Pular para o conteúdo principal

O palhaço à meia-noite

Clique na imagem para ampliar
Publicada originalmente em Batman #663 (abril de 2.007) – no Brasil em Batman #65 de abril de 2.008 – O palhaço à meia-noite evoca a boa lembrança de Morte à meia-noite e três – com estrutura semelhante – e das aventuras pulps.

Aqui os imagens de John Van Fleet servem como flashs violentos para o texto em prosa de Grant Morrison.

Saborosíssima a aventura narra mais um fuga do Coringa do Arkham e um plano de eliminação sistemática de seus comparsas para demonstrar que o Príncipe Palhaço do Crime tomou para si mais uma de suas personas e tornou-se irremediavelmente cruel e inumano.

Sorva num entardecer de inverno ou em altas horas de uma madrugada de sexta-feira.

Clique na imagem para ampliar
------
post scriptum: Claro que os fãs deverão notar que o Coringa mostrado na série Detective Comics de Paul Dini & Don Kramer tem pouca ou nenhuma relação com o Coringa mostrado na série Batman de Grant Morrison, ambas contemporâneas. Por mais que, após um quebra-cabeças inicial, seja possível montar uma cronologia que mostraria a possibilidade de serem o mesmo personagem, devemos admitir que são versões bem distintas e inconciliáveis do Arlequim do Crime, que em Detective Comics após um sequestro de Robin durante o fim de ano (#826) se fere e é resgatado por um ilusionista fascinado pelos criminosos de Gotham. Ele mata o ilusionista e durante algum tempo usa sua identidade.

Ambas as visões são divertidas e distintas. Não perca seu tempo pensado que se trata do mesmíssimo personagem pois são visões de autores de maturidade diferente. E nem por isso, uma inferior à outra.

Postagens mais visitadas deste blog

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas porque há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas porque ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.
Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.
Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.
A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.
Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.
Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.
Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.
Após enterrar uma bomba de hidrogênio…

EaD: Como estudar sozinho em casa

A Saga do Quarto Mundo: Novos Deuses, volume 1 e 2

Ponto central a Saga do Quarto Mundo em New Gods (Novos Deuses em português) temos as aventuras de Orion sozinho ou auxiliado por Magtron e humanos. A parceria entre um deus e humanos seria evocada novamente em Os Eternos (1.976-78) do mesmo Jack Kirby. Em ambas as séries, após a parceria inicial os humanos seriam abandonados.

Aqui a macro-trama é que na Terra o deus maligno Darkseid tem pistas de uma fórmula chamada equação anti-vida ao qual deseja com objetivos próprios. Orion, filho de Darkseid mas criado pelo benigno Pai Celestial, é o nêmese de seu pai e está destinado a matá-lo.

Além de New Gods a Saga do Quarto Mundo foi publicada nos primeiros volumes das séries Mr Miracle (Senhor Milagre), Forever People (Povo da Eternidade) e Superman Pal's Jimmy Olsen (a única que não foi criação original de Kirby).

Originalmente New Gods foi publicada em série bimestral com onze números (março de 1972- novembro de 1972).

Em 1984 a DC Comics re-editou a série original em The New Gods,…