Pular para o conteúdo principal

Game of Thrones [1x10] – Fire and blood

Arya é resgatada por Yoren e levada para o norte, após ter o cabelo cortado de maneira a lembrar ser um menino. Não sabe que seguirá para o norte (a Muralha?) com um dos bastardos de Robert Baratheon, Gendry, o mesmo que seu pai encontrou no ferreiro. Não fica clara as intenções de Yoren para com ela e se ele a entregará em Winterfell quando aproximar-se do protetorado.

A família Stark descobre o ocorrido. Robb é então eleito o rei do norte. Veja que há uma diferença. Ele não é clamado rei dos sete reinos, mas apenas rei do norte. Stannis e Renly Baratheon se proclamam reis mas não há imagens deles. Stannis, por sinal, não aparece na temporada. Jaime Lannister ainda está acorrentado no campo de Robb e confessa à Catylin que empurrou Bran para a morte, mas não o motivo.

Bran está tendo visões mais fortes, e vê o pai morto. No livro é o garoto o personagem que recebe os avisos sobre o ataque dos caminhantes brancos.

Joffrey está enlouquecido, lembrando os Targaryen. Corta a língua de um cantor popular que compôs uma canção jocosa, o quê significa também que já tem uma rede de espiões para informar-lhe dos acontecimentos. Brinca com os sentimentos de Sansa e mostra-lhe as cabeças de seu pai (!) e da septã que cuidava da moça! Avisa-a que assim que ela estiver pronta irá casar-se e ter um filho com ela!

Sansa pensa em atirar-se com ele para a morte, mas não consegue realizar o intento... dessa vez! É algo sutil. Não pense numa cena brusca. Ela vê a oportunidade e ninguém mais, mas não consegue realizar o intento.

Tywin Lannister reconhece o valor de seu filho, Tyrion, que previu a ação de Robb Stark e ordena que ele siga para Porto Real para ser a Mão do Rei (na série não há nenhuma passagem sobre a reação de Joffrey ou Cersei à indicação). Tywin foi a mão do Reino por vinte anos antes de Jon Arryn.

A bruxa confessa à Daenerys que foi responsável pela infecção de Drogo e pelo estado atual. Com o khalasar disperso, a khaleesi espera uma última noite para que seu khal retorne, pois perdeu também o bebê. A bruxa sugere ter feito o parto de um ser monstruoso, quase um dragão.

Drogo vive mas está num coma perpétuo. A princesa decide poupar-lhe sofrimento. Em seguida acende uma fogueira e dá ao amado um funeral viking, amarrando a bruxa à pira, pouco antes de entrar nas chamas com os pertences do falecido.

Jon Snow ao saber da morte do pai tenta fugir da Muralha, mas retorna graças à honra dos amigos. Sabendo das intenções do garoto, Mormont não o culpa e no dia seguinte o escala para uma equipe que adentrar a passagem para o extremo norte e encontrar pistas de Benjen Stark, sumido há muito. Bem, se não é possível auxiliar a antiga família... ao menos a nova.

Daenerys entra nas chamas da pira funerária e ao amanhecer surge das cinzas com trẽs dragões chocados – os ovos ela recebeu de presente de casamento no início da temporada. Inicia aí seu próprio khalasar.























Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…