Pular para o conteúdo principal

Sarcófago: Legion Lost

Após os eventos de Legion of Super-Heroes vol 4 # 125 – que eu não irei contar ainda! – algo acontece que pode ter conseqüências devastadoras, inclusive reestruturado o universo conhecido!
As sereis LSH, vol 4 e Legionnaries são canceladas e substituídas por uma única chamada “Legion Lost” com a equipe Dan Abnett & Andy Lanning (texto), Olivier Coipel (lápis) e Andy Lanning (nanquim) onde a premissa era a seguinte: os legionários Aparição, Brainiac 5.1, Cameleão, Kid Quantum, Relâmpago, Monstra, Satúrnia, Ultra Rapaz e Umbra saem de hibernação na parte superior da destruída “Legion Outpost” (creio que a tradução seria o satélite da Legião ou a base da Legião, escolham vocês) e se encontram em uma parte distante do universo, defendendo a fêmea alienígena Shikari de uma raça que deseja eliminá-la – e agora aos legionários – apenas por que acredita que são variações, e por isso só devem ser eliminados.
A tônica da série é este grupo encontrar um caminho para casa já que não sabem onde e quando estão e seus colegas perdidos, além de novamente refazer a equipe. Quase todas as séries de ficção científica com um forte código de ética produzem séries onde a equipe ou parte fica afastada da base central, sem saber onde estão e quanto anos se passaram no processo de distanciamento. Tudo é para reforçar a questão de que os códigos de ética que os une poderiam sobreviver em casos extremos.
Durou um ano a partir de maio de 2000 e foi seguida a minissérie “Legion Worlds” (seis partes entre junho a novembro – 2001), para finalmente iniciar a série “The Legion” em dezembro de 2.001 (que duraria até janeiro de 2.005, com 38 números).

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!