Pular para o conteúdo principal

Legionnaries: Legion of the damned, prólogo

“Mil anos no futuro, a humanidade uniu-se a outras raças para criar os Planetas Unidos (PU), uma coalizão pacífica de mundos civilizados.
A viagem interestelar tornou-se instantânea, graças ao sistema de portais interdimensionais conhecidos como Thresholds.
Recrutados de todos os mundos membros da PU, jovens com poderes exóticos ou meta talentos uniram-se para formar a Legião dos Super-Heróis. Inspiradora pelas lendas dos grandes heróis da Terra de nossa era, este legionários protegem os PU contra ameaças externas e internas.”
Texto de abertura da edição The Legion #19 (junho/2003) escrito por Dan Abnett & Andy Lanning

Ajuda a entender as histórias se você souber:
a) o século XXX começa em 2.901 seguindo até 3.000. As aventuras da Legião dos Super-Heróis se passam simplesmente 1.000 anos no futuro da data de capa da edição.

b) a maioridade no século XXX inicia aos catorze anos. Daí o fato de se recrutar jovens. Estranho? Será realmente? Pense: são mil anos no futuro!

c) as raças falam uma língua comum, Interlac. Diálogos deixam claro que há uma moeda comum chamada genericamente de “créditos”.

d) os Planeta Unidos assemelham-se à ONU, com direitos à presidente, tropas e constituição. O presidente no início desta aventuras é RJ Brande. Cada mundo tem individualmente seu próprio presidente que pode ou não ser o representante na PU.

e) a Legião dos Super-Heróis, organização criada pelo milionário RJ Brande, é financiada e submissa aos Planetas Unidos. Ela é tão somente um dos braços da PU. Compare com a divisão clássica militar em exército, marinha e aeronáutica e forças como fuzileiros navais, forças de paz e times de ataque – como o BOPE ou a SWAT. Um destes braços é a LSH.

f) esta versão da Legião dos Super-Heróis surgiu em outubro de 1.994. Apesar de inspirada nos heróis do passado e ter travado em várias oportunidades aventuras com eles – usando viagem no tempo – não é inspirada diretamente no Superboy.

É chato dizer, mas no momento da criação da equipe a DC Comics orientava seus escritores a desconsiderarem qualquer aventura de Kal-El, o último kryptoniano, como Superboy. Eventualmente a editora criou um novo personagem chamado Superboy – um clone, cuja adaptação de sua origem pode ser vista no desenho Young Justice, aqui.

A partir do sucesso da série de TV Smallville a DC Comics repensou sua postura em relação ao personagem e novamente, a partir de 2.006, é admitido que Superman agiu enquanto adolescente sob a alcunha de Superboy.
Ainda assim esta versão da Legião dos Super-Heróis não se inspirou diretamente nas aventuras deste Superboy, como veremos no transcorrer destes reviews.

Como quase todas as editoras de revistas em quadrinhos a DC Comics tem várias versões de seus personagens mais importantes.

Bem tudo tem que começa em algum lugar, então em Legionnaries #78 (dez/1999) a edição “1999:23” temos a história Emissary por Dan Abnett & Andy Lanning e ainda a equipe de arte anterior: Jeffrey Moy (lápis) e W.C. Carani.

Na história Brainiac 5, Cosmic Boy, Apparation e Monstress são enviados para auxiliar uma tripulação de uma nave e encontram-na congelada e robôs sem as diretrizes Asimov (aquelas três leis criadas na sci-fi que se tornaram leis mesmo para a ciência real). A curiosidade é que o responsável pelos domínio das máquinas vem de Robotica, um paraíso mítico para robôs.

Resolvido a questão, a Legião não consegue ativar o buraco de minhoca de volta para casa e uma energia surge sob os mundos mais conhecidos dos membros da Legião.

É dezembro de 1.999 e o novo milênio exige mudanças!

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…