Pular para o conteúdo principal

Voar!, parte 2: Zero Hora e um novo personagem

O sucesso inicial de HawkWorld volume 2 se esgotou e John Ostrander e Timothy Truman já estavam em outros projetos. A série foi então cancelada e em seu lugar surgiu Hawkman volume 3.

Apesar de ainda estar no início Ostrander se afastou e Katar e Shayera foram entregues a William Messner-Loebs que foi criando um personagem mais violento e condizente com os anos 1990.

Num cross-over com Zero Hora, um evento da DC Comics em 1.994, Katar Hol encontra o deus-gavião, Carter Hall e a Mulher-Gavião (que já tinham retornado da dimensão do Ragnarok com a Sociedade da Justiça) e graças a um recurso, no mínimo duvidoso, um raio os funde.

Violento e irascível demais o novo Gavião Negro afastou os leitores e a DC achou que o problema criado pelas soluções para resolver a cronologia e o status impopular do personagem deixavam uma batata quente em suas mãos. Assim, preferiu encerrar a série Hawkman volume 3 e colocar o personagem na geladeira, de modo que os leitores esquecessem os incômodos e se concentrassem somente na saudade do personagem.

Os anos se passaram.

James Robinson fez Starman, um clássico. Grant Morrison fez JLA. Disposta a apostar no potencial da Sociedade da Justiça a DC criar uma série chamada JSA (1998) que é entregue a Robinson e David Goyer.

Robinson que já tinha inserido a novíssima Moça Gavião se afasta para cuidar de roteiros de cinemas – entre eles a adaptação de League of Extraordinary Gentleman de Alan Moore – e a SJA é entregue à Geof Johns e Goyer que decidem trazer de volta o Hawkman, num arco chamado O retorno do Gavião Negro (JSA #22-25).

Johns incorpora muitas nuances no mesmo personagem. O Gavião é o ressurgido (do limbo?) Carter Hall que tem as memórias de Katar Hol (morto, definitivamente) e descobre que ao longo dos anos desde o Egito antigo tem ele, sua amada Chay-Ra e Hath-Set (um sacerdote traidor) tem reencarnado em função do contato com o metal enésimo (uma nave thanagariana caiu na Terra naquela época e o príncipe descobriu o poder de anular a gravidade do metal).

Com a popularidade do arco a editora libera uma série chamada The Legend of Hawkman que é focada em Katar Hol, mas não acrescenta nada realmente à trama. Na verdade ela cria uma certa confusão por que trata o personagem como o Katar Hol clássico da Terra-1, que não existia mais desde a publicação de HawkWorld.

Em 2.001 Gavião Negro ganha Hawkman volume 4 por Geof Johns & Rags Morales (entre outros) bastante vinculado aos eventos da série Sociedade da Justiça, onde se resgata parte de Hall e parte de Hol, já que ambos agiram em suas Terras distintas como arqueólogos e curadores/consultores de Museus. James Robinson, co-autor da primeira fase, insere o Fidalgo Fantasma como um inimigo em estágio de mutação, lembrando em muito o mesmo tratamento dado ao Shade (Sombra, no Brasil, mas não confunda com o vigilante The Shadow) na série Starman, que tornou-se amigo de Jack Knight e protetor de Opal City.

Após o segundo ano, Johns se afasta da série que encerra nas mãos de Jimmy Palmiotti. Ao mesmo tempo os Campões Alados tornou-se coadjuvantes da minissérie A guerra Rann-Thanagar, com seis números, um dos prenúncios de Crise Infinita. Nesta série, Shayera Thal, a thanagariana das séries HawkWorld volta a aparecer para morrer nas mãos de Komander.

Após Crise Infinita, Carter resolveu ficar em Thanagar para ajudar na reconstrução da sociedade. Neste período sabe-se que teve um romance com a Poderosa. De volta à Terra, a atual Moça-Gavião recebe uma série própria chamada Hawkgirl que continua a numeração de Hawkman volume 4. Os responsáveis foram Walt Simonson & Howard Chaykin, mas infelizmente a série foi cancelada.

A dupla volta a fazer parte da Sociedade da Justiça da América na série Justice Society of America volume 3, mas não impede a participação do Gavião na série Rann-Thanagar Holy War (uma minissérie envolvendo personagens de ficção e os dois planetas) e um especial (Hawkman Special) escrito por Jim Starlin onde o demônio Demiurge tenta convencer o Gavião Negro que suas memórias são implantes.

Participando ativamente de Justice Society of America volume 3 #01-32 e também de Crise Final (onde são feridos e não mortos, como leva a crer) a dupla recebe atenção na trama de “A noite mais densa”, onde não mortos e transformados em Lanternas Negros, mas Elektron, um dos personagens centrais da trama, deseja reverter o quadro de todos os mortos durante a série.

Parte disto pode ser visto na edição póstuma da série The Atom And The Hawkman, ligada ao evento (a DC fez várias edições póstumas de séries já encerradas como Weird Western Tales, Starman, Suicide Squad, The Question entre outros).

A cronologia do personagem então é a seguinte:

Anos 1.940: Hawkman Carter Hall
- Flash Comics, 104 números (1.940-1.949)
- All-Star Comics (com a Sociedade da Justiça), 57 números (1.940-51)

Anos 1.950/1.960/1.970/ Início dos anos 1.980: Hawkman Katar Hol
- The Brave & The Bold # 34-36, 42-44
- Hawkman volume 1, 27 números (1.964-68)
- The Atom and The Hawkman # 39-45 (1.968-69)
- Mystery in Space #87-90
- Justice League of America volume 1 (como membro da equipe)
- Detective Comics #428, 434, 445-446, 452, 454-455, 467.
- DC Comics Presents (constante parceiro dos encontros com o Superman)

Anos 1.970/1.980: Hawkman Carter Hall
- All-Star Comics (com a Sociedade da Justiça)
- Adventure Comics (com a Sociedade da Justiça)
- All-Star Squadron (com a Sociedade da Justiça e o Comando Invencível em aventuras do período da 2ª Grande Guerra)
- America vs Justice Society (com a Sociedade da Justiça)
- Infinity, Inc (com a Corporação Infinito, já que Hector Hall (o Escaravelho de Prata) é seu filho)
- The Last Days of Justice Society of America (1.986)
Em todas estas series Carter Hall era apenas coadjuvante.

1.985 – 1.986:
Crise nas Infinitas Terras – o Multiverso é destruído e as Terras remanescentes são fundidas em uma única Terra.

1.986: The Last Days of Justice Society – Os membros da SJA vão para uma dimensão enfrentar o Ragnarok. Entre eles Carter e a sua esposa.

Anos 1.985-1.987: Hawkman Katar Hol
- Shadow War of Hawkman
- Hawkman Special
- Hawkman volume 2

Fim dos anos 1.980 e Anos 1.990:
Katar Hol
1.988-1.989: HawkWorld, volume 1, 3 números.
1.990-1.993: HawkWorld, volume 2, 32 números.
1.993-1.996: Hawkman, volume 3, 32 números.

Carter Hall

1.992: Armageddon 2001: Inferno (retorno da Sociedade da Justiça)
1.993: Justice Society of America volume 1 (minissérie com a equipe)
1.993-94: Justice Society of America volume 2 (série mensal da equipe)
1.993: Darkstars, cross-over com a polícia intergaláctica e se sugere que Hall tenha todo o conhecimento tecnológico do Katar Hol clássico.
1.994: Zero Hora – durante a série Katar Hol é fundido a Carter Hall, Mulher-Gavião e um deus-gavião, as tramas continuam em Hawkman, volume 3.

Anos 2.000:

JSA: Carter Hall retorna da fusão com Katar e se estabelece novamente a partir da edição #22, porém Kendra Saunders a atual Moça-Gavião é membro fundador da equipe
LJA – A era obsidiana (Em busca de Aquaman): Enquanto a Liga estava perdida, reservas foram convocados e Moça-Gavião participou da equipe.
The Legend of Hawkman
Hawkman volume 4
The Rann-Thanagar War
The Rann-Thanagar War Special
Infinite Crisis
Hawkgirl
Justice League of America volume 2 – Kendra Saunders torna-se membro da Liga integralmente. Eventualmente colabora com a Sociedade da Justiça.
Justice Society of America volume 3
The Rann-Thanagar Holy War
Hawkman Special
Final Crisis (2.008/2.009)
Blackest Night (2.009/2.010)
The Atom and The Hawkman #46 (2.010)

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…