Pular para o conteúdo principal

Brave New World with Stephen Hawking


Séries científicas lotam a grande de programação dos canais de documentários como Discovery Channel, History Channel e Nat Geo. Além destes e dos desdobramentos deles (Discovery Travel & Living, Discovery Home & Health), há uma dezena de outros que não tem correspondente direto no Brasil como Channel 4.

Alguns programas são interessantes para engenheiros, outros para militares, outros para entusiastas de ficção científica (sci-fi) como eu.

No recente primeiro programa da série Brave New World with Steph Hawking do Channel 4 descobrimos que a Google, aquela empresa desconhecida que tem tantos braços quanto (im)possível nas mais diversas áreas, que começou com um sítio de busca eletrônicas na Internet e que é dona, entre outros, do Orkut, do Gmail e inclusive do Blogger (o sítio que hospeda este blog) já desenvolveu uma tecnologia que permite que veículos trafeguem nas mãos sem a necessidade de um motorista.

O sistema que usa o princípio do sonar, enviando 64 raios laser e codificando a posição dos objetos a partir da distância destes, permite que se marque um destino e se vá até ele sem nenhum esforço real.

Você pode supor ser sci-fi pura, mas o modelo é bem real e mesmo ainda não tendo sido fabricado em série, nos EUA o estado de Nevada já alterou sua legislação de modo que seja possível a autorização para o uso deste veículo.

Qual o interesse do Google?

Ora! Além da tecnologia ser sua e vendê-la para as empresas automobilísticas, existe um ganho “oculto”: ao marcar um destino através do painel eletrônico no veículo, a empresa poderá cruzar os dados de sua viagem com os dados de seu braço Google Earth, onde ela vende propagandas, ou com os dados do Google Panoramio  que vincula fotos a lugares – atualmente um sítio “menor” da empresa. O cruzamento destas informações irá possibilitar receber uma foto no celular (ou escanear de uma revista) e “jogar” no sistema do veículo, que irá estabelecer a rota mais econômica para o local e levá-lo, se assim desejar do mesmo jeito que o Google Earth já sugere rotas para você.

Será assim tão sci-fi? Lembre-se que já existem carros com dispositivos de estacionamento eletrônico.

“O futuro não é mais como era antigamente”.








Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

Árvore genealógica do Superman

Em Krypton Chronicles, uma série que contava a história dos ancestrais de Kal-El a DC publicou a árvore genealógica abaixo.

Divirta-se!