Pular para o conteúdo principal

Star Wars: Knights of the Old Republic

A segunda série do Universo Expandido que irei falar é a badalada “Knights of the Old Republic” (Cavaleiros da Velha República).

Com roteiro de John Jackson Miller e arte de Brian Ching, dupla que havia estreado no Brasil na série Star Wars: Obsessão publicada na Star Wars/Ediouro, os eventos ocorrem cerca de 3964 anos antes da Batalha de Yavin, após a primeira Guerra Sith e durante uma distante guerra mandaloriana e traça a fuga de Zayne Garrick, um padawan (jedi em treinamento) que foi acusado de assassinar os seus colegas.

O primeiro arco, em seis partes, é lento. Zayne é um padawan sem muito talento e com um leve toque do lado negro da Força. Possivelmente não obterá a promoção para jedi. Após uma perseguição ao contrabandista alienígena Marn Hierogryph (o “Gryph”), chega atrasado à cerimônia de nomeação e descobre seus colegas assassinados e seus professores começam a persegui-lo. Não demora muito para perceber que os professores são culpados e fazer uma aliança com Gryph, fugindo e juntando pistas.

A motivação do assassinato é que os mestres jedi com poderes de vislumbrar o futuro viram o fim da ordem provocado por um padawan. Entendendo a visão como a própria conveniência, os professores decidem matar os alunos, acreditando que entre eles estaria o destruidor da ordem!

Zayne descobre esta informação e decide se entregar, mas repensa a situação e foge, decidido agora a fazer um dos cinco professores confessar o crime e limpar seu nome. Enquanto isso irá trabalhar com Gryph no contrabando intergaláctico.

Como disse é pouca história para as seis edições da série, mas a arte de Ching (também sem arte final e bastante valorizada por uma pintura digital, algo muito comum nas séries da Dark Horse) ajuda bastante. Na verdade o arco funciona mais como um grande prelúdio para a série. Se fosse linguagem televisiva seria um piloto de duas horas para uma série semanal. Não há, no entanto, inimigos claros. A Ordem Jedi enviou novos guerreiros contra Zayne e seus professores foram afastados. O lógico é supor dois ou três arcos onde o padawan enfrente contrabandistas e larápios, seguidos de arcos onde enfrente Jedi e os professores, matando alguns deles até que reste alguma prova irrefutável de sua inocência.

Veremos o quê vai acontecer!

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!