Pular para o conteúdo principal

Copa Feminina de Basquete 2014! Aonde? No YouTube!


Alguns canais tentam introduzir uma nova tradição esportiva no Brasil. Evidentemente não por amor à diversidade esportiva, mas sim às verbas publicitárias que advirão de novos campeonatos e o consequente barateamento dos custos de exibição de outros.

O canal SPORTV exibe com exclusividade o NBB, a versão nacional do campeonato de basquete, nos meses de novembro a maio e às vezes vaza para o canal livre – a Globo, dona do SPORTV – a abertura e a final. Por sinal no NBB 6 – 2013/2014, a abertura foi exibida com exclusividade na GLOBO, e só lá!

Eventualmente rola o Pan-americano e o campeonato de clubes. Mas, durante o NBB, mesmo com três canais a rede SPORTV no máximo exibe dois jogos por semana. Quando muito! Uma pena!

Já o ESPN, o ESPN Brasil, os canais da rede Bandeirantes e o SPORT + exibem o Campeonato Paulista, o Campeonato Europeu e a estrela do esporte, a NBA, o longo e lucrativo campeonato americano. Na exibição da NBA junta-se também ao menos um canal de reprises de filmes, o TNT.

Mas depois de maio cé fini! Quem gosta de basquete terá que esperar a nova temporada – todas ao mesmo tempo! Infelizmente!

Este ano tem a COPA masculina DE BASQUETE DA FIBA, desimportante no Brasil, especialmente em ano de COPA DE FUTEBOL, mas que será exibida no SPORTV em agosto.

A importância do campeonato é tamanha que sua versão feminina está sendo exibida no YouTube enquanto canais que não tem os direitos de exibir os jogos da COPA exibem filmes e depois VTs. Pelo jeito ninguém se interessou em exibir o campeonato. Deve haver um fundo de razão, pois as quadras/ginásios não estão exatamente lotadas…

No jogo do Brasil, então…

Eu assisti e confesso que fiquei fã de jogos sem narradores e sem estrelas artificialmente fabricadas. Sem narradores não há espaço para criar heróis e fica visível a falta de técnica e diria até o amadorismo de algumas seleções.

Veja o jogo China 44 vs Brazil 48 neste link e o canal da FIBA neste.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…