Pular para o conteúdo principal

Star Wars: Rebellion

O primeiro arco de “Rebellion” (# 1-5, publicado em Star Wars # 1-5) dá continuidade a eventos anteriores que não são explicados na edição nacional.

Janek Sunber, tenente do Império, foi colega de infância de Luke Skywalker e tem inveja da posição do antigo amigo. Sabendo da importância dele, entra em contato com Darth Vader e finge se entregar para criar uma armadilha. Ao mesmo tempo Jorin Sol, recém resgatado das garras do Império tem implantes mentais que o levaram a entregar a posição da Aliança Rebelde!

Com texto de Rob Williams e arte de Brandon Badeaux, a história convence como ponto de partida da série e reflexão sobre as escolhas de amigos.

Devemos entender que o Império não era naturalmente maligno, ainda que fosse governado por seres malignos, e que pessoas sem opção profissional encontravam nas garras deste exército, fonte de trabalho e renda e por isso gostariam de garantir a continuidade de seus empregos. O desenho de Badeaux, feito sem arte final como a maioria dos trabalhos da Dark Horse no momento, consegue manter a atenção e o impacto, criando várias seqüências do excelente dose de ação, porém trafega no delicadíssimo limite entre o caricato e o quadrinho de herói.

Já o segundo arco “A jogada Ahakista” escrito por Badeaux & Williams, com arte de Michel Lacombe tem um clima de missão impossível.

Wyl Tarson esteve infiltrado em uma organização criminosa e passou informações à Aliança Rebelde. Descoberto, Tarson tem uma bomba implantada no cérebro e deve fazer um “último serviço sujo” para seu antigo empregador: ele deve ir a Ahakista e se aliar à Sardoth, fingindo estar em uma missão da Aliança e afastar o Império, destruindo o único interesse real deles no planeta. Porém Darth Vader se interessa em dizimar aquela célula revolucionária antes que eles realmente se aliem aos Rebeldes.



Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

O único animal, Luís Fernando Veríssimo

O homem é o único animal...
...que ri
...que chora
...que chora de rir
...que passa por outro e finge que não vê
...que fala mais do que papagaio
...que está sempre no cio
...que passa trote
...que passa calote
...que mata a distância
...que manda matar
...que esfola os outros e vende o pêlo
...que alimenta as crias, mas depois cobra com chantagem sentimental
...que faz o que gosta escondido e o que não gosta em público
...que leva meses aprendendo a andar
...que toma aula de canto
...que desafina
...que paga pra voar
...que pensa que é anfíbio e morre afogado
...que pensa que é bípede e tem problema de coluna
...que não tem rabo colorido, mas manda fazer
...que só muda de cor com produtos químicos ou de vergonha
...que tem que comprar antenas
...que bebe, fuma, usa óculos, fica careca, põe o dedo no nariz e gosta de ópera
...que faz boneco inflável de fêmea
...que não suporta o próprio cheiro
...que se veste
...que veste os outros
...que despe os outros
...que só lambe os outros
...que tem cotas de emigração
...qu…