Pular para o conteúdo principal

Battlestar Galactica, A segunda temporada - Caprica Ocupada e Lei Marcial

Resumo da temporada anterior: Battlestar Galactica mostra a sobrevivência que pessoas que moravam nas 12 colônias de Kobol. Elas foram atacados por uma raça de andróides conhecidos como “cilônios” (cylon, em inglês) que eles haviam escravizado.

O programa é uma série de ficção científica, um drama político-militar que mostra a sobrevivência da raça humana, a busca pela 13ª colônia de Kobol, atualmente perdida (a colônia se chama Terra) e a constatação que há modelos de cilônios disfarçados de humanos na frota.

Em Caprica Ocupada
A segunda temporada começou muito bem, continuando a tensão da temporada anterior.

Desta vez os produtores tiveram autorização para 20 episódios, que foram divididos em dois blocos de 10, sendo que o segundo conjunto teve algumas críticas, devido a episódios poucos conclusivos.

Starbuck encontra com Helo e Boomer em Caprica Ocupada e resgata a Flecha de Athena, matando uma Número Seis no processo.

Boomer foge com a nave depois que percebe que Starbuck não irá permitir que ela viva – a piloto vinha da nave base ainda não sabia dos eventos da Galáctica, mas imediatamente ao encontrar outra Boomer deduziu que se tratava de uma cylon.

Helo avisa que Boomer está grávida!

Há uma nova série de episódios de Helo e Starbuck fugindo, até que encontram 53 sobreviventes que faziam parte de um time que estavam treinando nas alturas e por isso sobreviveram.

Starbuck e várias mulheres são capturadas por cylons que estão utilizando ovários humanos para criarem seus cylons modelos humanos. Starbuck só não entrou para o processo por que levou um tiro no quadril.

Então Boomer retorna e indica para Helo e o time onde estão sendo feito as experiências.

Eles conseguem resgatá-la e após uma promessa de retornarem em breve, os três pilotos voltam para a Battlestar Galáctica.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…