Pular para o conteúdo principal

A Legião, II

Não é necessário ler toda a cronologia da Legião para entender a equipe.

Por sinal nunca foi necessário que o leitor lesse todas as histórias de um personagem ou equipe para entendê-la. Atualmente as equipes são trocadas completamente em quatro anos – com dois já há mudanças parciais – e normalmente a nova equipe não faz questão que continuar a narrativa anterior. Os casos são raros.

O adolescentes de mil anos no futuro surgiram em Adventure Comics como coadjuvantes da série Superboy. Logo ganharam espaço e o Superboy passou a ser apenas um dos membros. Além da equipe de criação um dos autores mais renomados deste período foi Jim Shooter.

Na década de 1970 a Legião começou a ter suas aventuras contadas em Superboy, que logo alterou seu título para Superboy and the Legion of Super-Heroes (#231-256). Os heróis tiveram uma atualização dos uniformes que lembravam a tendência “disco” da época. Obra de Dave Cockrum (arte) e Cary Bates (roteiro).

No início dos anos 1980 a série Superboy and the Legion... passou a chamar-se simplesmente Legion of Super-Heroes (#257-313), o segundo volume com este nome pois houve uma série com quatro números e Superboy ganhou uma nova série chamada The New Adventures of Superboy. Apesar de vários colaboradores importantes como Mike Grell, a dupla que marcaria o período foi Paul Levitz (texto) & Keith Giffen (arte).

Em 1.983/84 como parte de uma estratégia de relançamento das séries a DC relança LSH com uma nova numeração e papel melhor e continua durante algum tempo com a antiga série com o nome Tales of Legion of Super-Heroes. Esta nova série foi o terceiro volume da equipe e durou 63 números. Foi a última história escrita por Levitz para a equipe.

Esta é a última série válida para a cronologia atual, ainda que alguns eventos após o número 50 não sejam confirmados como, por exemplo, o renascimento da magia que conclui a série.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!