Pular para o conteúdo principal

#LSH Reboot, 1994-95: Future Tense/A Vingança do Submundo

[Future Tense]As séries da Legião fazem um rápido cross-over com a série do Superboy (Superboy volume 3 #21). Esta trama já foi publicada no Brasil pela Editora Abril.O resumo da aventura na revista do “garoto de aço” é: os legionários perdem Xs no fluxo do tempo e voltam para o futuro com o Superboy sem, no entanto, pedir autorização para levá-lo para o resgate de Valor.

E assim começa Prisoner of the super-heroes (LSH v4 #74) de Tom Peyer & Tom McCraw, Lee Moder e Ron Boyd. Enquanto enfrenta as consequências do vazamento da informação do resgate de Valor, a Legião tem que recuperar tecnologia que está em um museu. Lá os adolescentes encontram o Scavenger – vilão da série do Superboy – ainda vivo e dificultando o acesso à tecnologia necessária.

Os heróis veem-se à mercê da Pedra Filosofal. Com uma boa dose de ação a aventura é bem distribuída e tem bons momentos de tensão genuína. Mas a conclusão só virá em One thousand years of solitude (Legionnaires #31, nov – 1995) de Tom Peyer & T. McCraw; Jeffrrey Moy e WC Carani termina com o resgate de Valor da Zona de Estase.

O problema adicional é que a lenda de Valor cresceu a um nível de messias que resolverá todos os problemas. Algumas raças acreditam que Valor, um daxamita, é membro de sua raça. Como a expectativa é grande, Brainiac pensa em uma maneira de recuperá-lo em uma zona neutra. Fingem um resgate malsucedido e o resgatam secretamente. Valor, no entanto, torna-se prisioneiro de sua lenda, não podendo assumir publicamente sua identidade.

[A vingança do Submundo]
Em dezembro de 1.995 a DC Comics fez um evento em que os vilões da editora venderam a alma ao demônio Neron, um genérico de Mefisto da Marvel Comics. Com a venda os vilões ganharam poderes para finalmente derrotarem seus desafetos, e então, temos uma trama que explora o fato de que Xs está no passado, exatamente no momento em que está acontecendo A vingança do Submundo.

Em síntese o vilão Chronos agora tem poder para derrotar o Atom (Elektron por aqui), mas tem que absorver uma espécie de energia cronal das pessoas para não morrer de velhice (sim, todos os poderes extras de Neron tinham um detalhe sórdido).

Xs fica perdida no fluxo do tempo quando a Legião viaja para encontrar o Superboy, mas é resgatada do fluxo por Chronos e uma menina em 2-Timer (LSH v4 #75 de Tom Peyer & Tom McCraw, Lee Moder, Ron Boyd) e vai para 1.995. Chronos é afeiçoado à Lori, filha de um colaborador chamado Ronald. Lori descobre alguns amigos de escola envelhecidos e graças à intervenção de Xs, cria-se um desdobramento na história, criando duas versões. Ele ataca a sede da Legião no futuro. A equipe o derrota e Xs tem o mesmo resultado em 1.995. Brainiac 5, no entanto, fica perdido no fluxo.

Xs segue para Impulse #11 e divide a edição seguinte com seu primo.

Em Here and now (Legionnaires #32, Tom Peyer & Tom McCraw, Jeffrey Moy, WC Carani), Valor está profundamente irritado com o fato de ter que ficar isolado, mas saí do isolamento para auxiliar os amigos, já que a sede está sendo destruída pelo ataque de Chronos. Lori, agora dez anos mais velha, aparece na sede da equipe e a partir de agora passa a ser uma espécie de mascota da Legião.

A nave de Kinetix está com o suporte de vida já desativado, e a jovem está às portas da morte. Mas é resgatada. Por quem?
Chronos aparece no futuro e na sequência de eventos consegue ser trocado por Brainiac, que estava no fluxo. Os heróis adolescentes tem o auxílio de Rond Vidar, responsável pelo Instituto do Tempo. Com o vilão derrotado, Brainiac imediatamente é preso por ordens diretas da Presidente Chu e Cosmic Boy não se opõe!














Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…