Open top menu
segunda-feira, 17 de março de 2014

Continuando o ciclo de viagens do Doctor e seus companheiros Sarah e Harry Sullivan, o lorde do tempo é capturado pelo seu próprio povo e enviado para o passado no momento em que os perigosos Daleks foram criados, para impedir a criação ou tomar posse de alguma informação que se transforme em uma carta na manga contra os vilões.

[Localização no Continuum]
Genesis of the Daleks é O 78º arco da série de TV britânica Doctor Who, exibida pela BBC. É o quarto arco da 12º temporada. É composto de seis episódios com 25 minutos em média e foi exibido de 8/3/1975 a 12/4/1975.

[Trama]
Escrito por Terry Nation (criador dos Daleks) este arco consegue surpreender quando o Doutor e seus companheiros são enviados para o passado para impedirem a criação dos Daleks, o quê evidentemente torna-se um dos maiores fracassos do Doutor, usando como desculpa o respeito à cronologia dos fatos: a existência dos Daleks permitiu que dezenas de raças se aliassem e compartilhassem conhecimento para enfrentar os monstros. Não teria ele o direito de alterar este fato e criar uma realidade.

Enviado para o passado de Skaro onde o Doutor, Sarah e Harry deparam-se com duas raças (os Thals e os Kaleds) em guerra que exauriu seus recursos e agora estão retornando a armas mais simples, estando à beira da “guerra com paus e pedras” - uma excelente desculpa para não usar recursos com a construção de armas futuristas. De um modo geral o visual é bastante influenciado pelo nazi fascismo.

Logo a tensão do arco fica por conta de Davros, um cientista que conduziu experiências genéticas que ultrapassam o limite da moralidade e criou criaturas deformadas e contidas em uma carapaça de metal às quais chamou de Daleks. Durante o próprio arco Davros continua o processo de manipulação para extinguir completamente todo e qualquer vestígio de moral dessas criaturas.

O arco que é longo trata dos encontros e desencontros do Doutor e seus companheiros – separados no início, criando a certeza de que certamente o Doutor não retornaria ao futuro sem seus amigos – e a perda do “anel do tempo” um dispositivo fornecido pelos Time Lords para que a trupe retornasse após cumprida a missão. No meio do caminho os Mutos uma raça que vive exilada das cidades e já apresentava deformidades por contato com dispositivos químicos manuseados enquanto abasteciam um míssil – algo que faz novamente a série lembrar Planeta dos Macacos.

Em um lance inteligente, Davros percebendo que seus cientistas e militares não o seguiriam cegamente, cede segredos que permitem a superioridade dos Thals sobre os Kaleds, destruindo a cidade e reduzindo-os a uns poucos sobreviventes em um bunker.

Esta tensão sobre a fidelidade, somada aos desencontros e a perda do anel ampliam o arco, mas sem oferecer muita trama adicional. Davros morre – assim como eventualmente todos no bunker – assassinado pelas próprias criações que sobrevivem e acreditam serem a raça superior e que dominará o universo – tema caro ao nazi fascismo – mas ficam presos nos escombros do bunker.

Com isso o Doutor crê que atrasou o desenvolvimento dos vilões séculos. A questão mais presente na série é a hipótese de matar Hitler na infância, em função dos crimes que hipoteticamente aquela criança fará na idade adulta. Haveria espaço para isso com tais criaturas?

Genesis of the Daleks é considerado um dos melhores arcos da série. Teve versão em livro e áudio (lançado originalmente em LP) e em 2.006 foi restaurado para o formato de DVD.

-1
(Arco 77)
0
(Arco 78)
+1
(Arco 79)
Genesis of the Daleks


 
 

 
 


 
 
 

 
 
 
 


 
 
 
Different Themes
Written by Lovely

Aenean quis feugiat elit. Quisque ultricies sollicitudin ante ut venenatis. Nulla dapibus placerat faucibus. Aenean quis leo non neque ultrices scelerisque. Nullam nec vulputate velit. Etiam fermentum turpis at magna tristique interdum.

0 comentários