção científica, mas funciona bem, pois chega a ser surreal. O Doutor é o último senhor do tempo e viaja usando uma cabine de telefone policial azul típica dos anos 1.960, chamada TARDIS, que lhe permite trafegar no tempo/espaço.

A série de 2.005 continua em produção e atualmente o Doutor é interpretado por Matt Smith que recebeu o Screen Awards 2011 de melhor ator em outubro passado.

Agora a segunda parte da lista dos episódios da primeira temporada.

6º episódio: Dalek O Doutor encontra um inimigo ancestral – o último dos daleks – aprisionado em um museu de artefatos alienígenas de um novo rico.
7º episódio: The long game – No ano 200 mil, durante o Quarto Império Humano, o Doutor, Rose e Adam (um remanescente do episódio anterior) descobrem uma conspiração para alimentar a humanidade com informações falsas. Um excelente episódio.
8º episódio: Father's DayRose pede a o Doutor que a leve a 7 de novembro de 1.987, dia em que seu pai, Peter, faleceu atropelado por um carro. A garota não resiste e salva o pai, iniciando uma perseguição por criaturas que surgiram após a ruptura do tempo.
9º episódio - The empty child, parte 1 – Ao seguir uma nave no fluxo do tempo, o Doutor e Rose chegam em 1.941 e descobrem a) um alienígena espalhando uma infecção que transforma as pessoas em algo como ele, e b) um freelancer chamado Jack Harkness com experiência com aliens, naves e agentes do tempo. O episódio traça uma rápida crítica sobre o deslocamento de crianças para o campo durante a guerra.
10º episódio – The doctor dances, parte 2 – A conclusão da trama da infecção em massa iniciada por nanotecnologia.
11º episódio – Boom Town – Uma sobrevivente Slitheen (episódio Aliens of London, parte 1) põe em risco a cidade de Cardiff e talvez o planeta Terra e o Doutor, Rose, Jack Harkness e Mickey estão em apuros. Um episódio sobre segundas chances.
12º episódio – Bad Wolf, parte 1 – O Doutor, Rose e o Capitão Jack Harkness são sequestrados por um rede de game e reality shows onde deveria existir o 4º Grande Império Humano e o Doutor desconbre que seus velhos inimigos, os Daleks estão controlando o destino da humanidade. Critica todos os reality shows e especialmente o Big Brother – e eles tinham licença de uso da marca e imagem do logo!
13º episódio – The Parting of the ways, Parte 2 – A conclusão da trama da Invasão Dalek no ano 200.100!
O Doutor enfrentando o Imperador Dalek com o auxílio de Rose e Jack. Final de temporada e então o novo Doutor: David Tennant!

Sim, caso você não conheça a estrutura narrativa da série Doctor Who, a cada “morte” do Doutor ele renasce imediatamente em um novo corpo.
Então adeus Christopher Eccleston e bem vindo David Tennant!

Veja aqui a primeira parte deste review da série de 2005.
















Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…