Pular para o conteúdo principal

Star Wars: Os herdeiros do império


Ao final de O retorno de Jedi o Imperador Palpatine morreu junto com seu principal auxiliar, Darth Vader.

Cinco anos depois a Rebelião, agora Nova República ainda necessita estabelecer as alianças que são necessárias para o estabelecimento da nova ordem política e isto os faz enfrentar os militares do Império.

Os herdeiros do império escrito por Timothy Zhan é o primeiro de três romances chamados genericamente de 'A trilogia de Thrawn', onde se apresenta um almirante com grande habilidade militar e experiência suficiente para fazer a diferença na guerra entre Nova República e os restos do Império.

Thrawn – comandante do cruzador Quimera – e o Capitão Pellaeon vão ao planeta Wayland, onde há um depósito de armas do Império. Além de se apossarem de várias armas mortais, consegue cooptar um clone de Jedi, Joruus C'baoth, que aceita colaborar em troca de ter para si os irmãos SkywalkerLuke e Leia Organa Solo, esta última casada com Han Solo e grávida de gêmeos também jedi.

Há outros componentes novos na trama, como os répteis ysalamiris – que anulam os poderes jedi – e o contrabandista Talon Karrde – que substituiu Jabba o hutt. Karrde tem como braço direito Mara Jade, uma mulher de passado misterioso e profundo ódio contra Luke. Qual a origem deste ódio?

A trama mostra que a experiência militar de Thrawn está fazendo a diferença contra a Nova República e nossos heróis necessitam da colaboração do contrabandistas para levar suprimento para regiões recém atacados na batalha. Thrawn também descobriu que Palpatine tinha uma influência sobre as tropas do Império durante os ataques militares e deseja que C'baoth desempenhe este papel de modo a garantir vitórias.

* * *

20 anos depois do lançamento, o livro de Zhan ainda é uma leitura agradável e com bastante ação. O livro foi lançado num momento em que a série Star Wars parecia destinada ao esquecimento e conseguiu gerar um interesse suficiente para que a Dark Horse inicia-se em 92 as novas séries em quadrinhos e desse um formato mais palpável àquilo que se convencionou a chamar de “Universo Expandido”.

Deve-se entender que em 1.991/92 a possibilidade técnica de filmar os seis episódios restantes ainda estava distante. E sim, eu não errei. Na época era um conjunto de três trilogias, sendo que três filmes iram se passar após a morte de Palpatine.

George Lucas corrigiu a quantidade de filmes e iniciou a filmagem do início da saga, obtendo muitos dividendos com A guerra dos clones – mais um filme em animação para cinema que se passa à margem da hexalogia e uma série de animação ainda exibida no Cartoon Network. Há ainda a “lenda” de uma série live-action que se passaria nos vinte anos entre A vingança de Sith e Uma nova esperança, mas novamente os recursos a serem empregados escapam da possibilidade de se tornar real a série.

A partir de 2.012 teremos o relançamento da hexalogia nos cinemas em formato 3D, um episódio por ano e quem sabe aí haverá tecnologia suficiente para a série?

O livro consegue não ficar datado, ainda que chame o sith de 'um jedi do mal' em vários momentos, mostrando que ainda não se sabia exatamente o nome para a seita. Além dos personagens que trouxe, especialmente Mara Jade (que se tornaria a esposa de Luke, anos depois) o livro foi o primeiro que revelou o nome do planeta sede do Império/Nova República, Coruscant.

Diferente dos livros de Star Trek, os livros de Star Wars alteram o status qüo e inserem personagens e situações inovadoras para a série. Com a edição esgotada há anos e o novo interesse gerado pelo lançamento dos filmes em 3D seria um excelente momento para uma reedição.
Star Wars: A trilogia de Thrawn
ou
A trilogia Herdeiros do Império
1
2
3

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…