Pular para o conteúdo principal

Lançamentos: DC + Aventura #01

Batman, o homem morcego deve ser um dos personagens que mais tem aventuras solo nos quadrinhos.

Por aventura solo estou chamando aquilo que no mercado americano chamasse “one shot”, que é uma edição especial com uma história fechada, sem continuidade. Aqui, tomo a liberdade de alterar o conceito de “one shot” para incluir também as histórias fechadas nas séries mensais do personagen. Isto é uma licença poética, já que estritamente “one shot” é uma edição especial com história fechada. Por sinal em Vertigo #16 a Panini traduz “one shot” como “edição fechada”, mas duvido que use a expressão em uma capa de revista.

Consigo, de imediato, pensar em uma dez talvez vinte histórias do Batman para receberem a atenção de uma edição de preço acessível para ganhar leitores. Poderíamos ter uma edição “fácil” de ser comercializada com a arte de Neal Adams (A noite do lobisomem), poderíamos ter alguma coisa do período de Chuck Dixon, Alan Grant e Denny O’Neil, alguma história solo de Gerry Conway ou algo mais recente de Devin K. Grayson, além de uma ou outra dezena de autores. Poderíamos ter a excelente “Um homem que cai” ou alguma coisa com arte de Paul Gulacy ou Alan Davis.

Mas apesar disto a Panini decidiu que seria melhor em sua série de revistas a preço acessível (R$ 1,99) publicar a primeira história do Batman (Detective Comics #27, 1939) e a origem do Capuz Vermelho, histórias bem antigas e recentemente publicadas no Brasil em outras séries. Veja nas coletâneas DC 70 Anos e Batman 70 Anos.

Acho que nem mesmo a justificativa de que haverá a publicação da série com o atual Capuz Vermelho (Jason Todd) seria suficiente para entender a escolha.Por isto acho que a série poderá sofrer uma rejeição de fãs e amargar nas bancas.

Veremos.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!