Pular para o conteúdo principal

Os 10 mais da década - Parte 1

Embalado na dezena de lista de 10 mais que povoam a net, resolvi fazer a minha lista de 10 mais porém só de materiais que li e que foram produzidos em seu país de origem na década de 2.000.

Fruto da “educação EBAL/Abril/Panini” só tem quadrinhos de heróis.

Vejam a lista:

1) Plastic Man de Kyle Baker – Quadrinho cômico em estilo cartoon que satiriza ferozmente os clichês desta arte.

Inédito no Brasil, devido à sua narrativa dificilmente será publicado por aqui. Baker, dono de um traço fora dos padrões já teve Justiça Ltda (minissérie em 2 edições) e vários episódios do Sombra (a minissérie em 3 edições), ambas produzidas pelo famoso editor Andrew Helfer, responsável pela Liga cômica.

Plastic Man tem uma irreverência e uma força incomum e explora muito bem todas as bobagens que há nos quadrinhos de heróis. Seqüência inteiras são construídas explorando genialmente estas idéias ou simplesmente satirizando a repetição.

Dois momentos vem à memória rapidamente:

1) um diálogo de Lex Luthor com o Superman, quando o vilão ainda era o presidente dos EUA e ele diz “Quantas vezes já repetimos essa cena nos últimos anos? Você vem com conversa que sou um super-vilão, e o recordo que não pode provar e você não pode me tocar porque sou o presidente. Depois eu me sirvo de um drink ou acendo um cigarro ou qualquer outra coisa para mostrar quanto estou desinteressado ou entendiado”, e o Superman responde com a lógica de uma centopéia: “Você está planejando alguma coisa. Eu sei!

2) Outro é quando o Homem Borracha tem que substituir um pneu furado e o veículo continua a furar pneus... hilariante!

Construído para quadrinhos cômicos, Homem Borracha não funciona muito bem na continuidade da DC Comics e sim, como os títulos “Vertigo”, numa tênue borda do complexo universo.

Excelente pedida.

Vejam alguns dos momentos (caso não consigam ler, basta clicar na imagem):





Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!