Pular para o conteúdo principal

Socorro!: A revolução da Panini

Mês que vem (ou será este?) a Panini Comics completa cem meses no mercado nacional, traduzindo histórias da editora americana Marvel Comics e noventa traduzindo o material da editora americana DC Comics.

Neste oito anos e quatro meses a editora fez acertos e alguns erros.

O maior erro foi o lançamento de duas edições em encadernado e capa dura que se esgotaram mas não passaram pelos devidos cuidados. As páginas de Batman – Silêncio e Vingadores & Liga da Justiça soltam durante uma leitura. Para piorar a editora nunca fez uma segunda edição das obras.

Os acertos foram a regularidade e quantidade de lançamentos.

Nunca vi tantas séries e tanta opção, o quê ironicamente fez com que algumas séries vendessem pouco. Com muitas séries no mercado algumas perderam a visibilidade e muitas perderam a relevância.

É o mal da quantidade de séries.

Antes se comprava Tex, Fantasma, Homem-Aranha, Hulk, Batman e Superman por que só havia eles nas bancas. Hoje a quantidade de títulos de qualidade é tão grande que é impossível comprar tudo que sai.

Limitados a comprar só o quê é bom, deixando de investir em materiais divertidos e alternativos.

Novamente o mercado também não auxilia.

Algumas séries como Goon (Mythos, tradução da Dark Horse sobre um violento mata-zumbis) ficam completamente inacessíveis. Saem em um encadernado caro e eu mesmo só comprei por que achei em um sebo por R$ 5,00.

Analisando o material, achei divertido, mas achei o valor que paguei justo e ficaria muito arrependido se tivesse pago o preço de capa.

Então o primeiro item é que com tantos materiais em bancas, o leitor começou a escolher o quê vai comprar!

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!