Pular para o conteúdo principal

Astro City Special: Silver Agent (2010)

Todo ciclo tem um início, um meio e um fim. Kurt Busiek em sua Astro City mostra isso de diversas maneiras. Seus personagens envelhecem e alguns morrem definitivamente sendo substituídos por seus parceiros mirins que não teimam em não assumir o fardo para qual foram treinados.

Silver Agent, uma minissérie em duas partes, é um posfácio para a série Astro City: Dark Ages, mas o assunto abordado por aqui começou muito antes. Desde a primeiríssima série Astro City, lá nos anos 1.990, sabíamos que a cidade tinha feito algo com o herói e que se envergonhava disso. Há uma estátua no Parque não lembrar as pessoas da vergonha. Mas não se sabia o quê e quais foram as circunstâncias. Nas séries Astro City: Local Heroes e Dark Ages (esta em 4 volumes de 4 partes), descobrimos o que aconteceu e um uso inteligente para a viagem no tempo nos quadrinhos. Não é novidade, pois Busiek já tinha usado o recurso com inteligência antes quando abordou a história de Jack-In-The-Box.

A série mostra a origem do Silver Agent, que vem de uma família que se honra em proteger e servir à sociedade e como venceu a poliomielite para se tornar-se primeiro um servidor (um simples carteiro) e depois um herói (após uma experiência com super ciência).

Incriminado e preso, Silver Agent é resgatado minutos antes de sua execução e enviado para um distante futuro. Cumprindo lá seu novo papel e auxiliando uma equipe de agentes que se inspiraram nele e formaram uma corporação, compreende que sua viagem de retorno à sua época de origem irá provocar uma série de paradas que auxiliarão a humanidade em vários momentos de dificuldade, até que retorna ao exato momento em que foi levado e assume seu papel na história.

Uma história reveladora sobre ainda termos alguém que presa servir ao coletivo, à sociedade e se regojiza no fato... mas aí termina a edição e voltamos à realidade: é ficção!

… Mas não deixa de ser uma boa e desejável ficção.

Por Kurt Busiek (texto), Brent Anderson (arte) e Alex Ross (capas e designs).











Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!