Pular para o conteúdo principal

The Legion vs. Robotica

Novamente a simplicidade da trama e sua óbvia inspiração no passado contrasta com o resultado final, bastante atual e interessante.

O arco mostrado em The Legion #10-14, com um prólogo na edição #9 mostram que Dan Abnett & Andy Lanning sabiam aonde queriam levar a Legião dos Super-Heróis do século XXXI.

Na edição #09 (agosto de 2002), um interlúdio cômico, temos Apparation & Timber Wolf às voltas com o bebê da moça e de Ultra boy – atualmente apaixonado por Saturn Girl e desconhecendo a existência do menino. A arte é de DeStefano e a edição ajuda a cimentar o mal uso dos clones de Gates.

Mas o arco trata mesmo é da invasão da raça Robotica, uma espécie de seres máquinas, que já havia destruído o planeta Xanthu (lar de Star Boy e Kid Quantum), e que ruma para a Terra. Próximo ao nosso mundo usa tecnologia semelhante ao conceito do fax – envio de sinais à distância para um receptáculo - para se manifestar por aqui, usando o corpo de Thalok dos Fatal Five.

A raça contamina o “terraformers” criados por Ra's Al Ghul, que compreendem as máquinas como a próxima evolução para a raça humana.

Para fazer frente à raça que aprisionou a Terra em um campo protetor intransponível a Legião usa o Legion World e o Mundo Bélico – que durante o evento Mundos em Guerra ocupou o espaço de Plutão.

A grande surpresa – nem tanto, mestre... - fica pelo fato que Computo é o responsável pela criação da raça Robotica e que deseja evoluir. Há meses o computador criado por Brainiac 5 estava disfarçado como Sr. Venge. A relação dele com Brainiac 5 lembra em muito um adolescente birrento tentando chamar a atenção de seu pai.

Nota-se a agenda dos coluanos que temem este próximo estágio evolucionário da raça robôtica – o medo que uma escravidão de eras antes, veja os números iniciais da série L.E.G.I.O.N. em 1.989 – e desejam eliminar a ameaça mesmo ao custo da Terra. Um pesquisadora enviada por Colu desaparece em ação ao tentar matar Brainiac 5 e destruir Computo.

No início da trama Kid Quantum é eleita a líder da Legião e Ayla Ranzz – a Sparks – assume seu lugar no Live Wire, homenageando seu irmão, apesar de ter que ficar à torta e à direito lembrando Kid Q para não chamá-la de Sparks.

Umbra, cujos poderes falharam no arco anterior retorna ao seu mundo natal. Timber Wolf é convidado por RJ Brande para ingressar na equipe.

No final do arco Ultra boy – cuja sogra (a mãe da Apparition) é a presidente da Terra – finalmente encontra Apparation e o bebê.

Texto Dan Abnett & Andy Lanning, finais de Lanning e arte de Olivier Coipel e Kev Walker.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…