Pular para o conteúdo principal

DC Comics, Uma Retrospectiva - Parte 3: A Era de Plutônio

por John L. Censullo
Tradução de Ben Santana
Revisão da tradução e comentários de Jamerson Albuquerque Tiossi (jamersontiossi@yahoo.com.br)

O final da guerra levou a muitas mudanças, incluindo os gostos nos quadrinhos. Enquanto alguns títulos não foram afetados (Action Comics, Adventure Comics, Batman, Detective Comics, Superboy, Superman, Wonder Woman, World's Finest Comics, All Funny Comics, Buzzy, Funny Stuff, Mutt & Jeff, Real Screen Comics), outros sofreriam mudanças no formato nos meses subsequentes (All-American Comics, All Star Comics, Comic Cavalcade, Leading Comics, Sensation Comics, Star Spangled Comics). Alguns títulos foram simplesmente cancelados (All-Flash, Boy Commandos, More Fun Comics).
As mudanças de formato começaram com Leading Comics #15 (Verão de 1945), trocando os Sete Soldados da Vitória por animais engraçados. Apesar da guerra na Alemanha ter terminado, nós ainda não tínhamos derrotado o Japão, mas ainda assim o apelo pelos super-heróis já estava diminuindo.
No começo de 1946 foi visto o lançamento de três novos títulos sem super-heróis, Animal Antics #1 (Março-Abril 1946), Real Fact Comics #1 (Março-Abril 1946) e Funny Folks #1 (Abril-Maio 1946).
Real Fact Comics #6 (Jan-Fev 1947) introduzia Tommy Tomorrow, uma série de ficção científica concebida por Jack Shiff e Mort Weisinger, que se passava no futuro não tão distante[1].
Tomahawk, um herói da fronteira, foi introduzido emStar Spangled Comics #69 (Junho,1947), com arte de Fred Ray.
Em Flash Comics #86 (Agosto, 1947), Robert Kanigher e Carmine Infantino apresentaram a Canário Negro na série de Johnny Thunder.
Johnny Thunder foi cancelado no número #127 (Nov-Dez, 1947) e All-Flash no número #32 (Dez 1947-Jan 1948).

No outono de 1947 foi lançada A Date With Judy #1 (Out-Nov 1947), uma revista baseada em um show de rádio para adolescentes. No final de 1947, outra série de rádio passou para os quadrinhos, Gang Busters #1 (Dez 1947-Jan 1948) e Mr. District Attorney #1 (Jan-Feb 1948).
Western Comics #1 (Jan-Fev 1948), apresentou Wyoming Kid no final de 1947.
Entretanto a moda western não ficou realmente evidente até a primavera de 1948. All-American Comics #100 (Agosto, 1948) apresentou um herói western chamado Johnny Thunder, completamente diferente do personagem de mesmo nome que tinha aparecido em Flash Comics e All Star Comics. As aventuras desse Johnny Thunder começaram com a equipe de Robert Kanigher e Alex Toth.
Western Comics #5 (Set-Out 1948), apresentou o pistoleiro mascarado, Nighthawk. Dale Evans Comics #1 (Set-Out 1948), um tipo de complemento para o já existente Roy Rogers Comic publicado pela Dell Publishing, também apareceu nessa época. Até mesmo o All-American Comics entrou no jogo, sendo renomeado para All-American Western no número 103 (Novembro, 1948).
Mas os quadrinhos de faroeste não foram a única tendência. Mais títulos de humor começaram aparecer, como Leave It To Binky #1 (Fev-Mar 1948) e Scribbly #1 (Ago-Set 1948), o menino cartunista de All-American Comics. No final de 1948, Comic Cavalcade #30 (Dez 1948-Jan 1949) mudou seu formato para histórias de animais engraçados.
No final de 1948, um dos títulos de super-heróis maisantigos de M.C. Gaines, Flash Comics foi cancelado no número 104 (Fev 1949). Outro de seus títulos, Green Lantern, logo seria cancelado, no número 38 (Maio-Junho 1949).


Indo contra as marés das mudanças, o Superboy ganha seu segundo título. Além de ser o principal em Adventure Comics, ele estrela sua própria revista, Superboy #1 (Março-Abril, 1949).
Tentativas também foram feitas para atingir o público jovem feminino, com títulos como Miss Beverly Hills Of Hollywood #1 (Mar-Abr 1949), Romance Trail #1 ( Jul-Ago 1949), Girls' Love Stories #1 (Ago-Set1949) e Secret Hearts #1 (Set-Out 1949). Até mesmo Sensation Comics foi renomeado para Sensation Romance no #94 (Nov-Dez 1949). Títulos posteriores incluíam Miss Melody Lane Of Broadway #1 (Fev-Mar 1950) e Girls' Romances #1 (Fev-Mar 1950).
Mais personagens da vida real foram mostrados na forma de revistas em quadrinhos, como Jimmy Wakely #1 (Set-Out 1949), The Adventures Of Alan Ladd #1 (Out-Nov 1949) e The Adventures Of Ozzie And Harriet #1 (Out-Nov 1949).
Mais quadrinhos de humor e cinema apareceram no final de 1949 e no início de 1950. Peter Porkchops saiu de Leading Comics para Peter Porkchops #1 (Nov-Dez 1949). The Adventures Of Bob Hope #1 (Fev-Mar 1950) começou sua longa trajetória no outono de 1949. Feature Films #1 (Mar-Abr 1950), de curta duração, começou um mês mais tarde. Animal Antics tornou-se Movie Town Animal Antics no #24 (Jan-Fev 1950), Leading Comics tornou-se Leading Screen Comics no #42 (Abril-Maio 1950), e Funny Folks tornou-se Hollywood Funny Folks no #27 (Ago-Set 1950).

Os quadrinhos de aventura, entretanto, não estavam perdidos ainda entre as ondas de títulos de humor, romance e cinema. DangerTrail #1 (Jul-Ago 1950) mostrava as aventuras de King Faraday, um agente secreto. Strange Adventures #1 (Ago-Set
1950), apresentava Kris KL-99 o Cristovão Colombo do Espaço, de Edmond
Hamilton
, assim como Darwin Jones de David V. Reed. Tomahawk, o homem da fronteira, ganhou sua própria revista em Tomahawk #1 (Set-Out 1950).
No final de 1950 foi vista a estréia dos quadrinhos de Rudolph, The Red-Nosed Reindeer, que apareceria mais ou menos anualmente pela próximadécada. Big Town #1 (Janeiro de 1951) também apareceu nessa época, baseado emum programa sobre crimes do rádio e da televisão.
Os quadrinhos de faroeste ainda eram fortes. All Star Comics tornou-se All-Star Western no número 58 (Abril-Maio 1951), e introduziu não um, mas quatro novas estrelas do faroeste: The Trigger Twins, Strong Bow, The Roving Ranger
e Don Caballero.
Mais títulos de ficção científica apareceram. Mystery In Space #1 (Abril-Maio 1951), apresentou o futurístico Knights of the Galaxy, enquanto que Strange Adventures #9 (Junho de 1951), apresentou Capitão Cometa de John Broome.
O outono de 1951 trouxe mais títulos de humor, como Flippity & Flop #1 (Dez 1951-Jan 1952), Fox And The Crow #1 (Dez 1951-Jan 1952) e Here's Howie Comics #1 (Jan-Fev 1952).
Também apareceram novos títulos de mistério. TheHouse Of Mystery #1 (Dez 1951-Jan 1952) apareceu, seguido um mês depois por Sensation Mystery #107 (Jan-Fev 1952), anteriormente chamado Sensation Romance.

The Adventures Of Rex The Wonder Dog #1 (Jan-Fev 1952) apresentou duas novas estrelas animais. O primeiro foi o próprio Rex, outro foi Bibo o Chimpanzé Detetive.
Apenas um novo título de humor The Adventures Of Dean Martin & Jerry Lewis #1 (Jul-Ago 1952), foi adicionado em 1952.
A nova onda de títulos apresentada naquela primavera voltaria a sua atenção para um tipo diferente de quadrinhos...quadrinhos de guerra. Especificamente, a Segunda Guerra Mundial.
Our Army At War #1 (Agosto de 1952) começou naquela época. Star Spangled Comics tornou-se Star Spangled War Stories no número 131 (Agosto de 1952). Depois do número 133, a numeração continuou a partir do #3. All-American Western tornou-se All-American Men Of War no número 127 (Ago-Set 1952).
Depois do #128, a numeração continuou a partir do #2.
The Phantom Stranger #1 (Ago-Set 1952), outro títulode mistério, apareceu nas prateleiras na primavera de 1952.

Houve poucos títulos que apareceram em 1953. Peter Panda #1 (Ago-Set 1953) e Everthing Happens To Harvey #1 (Set-Out 1953) para os fãs de humor. 3-D Batman #1 e Three-Dimension Adventures (Superman 3-D) #1 apareceram para satisfazer a mania por 3-D.
No final de 1953, a concorrente Fawcett Publications, depois de uma década de batalhas judiciais com a DC por infringir copyrights, decidiu deixar o campo dos quadrinhos. O último dos títulos do Capitão Marvel, Marvel Family, foi cancelada no número 89 (Janeiro de 1954). Hopalong Cassidy foi comprado da Fawcett e começou sob o selo DC a partir do número 86 (Fevereiro de 1954).


As crônicas da equipe Superman-Batman começaram em World's Finest Comics #71 (Jul-Ago 1954).
No verão de 1954, Mystery In Space #21 (Ago-Set 1954) apresentaram Space Cabby de Otto Binder e Gil Kane, enquanto que o aventureiro Congo Bill ganhou sua própria revista em Congo Bill #1 (Ago-Set 1954).
Um número de mudanças ocorreram no verão de 1954. Movie Town Animal Antics tornou-se Raccoon Kids no #52 (Set-Out 1954), Hollywood Funny Folks tornou-se Nutsy Squirrel no #61 (Set-Out 1954), e Funny Stuff tornou-se The Dodo & The Frog no #80 (Set-Out 1954).Os títulos da família Superman foram expandidos em 1954 com Superman's Pal, Jimmy Olsen #1 (Set-Out 1954).
Em 1954 também houve a adição de um novo título de guerra Our Fighting Forces #1 (Out-Nov 1954), e uma nova revista de aventuras, My Greatest Adventure #1 (Jan-Fev 1955).
Parceiros animais estavam em voga em 1955. Krypto, o Supercão, animal de estimação do Superboy foi apresentado em Adventure Comics #210 (Março de 1955). Ace, o Batcão foi introduzido nos mitos de Batman em Batman #92 (Junho de 1955)[2].
The Brave And The Bold #1 (Ago-Set 1955), criada e editada por Robert Kanigher, era devotado a aventuras de heróis de eras passadas. O primeiro número apresentou The Viking Prince, The Silent Knight e The Golden Gladiator. The Viking Prince, um espadachim escandinavo que andava com os Vikings nórdicos, foi apresentado por Robert Kanigher e Joe Kubert. The Silent Knight, um herói mascarado ativo na Inglaterra do século VI era desenhado por Irv Novick. The Golden Gladiator, o maior de todos os guerreiros da Roma antiga, era
desenhado por Russ Heath.
Uma variedade de títulos foram introduzidos no verão de1955. Falling In Love #1 (Set-Out 1955), It's Gametime #1 (Set-Out1955), Frontier Fighters #1 (Set-Out 1955) com Davy Crockett, Buffalo Bill e Kit Carson, e finalmente The Legends Of Daniel Boone #1(Out-Nov 1955).
Sem muito estardalhaço ou expectativa, um novo personagem foi introduzido por Mort Weisinger e Joe Certa como história secundária em Detective Comics #225 (Novembro de 1955). J'Onn J'Onzz, the Martian Manhunter (Ajax, o Marciano seu nome mais comum no Brasil), era seu nome.
Enquanto muitos argumentam que a aparição de Martian Manhunter marca o início da Era de Prata, muitos ainda concordam que a honra de "Primeiro Herói da Era de Prata" vai para um personagem que ainda demoraria um ano para aparecer.
Ainda mais dois títulos apareceriam no final do ano Tales Of The Unexpected #1 (Fev-Mar 1956) e The Three Mouseketeers #1 (Mar-Abr 1956).
Um novo título apareceria no início de 1956 que logo mudaria o curso das história dos quadrinhos. Essa revista mostrariasupostamente temas pedidos pelos leitores. Showcase #1 (Mar-Abr 1956), mostrou Fire Fighters as aventuras do Bombeiro Farrell, do editor Jack Schiff e do artista John Prentice. Dificilmente um conceito que valia a pena ser mostrado.
Sugar & Spike #1 (Abril-Maio 1956) começou sua publicação no início de 1956. Naquele mesmo mês, em The Brave And The Bold #5 (Abril-Maio 1956), as lendárias aventuras de Robin Hood se iniciariam.
Showcase #2 (Maio-Junho 1956), mostrava Kings of the Wild de Bob Kanigher com Joe Kubert, Ross Andru e Russ Heath. Esse segundo número, que se centrava em histórias de animais, não foi muito melhor que o primeiro.
Jackie Gleason And The Honeymooners #1 (Jun-Jul 1956), baseado no programa de televisão do mesmo nome, se iniciou na primavera de 1956.

Batwoman uma colorida aliada de Batman e Robinfoi apresentada em Detective Comics #233 (Julho de 1956).
Showcase #3 (Jul-Ago 1956), mostrava Frogmen de Kanigher e Heath. Como os dois números anteriores, esse número realmente não atraiu os leitores. O verdadeiro potencial da revista ainda não tinha sido percebido. Em dois curtos meses, tudo isso mudaria.
__________________________________________________________________
Referências:
1. Ron Goulart's Great History Of Comic Books
© 1986 by Ron Goulart
2. The Overstreet Comic Book Price Guide, 28th Edition
© 1998 by Gem Publications, Inc.
--------------------------------------------------------------------------------
[1] Surge então a primeira série de ficção científica, que seria a marca desta era.
[2] Estes mitos continuam presentes até hoje de uma forma ou de outra. Se após a revisão de 1987 o Superman tornou-se o único sobrevivente de Krypton, o seu cão continuou vivo na memórias dos leitores de duas formas: como Krypto o cão de estimação de Bibbo, que passaria para a série do Superboy (o clone, pós A morte do Superman) e como um segundo personagem bastante semelhante ao Krypto pré-Crise, porém sem a inteligência do cão, que surgiu em Retorno à Krypton. Ás foi introduzido nos mitos de Batman pós revisão, como o cão que acompanha o anão Harold, e nunca agiu como “bat-hound” (bat-cão). Na série de TV Batman of the future há um outro Ás.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…