Pular para o conteúdo principal

Liga da Justiça: Geração Perdida

Anos atŕas um empresário decidiu financiar as atividades da Liga da Justiça. O empresário chamava-se Maxwell Lord e estava sendo influenciado por uma consciência alienígena.

Liberto da consciência, Lord continuou com a equipe, até que as constantes reformulações fizeram o personagem ser esquecido.

Lord tinha uma agenda própria e anos depois retornou ao foco das atenções controlando uma agência de espionagem, contra-espionagem e anti-terrorismo chamada Xeque-Mate.

No decorrer destas ações Lord matou o Besouro Azul II e fez com que o Superman atacasse o Batman tencionando matá-lo. A Mulher Maravilha temendo que os poderes mentais do empresário voltassem a influenciar o homem de aço, quebrou o pescoço de Lord, não sabendo que as imagens estavam sendo transmitidas para TV por um computador dotado de inteligência artificial.

Lord morreu! Mulher Maravilha foi julgada e inocentada!

Mas ao final de A noite mais densa vários heróis e vilões retornam da morte. Entre eles Lord.

Primeiro erro: morto recente e com uma tragetória tão bem definida, com vida, ações e morte com um sentido próprio, Lord não deveria ter voltado da morte.

Ao saber da volta do vilão os heróis do DCU passam a procurá-lo, mas Lord usando uma máquina tola amplia sua influência mental e faz com que os habitantes da Terra esqueçam de seu nome e de sua vida. Como estavam no local do evento, Capitão Átomo, Gelo, Fogo e Gladiador Dourado não foram atingidos pela onda mental e sabem quem é Lord e o quê ele fez.

Segundo erro.

Retornam com o vilão, fazem com que todos esqueçam a sua história e ainda tentam vender esta história para o leitor.

A morte do Besouro Azul perde o sentido. Seu sacrifício maior para tornar possível uma pista para se rastrear o responsável por uma série de ações no universo ficcional tornou-se um exagero.

É uma pena a necessidade de se explorar ao máximo um tema que já tinha sido concluído de maneira razoável.

Isto é o argumento de Liga da Justiça: Geração Perdida de Judd Winick e Keith Giffen. Apenas mais um triste e fraco embuste para atrair leitores saudosistas e desinformados e ver se é possível tirar água de pedra.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…