Pular para o conteúdo principal

#LSH Reboot, 1994-95: The White Triangle War


[White Triangle War]

A trama da recuperação de Saturn Girl começa em Legionnaires #26 (junho) com a história Authority de Tom McCraw & Tom Peyer, Jeffrey Moy e WC Carani, onde o professor de Imra vem para a Terra para auxiliá-la. Mas ao final da edição a moça fica em um estado infantilizado, ainda não plenamente recuperada.

O resto da edição tenta estabelece a pressão que a Embaixadora Wazzo exerce na equipe em função da presença de sua filha Tinya (Apparition) que, por sua vez, tenta acertar as pontas com Ultra boy. A presença da moça quando o garoto recebe uma convocação faz com que vá em missão com a Workforce para prender ladrões de material radiativo, exatamente alguns membros do White Triangle que usam armadura.

Cosmic Boy pede à Presidente Chu a saída de Kinetix da equipe, atualmente sem poderes (→ Legion of Super-Heroes Annual #06). Pedido feito, pedido negado. E a edição termina com a Andromeda sendo arremessada na sede da equipe.

Julho trás Legion of Super-Heroes #70 com Beyond Belief (Mark Waid, Jason Armstrong, Ron Boyd). A história é concentrada no processo de cura de Andromeda que sofre com envenenamento por chumbo, mal comum aos daxamitas. Ela foi atirada à sede depois de uma confronto com membros do White Triangle que destroem o transuit, que a protege do chumbo.

A cura se baseia no fato de que Brainiac V encontrou a pesquisa original de Vril Dox II (→ LEGION). É um espaço para extravasar o racismo e xenofobia da heroína e atualizar os leitores sobre suas culpas: ela deixou alguns agitadores fugirem e em seguida eles espancaram Triad, deixando-a às portas da morte.

Completa a edição a saída de Kinetix (→ Legion of Super-Heroes Annual #6), críticas da Embaixadora Wazzo (mãe de Apparition) à equipe e Violet encontra um ornamento triangular no apartamento de Andromeda. Como é o símbolo dos xenófobos, cria-se a ideia de que ela é uma possível traidora.

Eyes of hate! (Legionnaires #27, julho – 1995, Tom Peyer & Tom McCraw, Mike Collins, WC Carani) dá sequência à trama. No espaço daxamitas superpoderosos destroem alguns portais estelares matando viajantes. Isto põe RJ Brande em campo. Neste momento Live Wire, ainda afastado da Legion, o visita e descobre a condição atual de Saturn Girl.

Na Terra, xenófobos passam a atacar casais inter-raciais e Cosmic Boy exige explicações de Andromeda.

Desesperada e manipulada, Andromeda recorre ao seu embaixador, que a ameaça com o retorno para Daxam, onde ela não teria poderes. Ela então, decide oferecer a cura para o envenenamento por chumbo. Ultra Boy procura Apparition e enquanto tentam resolver suas diferenças são atacados pelos xenófobos.
Ao levar o caso de Andromeda à Presidente dos Planetas Unidos, Cosmic Boy é surpreendido pela resolução de que a heroína deve permanecer na equipe por pedido do Embaixador Roxxas.

Heaven and Hell (LSH v4 #71, McCraw, Peyer & Waid; Lee Moder; Boyd) é uma das histórias mais fortes desta fase. Os daxamitas superpoderosos do White Triangle querem impedir que RJ Brande consiga estabelecer relações diplomáticas com os transmutadores de Tromm, uma raça secreta e pacífica que poderia fazer uma diferença na balança dos Planetas Unidos. Eles chacinam o planeta pouco depois de Brande sair de lá com aquele que será o último membro da raça. 

A sequência lembra uma passagem da clássica saga A saga das trevas eternas, quando daxamitas queimam um planeta usando a visão de calor.

Retornando para casa Kinetix acaba perdida entre os buracos dos stargates, já que os portais foram fechados.

Começa dentro da Legião o núcleo chamado de “esquadrão de espionagem”, formado por Invisible Kid, Chameleon, Triad, Violet e Apparition, todos com poderes que facilitam a espionagem. E é isso que eles fazem em Legionnaires #28 (ago/1995, Tom Peyer & Tom McCraw, Joyce Chin, WC Carani) em Nightfall, onde disfarçados como durlanianos respondem a ataques de membros da White Triangle e os capturam, para estresse de Cosmic Boy que deixa claro que não é esta a missão da equipe. O quê não impede que o Invisible Kid use técnicas de tortura para tentar conseguir informações com os White Triangle.

Embaixador Roxxas encoraja as ações do White Triangle e cede o soro de Brainiac 5 para um quarteto de daxamitas para que eles destruam os Planetas Unidos, ao mesmo tempo em que debocha da ingenuidade de Andromeda. Irritada, a moça que assistia a tudo com seus poderes, foge da sede da Legião para acertar as contas.
Os quatro daxamitas começam a destruir as estações de controle de clima. Percebendo a situação Cosmic Boy pede a Leviathan que peça auxílio a Workforce.
 
Four Hoursemen (Legionnaries Annual 2)escrita por Mark Waid, Tom McCrawy, Tom Peyer, arte de Jeffrey Moy & W. C. Carani e edição de KC Carlson mostra o ataque de quatro daxamitas à Terra. 

Lembre-se que os daxamitas são essencialmente racistas e xenófobos e imagine o clima da aventura como uma referência implícita à Superman II, o filme onde o herói de aço enfrenta os vilões kryptonianos.

Aqui é a mesma coisa. No desenrolar da trama descobrimos que o embaixador daxamita conseguiu o soro com Andromeda, mas como Brainiac V havia criado especificamente para o padrão genético da moça, um efeito colateral foi enlouquecer os alienígenas. Resultado a batalha: a equipe Workforce destruída e as mortes de Apparition e Andromeda.

Fator positivo do evento foi que Live Ware retorna à LSH e Saturn Girl consegue superar o trauma, assim como o início da colaboração com Jan Arrah o último dos alquimistas tromianos, que colabora em um plano para abrir um portal para enviar o quatro daxamitas para seu mundo de origem.

É uma excelente edição, capaz de fascinar até quem não tem muita simpatia pela Legião e termina com um segredo muito adequado à trama: Andromeda está viva e é mantida prisioneira no Planet Hell.
























Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…