Pular para o conteúdo principal

DC Comics, Uma Retrospectiva - A era de bronze

por John L. Censullo
Tradução Ben Santana
Revisão Jamerson Albuquerque Tiossi


No início da Era de Bronze as revistas de super-heróis da National Periodicals (Action Comics, Adventure Comics, Aquaman, Batman, Blackhawk, The Brave And The Bold, DC Special, Detective Comics, 80-Page Giant, Flash, Green Lantern, Justice League Of America, Showcase, Superboy, Superman, Superman's Girl Friend Lois Lane, Superman's Pal Jimmy Olsen, Teen Titans, Wonder Woman, World's Finest Comics) ainda eram apenas 40 por cento de seus títulos.

Ainda existiam muito títulos de ficção científica e aventura (From Beyond The Unknown, Strange Adventures, Challengers Of The Unknown, Tomahawk, Hot Wheels), títulos de mistério e horror (House Of Mystery, House Of Secrets, The Phantom Stranger, The Unexpected, Witching Hour), e de guerra (G. I. Combat, Our Army At War, Our Fighting Forces, Star Spangled War Stories) sendo publicados. Ainda, os títulos de humor (The Adventures Of Jerry Lewis, Binky, Binky's Buddies, Sugar & Spike, Swing With Scooter) e revistas de romance (Date With Debbi, Debbi's Dates, Falling In Love, Girl's Love Stories, Girl's Romances, Heart Throbs, Secret Hearts, Young Love, Young Romance Comics) ainda tinham leitores. Mas no final da Era de Bronze todo o campo dos quadrinhos seria muito diferente. Em certo ponto, as coisas pareciam tão feias que muitos pensaram que o fim dos quadrinhos era eminente. A criação do mercado direto no final da década de setenta pode bem ter sido um dos fatores que contribuiu para a eventual virada. O outro foi a tendência de escrever histórias em quadrinhos que eram acessíveis para todas as idades.

Denny O'Neil e Neal Adams levaram o Lanterna Verde em uma direção totalmente nova, começando com Green Lantern v2 #76 (Abril de 1970). As histórias, que co-estrelavam o Arqueiro Verde, lidavam com problemas sociais da época, como racismo, pobreza, fome, superpopulação e meio-ambiente.

Outro título de humor foi adicionado ao elenco da National Periodicals com The Three Mouseketeers v2 #1 (Maio-Junho 1970).

Detective Comics #400 (Junho de 1970) de Frank Robbins e Neal Adams, apresentava o Morcego Humano, um homem que acidentalmente se transforma em uma verdadeira criatura da noite.

Outro herói de guerra, o Soldado Desconhecido, foi apresentado em Star Spangled War Stories #151 (Jun-Jul 1970), escrita e com arte de Joe Kubert.

Um novo título de faroeste, All-Star Western v2 #1 (Ago-Set 1970), foi adicionado na primavera de 1970. El Diablo, um herói de faroeste com uma tendência sobrenatural, foi introduzido no número 2 (Out-Nov 1970), por Robert Kanigher e Gray Morrow.

Outra série de reprints, Super DC Giant, foi adicionada na Primavera de 1970. Esse título foi publicado em intervalos regulares e por alguma razão estranha, começou a sua numeração com #S-13 (Set-Out 1970).

Jack Kirby voltou da Marvel Comics e começou sua saga do Quarto Mundo no Verão de 1970. Kirby mudou completamente Superman's Pal, Jimmy Olsen começando com o número #133 (Outubro de 1970). Nesse primeiro número ele apresentou os filhos da Legião Jovem, personagens que ele tinha ajudado a criar durante a Era de Ouro.

Superman's Girl Friend, Lois Lane #105 (Outubro de 1970) apresentou Rosa & Espinho, criado e escrito por Robert Kanigher. Espinho apareceu na primeira história com arte de Saaf e Andru (??), estão a sua origem foi revelada em uma história backup desenhada por Andru.

Tomahawk #131 (Nov-Dez 1970) foi levado em a uma nova direção com a introdução, filho de Tomahawk, de Bob Kanigher e Frank Thorne.

Um dos mais poderosos e maldosos vilões dos quadrinhos, Darkseid de Apokolips, foi apresentado em Superman's Pal Jimmy Olsen #134 (Dezembro de 1970). Os leitores teriam que esperar mais três meses para descobrir o que Jack Kirby tinha planejado para esse mestre do mal.

A tendência de mudança continuou quando a kryptonita verde foi destruída e Clark Kent mudou-se para a WGBS-TV em Superman #233 (Janeiro de 1971) por Denny O'Neil e Curt Swan. Uma criatura de areia da dimensão de Quarrm, que desempenharia um papel significativo na vida do Superman pelos próximos oito meses, tomou forma e começou a sugar os poderes do Superman nesse número.

Em Superman's Pal Jimmy Olsen #135 (Janeiro de 1971), Jack Kirby introduziu o clone do Guardião, outra de suas criações da Era de Ouro.

Os Heróis de Angor, uma equipe de heróis modelados nos Vingadores da Marvel Comics, foram apresentados em Justice League Of America #87 (Fevereiro de 1971), por Mike Friedrich e Dick Dillin.

Na mesma época, a Marvel fez a sua própria paródia da Liga da Justiça quando eles fizeram os Vingadores encontrar o Esquadrão supremo. Apesar de Silver Sorceress (Scarlet Witch), Wandjina (Thor), Blue Jay (Yellowjacket) e Jack B. Quick (Quicksilver) terem sido criados com a intenção de apenas uma aparição, eles acabariam aparecendo e novo uma década e meia depois. [Na verdade, Gaio (Blue Jay) está aparecendo até hoje 2009, pois esteve no início da fase de James Robinson na Liga da Justiça]

A saga do Quarto Mundo de Jack Kirby continuou, aparecendo em um total de quatro títulos. os primeiros números de The Forever People (Fev-Mar 1971) e The New Gods (Fev-Mar 1971) lançadas no outono de 1970. O primeiro número de Mister Miracle #1 (Mar-Abr 1971) apareceu no mês seguinte.

Um novo título de cem páginas, com lombada quadrada, DC 100-Page Super Spectacular, iniciou a sua publicação em 1971. Como o Super DC Giant, essa série de reprints não começou sua numeração no #1. O primeiro número, rotulado #4 (datado de 1971), mostrava Weird Mystery Tales.

A versão original do Mostro do Pântano foi apresentada em uma história em House Of Secrets #92 (Jun-Jul 1971) de Len Wein e Berni Wrightson.

O Arqueiro Verde descobriu que seu antigo parceiro, Ricardito, tinha se tornado um viciado em heroina em Green Lantern/Green Arrow #85-86 (Ago-Set 1971, Out-Nov 1971), por Denny O'Neil e Neal Adams. Por que esses números lidavam com o abuso de drogas, nenhuma das capas tinha o símbolo do Comics Code Authority.

Em Superman #242 (Setembro de 1971), o Superman permitiu que a criatura de areia de Quarrm, que tinha drenado um terço de seu poder, mantivesse as energias roubadas, então deixando o Homem de Aço com menos poderes. Essa história, de Denny O'Neil e Curt Swan, serviu para diminuir o poder quase infinito do Homem de Aço, algo que se fazia necessário (do ponto de vista de um escritor) depois da destruição de sua fraqueza primária, da kryptonita verde.

Um número de novas revistas de quadrinhos estreou no Verão de 1970. Elas eram: Weird War Tales (Set-Out 1971), Ghosts #1 (Set-Out 1971), The Dark Mansion Of Forbidden Love #1 (Set-Out 1971) e The Sinister House Of Secret Love #1 (Out-Nov 1971). Spirit World #1 (Outono de 1971), uma revista única em p&b contendo arte de Kirby, também apareceu nessa época.

Green Lantern v2 #87
(Dez 1971-Jan 1972) apresenta John Stewart, o Lanterna Verde substituto, por Denny O'Neil e Neal Adams.

Jonah Hex é apresentado em All-Star Western v2 #10 (Fev-Mar 1972), criado pelo escritor John Albano e com arte de Tony DeZuñiga.

A National assumiu a publicação de Tarzan de Edgar Rice Burroughs, da Gold Key no Inverno de 1972, no número 207 (Abril de 1972). Esse título também mostrada um outro personagem de Burroughs, John Carter, Warlord of Mars. Joe Kubert escrevia e desenhava Tarzan, e também fornecia os roteiros para o backup John Carter.

No mês seguinte a National assumiu a publicação de Korak, Filho de Tarzan (de ERB) da Gold Key no número 46 (Maio-Junho 1972). Esse título mostrava Korak de Len Wein e Frank Thorne, Carson of Venus de Wein e Mike Kaluta, e Pellucidar de Wein e Alan Weiss.

The Dark Mansion Of Forbidden Love torna-se Forbidden Tales Of Dark Mansion #5 (Maio-Junho 1972). Sinister House Of Secret Love torna-se Secrets Of Sinister House #5 (Jun-Jul 1972). O título All-Star Western é chamado de Weird Western Tales no #12 (Jun-Jul 1972) e surge Weird Mystery Tales #1 (Jul-Ago 1972).

Wanted: The World's Most Dangerous Villains #1 (Jul-Ago 1972), uma revista de reprints dedicada aos super-vilões, iniciou a sua publicação na Primavera de 1972.

Versões padrão e em formatinho de Laurel And Hardy #1 de Larry Harmon (Jul-Ago 1972) de apenas um número também apareceram na Primavera de 1972.

Os Sete Soldados da Vitória, uma equipe que tinha sido vista pela última vez durante a Era de Ouro foram trazidos de volta em Justice League Of America #100-102 (Ago., Set., e Out. 1972), por Len Wein e Dick Dillin. Foi explicado que, alguns anos após o final da guerra, esses heróis foram perdidos no tempo depois de uma grande batalha. Nesses números foi claramente estabelecido que haviam duas versões distintas do Arqueiro Verde, Ricardito e do Vigilante, na Terra-1 e Terra-2.

Jack Kirby ataca novamente na Primavera de 1972 com o lançamento do primeiro número de The Demon #1 (Ago-Set 1972).

Depois de um cancelamento anterior, o Inferior Five retornou em Inferior 5 #11 (Ago-Set 1972). A ressurreição do título durou apenas dois números, e ambos continham apenas reprints.

Fafhrd & the Gray Mouser de Fritz Leiber foram apresentados para o mundo em forma de quadrinhos em Wonder Woman #201-202 (Jul-Ago 1972, Set-Out 1972), em uma história de Denny O'Neil, Samuel R. Delaney e Dick Giordano.

A National continuou adaptando os trabalhos de Edgar Rice Burroughs, iniciando em Weird Worlds #1 (Ago-Set 1972). Esse título mostrava David Innes em Pellucidar e John Carter, Warlord of Mars.

Outro título de Kirby, Kamandi, Last Boy On Earth #1 (Out-Nov 1972), estreou no verão de 1972. Muitos pensaram que essa série era uma cópia do Planeta dos Macacos, mas na verdade ela foi baseada em uma história que Jack propôs para uma tira de jornal muitos anos antes.

O Monstro do Pântano, um personagem que tinha estreado mais de um ano antes em House Of Secrets, foi modificado por Wein e Wrightson e ganhou seu próprio título, Swamp Thing #1 (Out-Nov 1972).

Em 1972, já havia sido estabelecido há muito tempo que o universo era regularmente patrulhado pela Tropa dos Lanternas Verdes, uma força do bem comandada pelos quase onipotentes Guardiões do Universo. Foi revelado em Superman #257 (Outubro de 1972) que o Lanterna Verde do Setor Espacial 2813, Tomar-Re, tinha falhado em sua tentativa de parar a destruição do planeta Krypton, um mundo sob a sua jurisdição. Essa história foi apresentada por Elliot S! Maggin e Dick Dillin, baseada em uma história de Neal Adams.

Heart Throbs tornou-se Love Stories no #147 (Novembro de 1972).

A Supergirl sai de Adventure Comics para a sua própria série, Supergirl #1 (Novembro de 1972), de Cary Bates e Art Saaf. O título Adventure Comics refletiria mais precisamente o seu conteúdo no próximo número, #425 (Dez 1972-Jan 1973), quando a revista muda para pura aventura. Esse primeiro número apresentou Captain Fear, de Robert Kanigher e Alex Niño. Séries como O Clube dos Aventureiros e a Orquídea Negra seguiriam.

A National Periodical publicou sua primeira revista em forma de tablóide, começando com a Limited Collectors' Edition #C-20 (Dezembro de 1972), mostrando Rudolph, a Rena de Nariz Vermelho. Essa revista de reprint continuou a estranha prática de começar certos títulos com um sistema de numeração randômico.

World's Finest Comics #215 (Dez 1972-Jan 1973) apresentou os Super-filhos, de Bob Haney e Dick Dillin. Essa série, situada mais ou menos duas décadas no futuro, estrelava o Superman Jr. e o Batman Jr., os filhos dos heróis originais.

Wonder Woman #204 (Jan-Fev 1973) mostrava a morte de Ching e o retorno de Diana ao seu uniforme de super-heroina. Esse número, de Robert Kanigher (??) e Don Heck, também apresentou Nubia, a irmã esquecida da Mulher-Maravilha. [Uma versão de Núbia foi recentemente apresentada ao leitor nas páginas iniciais de Crise Final #07]

O primeiro número de Shazam! (Fevereiro de 1973), de Denny O'Neil e C.C. Beck, mostrou o retorno do Capitão Marvel, da Fawcett Publications. A National Periodicals tinha comprado o personagem da Fawcett alguns bons anos antes, mas infelizmente não fez nada com ele. Isso permitiu que a Marvel Comics publicasse uma revista do seu Capitão Marvel, registrando o título. A National utilizou a palavra mágica do Capitão Marvel original, SHAZAM!, como o título da nova série.

Adventure Comics #426 (Fev-Mar 1973) apresentou a série The Adventurers' Club , de John Albano e Jim Aparo.

Depois de aparecer seis meses antes no título Wonder Woman, Fafhrd & the Gray Mouser de Fritz Leiber ganharam sua própria revista, Sword Of Sorcery (Fev-Mar 1973), de Denny O'Neil e Howard Chaykin.

Um número de séries canceladas voltaram a ser publicadas como reprints no Outono de 1972. The Doom Patrol #122 (Fevereiro de 1973), Challengers Of The Unknown #78 (Fevereiro de 1973) e Metal Men #42 (Fev-Mar 1973) duraram três números cada.

Legion Of Super-Heroes volume 1(Fevereiro de 1973) só durou quatro números, mas ganhou uma série na revista Superboy. Secret Origins (Fev-Mar 1973) durou sete números, com um grande espaço de publicação entre os números 6 e 7. Johnny Thunder (Fev-Mar 1973) durou três números. Four-Star Battle Tales (Fev-Mar 1973) durou seis números. G. I. War Tales (Mar-Abr 1973) durou quatro números. Trigger Twins (Mar-Abr 1973) não passou do primeiro número.

A misteriosa Orquídea Negra foi apresentada em Adventure Comics #428 (Jul-Ago 1973), em uma história de Sheldon Mayer (??) e Tony DeZuñiga. [Anos depois, após uma rápida passagem pelo Suicide Squad de John Ostrander a personagem seria reformulada por Neil Gaiman e em 1.993 ganharia uma série sob o selo Vertigo]

Prez #1 (Ago-Set 1973), uma série estranha de Joe Simon e Jerry Grandenetti, mostrava as aventuras de um presidente dos EUA adolescente. [Prez retornaria duas décadas depois na série Sandman de Neil Gaiman para uma das mais belas histórias da série].

The Amazing World Of Superman, Metropolis Edition (datada de 1973), uma edição especial limitada em formato tabloide em preto e branco, foi publicada especialmente para a abertura de um parque temático do Superman em Metropolis, Illinois.

Um punhado de heróis comprados da falecida Quality Comics foram trazidos devolta como os Freedom Fighters em Justice League Of America #107-108 (Set-Out e Nov-Dez 1973), por Len Wein e Dick Dillin. Essa equipe residia na Terra-X, um mundo onde os nazistas haviam vencido a Segunda Guerra Mundial.

A Legião dos Super-heróis começou a ser mostrada em tempo integral na revista do Superboy, começando com Superboy #197 (Setembro de 1973), em uma história de Cary Bates e Dave Cockrum.

Uma nova revista de humor, Plop! #1 (Set-Out 1973), começou no Verão de 1973.

A tendência de títulos de reprint continuou com Boy Commandos (Set-Out 1973). Essa série durou meros dois números.

Dois novos títulos de esportes foram adicionados com Strange Sports Stories #1 (Set-Out 1973) e Champion Sports #1 (Out-Nov 1973).

A National ainda acrescentou mais um título de reprint, Black Magic (Out-Nov 1973), que apresentava algumas velhas histórias de horror de Simon e Kirby.

A National emprestou os direitos da Conde Nast para publicar The Shadow #1 (Out-Nov 1973), de Denny O'Neil e Mike Kaluta.

Detective Comics #437 (Out-Nov 1973), apresentou um novo Caçador, uma enorme releitura de um pequeno personagem da Era de Ouro, de Archie Goodwin e Walter Simonson.

O Batman encontrou o Sombra pela primeira vez em Batman #253 (Novembro de 1973), em uma história de Denny O'Neil e Irv Novick.

Weird Worlds #8
(Nov-Dez 1973), apresentou Ironwolf, um personagem criado e desenhado Howard Chaykin, escrito por Denny O'Neil.

Joe Simon e Jack Kirby, que tinham trabalhado na série Sandman, por grande parte da Era de Ouro, criaram uma nova versão do personagem, para um one-shot chamado The Sandman #1 (Inverno de 1974). As vendas desse one-shot foram boas o suficiente para que a revista retornasse como um título contínuo um ano depois.

Uma nova revista de reprints em tamanho tabloide, Famous First Edition #C-26 (datado de 1974), apareceu em 1974. Essa edição, que continuava a numeração de Limited Collectors' Edition #C-25, reimprimia muitos títulos desejados da Era de Ouro em sua totalidade, começando com Action Comics #1.

Joe Orlando, Michael Fleisher e Jim Aparo se reuniram para criar a controversa série do Espectro, que se iniciou em Adventure Comics #431 (Jan-Fev 1974).

No Inverno de 1974, tanto Superman's Pal, Jimmy Olsen quanto Superman's Girl Friend, Lois Lane foram cancelados. Essas séries de grande duração foram substituídas por The Superman Family #164 (Abril-Maio 1974), continuando a numeração do título de Jimmy Olsen.

Rima, The Jungle Girl #1 (Abril-Maio 1974), de Bob Kanigher e Nestor Redondo, foi baseada em um personagem de "Green Mansions", de W.H. Hudson.

O Superman encontra o Capitão Trovão pela primeira e única vez em Superman #276 (Junho de 1974), de Elliot S! Maggin e Curt Swan. Já que o Capitão Trovão era totalmente baseado no Capitão Marvel, essa história provavelmente tinha a intenção de mostrar o que aconteceria se ele encontrasse o Homem de Aço.

Em Flash #228 (Jul-Ago 1974), em uma história de Cary Bates e Irv Novick, o Cary Bates da Terra-Prime visita a Terra-1 pela primeira vez.

Sandy, o Garoto Dourado, antigo parceiro de Sandman, foi trazido de volta em Justice League Of America #113 (Set-Out 1974). Nessa história, de Len Wein e Dick Dillin, é revelado que muitos anos antes, o Sandman tinha não intencionalmente transformado seu parceiro em uma criatura de silício sem mente. Sandy foi, finalmente, curado de sua transformação.

Omac #1 (Set-Out 1974), apresentou One Man Army Corps (OMAC) em "O Mundo que Está Vindo".

Batman encontra o Sombra pela segunda vez em Batman #259 (Nov-Dez 1974), de Denny O'Neil e Irv Novick.

Charley Parker, o Golden Eagle, um garoto de dezesseis anos foi apresentado em Justice League Of America #116 (Mar-Abr 1975), por Cary Bates e Dick Dillin.

Beowulf, o herói matador de dragões de um poema anglo-saxão do mesmo nome do século VIII, foi adaptado para a forma de quadrinhos em Beowulf #1 (Abril-Maio 1975), por Michael Uslan e Ricardo Villamonte.

Richard Dragon, Kung-Fu Fighter #1 (Abril-Maio 1975), de Jim Dennis e Leopoldo Durañona, apresentava personagens baseados no livro do próprio Dennis, "Dragon's Fists".

Um novo título horror, Secrets Of Haunted House #1 (Abril-Maio 1975), foi iniciado no Inverno de 1975.

Um nova revista de primeiras aparições, Special #1 (Abril de 1975), apareceu no início de 1975. O primeiro número introduziu Atlas, outra criação de Jack Kirby.

Um dos inimigos mais letais do Batman, o Coringa, ganhou a sua própria revista com The Joker #1 (Maio de 1975), de (??). Essa foi a primeira vez que um vilão estrelou em seu próprio título contínuo.

Um novo título de espada e feitiçaria, Claw The Unconquered #1 (Maio-Junho 1975), de David Michelinie e Ernie Chua, foi apresentado no Inverno de 1975.

A National emprestou outros personagens da Conde Nast, The Avenger e Justice. Inc., e os colocou em um novo título, Justice, Inc. #1 (Maio-Junho 1975), por Denny O'Neil e Al McWilliams.

Tales Of Ghost Castle #1 (Maio-Junho 1975), uma nova revista de terror, estreou o Inverno de 1975.

Joe Kubert trouxe de volta um personagem no qual ele tinha trabalhado no início da década de 50 no título da St. John Publications "One Million Years Ago" em Tor #1 (Maio-Junho 1975).

O Green Team foi apresentado em 1st Issue Special #2 (Maio de 1975) de Joe Simon e Jerry Grandenetti.

Um mês após a sua estréia na National, Justice, Inc. encontrou o Sombra em The Shadow #11 (Jun-Jul 1975), de Michael Uslan e E.R. Cruz.

O próximo título de espada e feitiçaria a aparecer, Stalker #1 (Jun-Jul 1975), foi criado por Paul Levitz, Steve Ditko e Wally Wood.

As aventuras de uma criança pré-histórica começaram em Kong The Untamed #1 (Jun-Jul 1975), de Jack Oleck e Alfredo Alcala.

Adam Strange finalmente casou com o amor de sua vida, Alanna de Rann, em Justice League Of America #121 (Agosto de 1975), de Cary Bates e Dick Dillin.

Outro Caçador foi apresentado em 1st Issue Special #5 (Agosto de 1975), por Jack Kirby. Esse Caçador retornaria em Justice League Of America #140-141, em uma história que introduzia o conceito dos Caçadores [Cósmicos] andróides [da cronologia do Lanterna Verde].

O detetive mais famoso do mundo ganhou o seu próprio one-shot com Sherlock Holmes #1 (Set-Out 1975), por Denny O'Neil e E.R. Cruz.

Aquaman substituiu o Espectro iniciando-se em Adventure Comics #441 (Set-Out 1975), em uma série de Paul Levitz e Jim Aparo.

Batman Family #1 (Set-Out 1975) estreou no Verão de 1975. Ela começou como uma revista de reprints, mas terminou sua série com histórias totalmente novas.

Dingbats of Danger Street de Jack Kirby foram apresentados em 1st Issue Special #6 (Setembro de 1975).

Os Cary Bates e Elliot S! Maggin da Terra-Prime são transportados para a Terra-1 e a Terra-2 em Justice League Of America #123-124 (Out-Nov 1975), em uma história Cary Bates, Elliot S! Maggin e Dick Dillin.

Um Hércules pós-apocalíptico estreia em Hercules Unbound #1 (Out-Nov 1975), escrito por Gerry Conway, com arte de José Luis Garcia Lopez e Wally Wood.

Outro título de reprint, Super-Team Family (Out-Nov 1975), estreia no Verão de 1975, depois mudando seu formato para novo material.

Korak, Son Of Tarzan
tornou-se Tarzan Family no número 60 (Nov-Dez 1975).

O Guerreiro de Mike Grell, Travis Morgan, foi apresentado em 1st Issue Special #8 (Novembro de 1975).

A primeira joint venture entre a Marvel e a National, Marvelous Wizard Of Oz #1, da MGM (datada de 1975), foi um tabloide adaptando o filme clássico.

Um dos personagens coadjuvantes de Batman ganhou seu próprio título com Man-Bat #1 (Dez 1975-Jan 1976), por Gerry Conway e Steve Ditko.

A Sociedade da Justiça retornou na revivida All-Star Comics #58 (Jan-Fev 1976), de Gerry Conway, Ric Estrada e Wally Wood. Esse número também apresentou a Poderosa, a prima do Superman da Terra-2, e adicionou Sideral (Star-Spangled Kid) ao grupo.

Um tipo diferente de revista de guerra, Blitzkrieg #1 (Jan-Fev 1976), mostrava histórias da Segunda Guerra Mundial vistas através dos olhos do inimigo.

O Guerreiro, de Mike Grell, tornou-se o primeiro personagem a sair de 1st Issue Special para seu próprio título, The Warlord #1 (Jan-Fev 1976).

Os Renegados originais foram apresentados em 1st Issue Special #10 (Janeiro de 1976), por Joe Simon e Jerry Grandenetti.

Kobra #1
(Fev-Mar 1976), de Martin Pasko e Jack Kirby, apareceu no Outono de 1975. Esse foi o segundo título regular a apresentar um vilão como o personagem principal.

Code Name: Assassin foi apresentado em 1st Issue Special #11 (Fevereiro de 1976), por Gerry Conway e Steve Keates, com o Redondo Studio.

O título do Homem-Borracha foi revivido com Plastic Man #11 (Fev-Mar 1976), por Steve Skeates e Ramona Fradon.

Um dos membros menores da Legião dos Super-Heróis ganhou seu próprio título com Karate Kid #1 (Mar-Abr 1976), de Paul Levitz e Ric Estrada.

Os Combatentes da Liberdade, uma equipe de heróis da Terra-X migrou para a Terra-1 em Freedom Fighters #1 (Mar-Abr 1976). Esse título era escrito por Martin Pasko e desenhado por Ric Estrada, baseado em um roteiro de Gerry Conway.

Um Starman de pele azul foi apresentado em 1st Issue Special #12 (Março de 1976), por Gerry Conway e Mike Vosburg.

Outro título, DC Super Stars #1 (Março de 1976), começaria como uma série de reprints, mas mais tarde mudaria para novo material. Um segundo título e republicações, Four Star Spectacular #1 (Mar-Abr 1976), apareceu no mesmo mês.

Superman vs. The Amazing Spider-Man #1 (datado de 1976), uma edição única em formato tabloide, por Gerry Conway e Ross Andru, marcou o primeiro crossover entre a National e a Marvel Comics.

Novas histórias dos Homens-Metálicos começaram em seu título revivido, Metal Men #45 (Abril-Maio 1976), por Steve Gerber e Walt Simonson.

Os Novos Deuses retornam brevemente em 1st Issue Special #13 (Abril de 1976), de Gerry Conway, Denny O'Neil e Mike Vosburg.

O terceiro título a ter vilões como estrelas, Secret Society Of Super-Villains #1 (Maio-Junho 1976), apareceu no Inverno de 1976. Essa série foi criada por Gerry Conway e Pablo Marcos. Uma versão alternativa do primeiro número apareceu em The Amazing World Of DC Comics #11, de Gerry Conway e Ric Estrada.

O Lanterna Verde retornou com histórias novas em Green Lantern #90 (Ago-Set 1976), de Denny O'Neil e Mike Grell.

Um novo título de espada e feitiçaria, Starfire #1 (Ago-Set 1976), estreou em 1976, graças a David Michelinie e Mike Vosburg.

Um herói dos pobres, o Retalho, foi apresentado em Ragman #1 (Ago-Set 1976), criado por Joe Kubert e Bob Kanigher com arte do Redondo Studio.

Isis, uma criação da Filmation TV , foi apresentada ao mundo dos quadrinhos em Shazam! #25 (Set-Out 1976), por Denny O'Neil e Dick Giordano. Ela ganhou seu próprio título no mês seguinte em Isis #1 (Out-Nov 1976), escrito por Denny O'Neil, com arte de Ric Estrada e Wally Wood.

Heróis emprestados da Fawcett Publications, o lar original do Capitão Marvel, foram trazidos de volta como o Esquadrão Shazam da Justiça, em Justice League Of America #135 (Outubro de 1976), baseado em um argumento de E. Nelson Bridwell, com roteiro de Marty Pasko e arte de Dick Dillin.

Dois programas de televisão foram adaptados na forma de quadrinhos no Verão de 1976. Super Friends #1 (Novembro de 1976) por E. Nelson Bridwell e Ric Estrada e Welcome Back, Kotter #1 (Novembro de 1976), por Elliot S! Maggin e Jack Sparling.

A Turma Titã retornou a ação no revivido Teen Titans #44 (Novembro de 1976), de Paul Levitz, Bob Rozakis e Pablo Marcos.

Super-Heroes Battle Super-Gorillas #1 (Inverno de 1976), uma reedição única mostrando a mania por gorilas, apareceu no final de 1976.

A National Periodicals Publications, Inc. foi oficialmente renomeada DC Comics, Inc. no início de 1977.

Uma série especial de edições únicas, coletivamente chamadas de DC Special Series, estreou em 1977. A primeira delas foi chamada 5-Star Super-Hero Spectacular (datada de 1977).

O segredo dos Caçadores foi revelado em Justice League Of America #140-#141 (Mar-Abr 1977), por Steve Englehart e Dick Dillin.

Jonah Hex saiu de Weird Western Tales para seu próprio título, Jonah Hex #1 (Mar-Abr 1977), de Michael Fleisher e José Luis Garcia Lopez. O Escalpador (Scalphunter) assumiu Weird Western Tales no número 39 (Mar-Abr 1977). Esse personagem foi criado por Joe Orlando e Sergio Aragones, escrito por Michael Fleisher, e desenhado por Dick Ayers.

Our Army At War, depois de ter como personagem principal por quase vinte anos o Sargento Rock, passou a ser chamada Sgt. Rock no #302 (Março de 1977). O título Star Spangled War Stories foi renomeado para Unknown Soldier no número 205 (Abril-Maio 1977).

O Raio Negro foi apresentado em Black Lightning #1 (Abril de 1977), criado e escrito por Tony Isabella com arte de Trevor Von Eeden.

Uma personagem chamada Willow, uma paródia de Mantis, da Marvel Comics, foi apresentada em Justice League Of America #142 (Maio de 1977), por Steve Englehart e Dick Dillin.

Os novos Asa Noturna e Pássaro Flamejante de Kandor foram apresentados em Superman Family #183 (Maio-Junho 1977), de Paul Kupperberg e Carl Potts.

O mais novo Caçador, Mark Shaw, tornou-se The Privateer em Justice League Of America #143 (Junho de 1977), por Steve Englehart e Dick Dillin. Não antes do número 150 que seria descoberto que Shaw tinha passado para uma vida de crimes.

Após algumas aparições em Super-Team Family, os Desafiadores do Desconhecido retornam em novas histórias no revivido Challengers Of The Unknown #81 (Jun-Jul 1977), de Gerry Conway e Mike Nasser.

Shade, the Changing Man #1 (Jun-Jul 1977), de Michael Fleisher e Steve Ditko, começou a ser publicado na Primavera de 1977.

A origem secreta da Liga da Justiça foi finalmente revelada em Justice League Of America #144 (Julho de 1977), por Steve Englehart e Dick Dillin. Os Desafiadores do Desconhecido, Falcões Negros, Vigilante e Stuff, Homem-Borracha, Homem-Robô, Congo Bill e o Congorilla, e Rex o Cão Maravilha todos apareceram na história em flashback.

Após uma tentativa bem sucedida em 1st Issue Special, o próprio título dos Novos Deuses é revivido em New Gods #12 (Julho de 1977), de Gerry Conway e Don Newton.

Em Adventure Comics #452 (Jul-Ago 1977), Aquaman foi forçado a lutar contra Aqualad pela vida de seu filho. A batalha supostamente era até a morte. Apesar dos dois terem sobrevivido, a escolha de Aquaman deixou a relação entre os dois permanentemente marcada.

Code Name: Gravedigger, outra série se passando durante a Segunda Guerra Mundial foi apresentada em Men Of War #1 (Agosto de 1977) por David Michelinie e Ed Davis.

Showcase #94 (Ago-Set 1977) voltou a ser publicada na primavera de 1977. Os primeiros números, de Paul Kupperberg e Joe Staton, apresentaram a nova Patrulha do Destino.

Aquaman saiu de Adventure Comics para a sua própria série revivida em Aquaman #57 (Ago-Set 1977) de David Michelinie e Jim Aparo.

A Legião finalmente ganhou a devida importância no seu próprio título, quando Superboy tornou-se Superboy & The Legion Of Super-Heroes #231 (Setembro de 1977).

O Senhor Milagre retornou em sua série revivida, Mister Miracle #19 (Setembro de 1977), de Steve Englehart e Marshall Rogers.

Depois de serem apresentados em DC Super-Stars #16 (Set-Out 1977), os Caçadores de Estrelas (Star Hunters) ganharam sua própria revista, Star Hunters #1 (Out-Nov 1977), de David Michelinie e Don Newton.

A Caçadora, filha do Batman da Terra-2, foi apresentada em DC Super-Stars #17 (Nov-Dez 1977) por Paul Levitz e Joe Staton. Ela apareceu naquele mesmo mês em All-Star Comics #69 (Nov-Dez 1977), também por Levitz e Staton.

Limited Collectors' Edition, a série em formato tabloide, mudou de reimpressões para novo material, tornando-se All New Collectors' Edition #C-53 (datada de 1978).

Onda Aérea II, filho do original e primo do Lanterna Verde foi apresentado em Green Lantern #100 (Janeiro de 1978), por Denny O'Neil e Alex Saviuk.

Doorway To Nightmare #1 (Jan-Fev 1978) apresentou a Madame Xanadu de David Micheline e Val Mayerik.

Teen Titans foi cancelado no #53 (Fevereiro de 1978), mas não antes de Bob Rozakis e Juan Ortiz terem revelado a origem secreta da Turma Titã, mais de uma dúzia de anos após terem sido criados.

Devido a ferimentos sofridos em Adventure Comics #452, o filho de Aquaman e Mera morreu em Aquaman #60 (Fev-Mar 1978), causando problemas entre o herói e sua esposa.

Nuclear, um herói que foi criado quando dois homens se fundiram em um acidente nuclear, foi apresentado em Firestorm #1 (Março de 1978), criado por Gerry Conway e Al Milgrom.

Um novo herói, Gládio, foi retroativamente inserido na história da Era de Ouro da DC, começando com Steel, The Indestructible Man #1 (Março de 1978), por Gerry Conway e Don Heck.

O primeiro herói da Terra-Prime, Ultraa, foi apresentado em Justice League Of America #153 (Abril de 1978), por Gerry Conway e George Tuska. Ultraa mudou-se para a Terra-Um na esperança que isso evitaria o surgimento de super-vilões em sua Terra.

O título de espada e feitiçaria anteriormente cancelado, Claw The Unconquered, foi revivido no #10 (Abril-Maio 1978).

Action Comics #484 (Junho de 1978), de Cary Bates e Curt Swan, mostrou o casamento do Superman da Terra-2 e Lois Lane, exatamente quarenta anos após o casal ter sido apresentado pela primeira vez.

O Superman ganhou o seu primeiro título de encontros, DC Comics Presents #1 (Jul-Ago 1978), na Primavera de 1978. Os primeiros dois números mostraram o encontro do Superman e o Flash, em uma história de Martin Pasko e José Luis Garcia Lopez.

Apesar da DC Comics ter começado o ano com muito otimismo e promovendo uma expansão de sua linha no que eles chamaram "DC Explosion", a dura realidade do decrescente mercado de quadrinhos forçou cancelamentos maciços de seus títulos no início do Verão de 1978.

A "DC Implosion", como seria chamada mais tarde, seria verdadeiramente um ponto baixo na história dos quadrinhos. Para poder garantir os copyrights de todo o material que foi tirado das impressoras, a DC fez trinta e cinco fotocópias da arte e os encadernou em dois volumes, Cancelled Comic Cavalcade #1 (Verão de 1978) - #2 (Outono de 1978), distribuindo-os entre os escritórios da DC.

Por causa da temida "DC Implosion", três novos títulos de reprints, Battle Classics #1 (Set-Out 1978), Dynamic Classics #1 (Set-Out 1978), e Army At War #1 (Out-Nov 1978), foram cancelados após o primeiro número.

A morte de Jonah Hex foi apresentada em Jonah Hex Spectacular (DC Special Series #16) (Outono de 1978), por Michael Fleisher e Russ Heath.

Adventure Comics #462 (Mar-Abr 1979), mostrou a morte do Batman da Terra-2, por Paul Levitz e Joe Staton.

A origem secreta de Zatanna foi revelada em Justice League Of America #164 (Março de 1979), por Gerry Conway e Dick Dillin.

Guy Gardner torna-se um Lanterna Verde pela primeira vez em Green Lantern #116 (Maio de 1979), por Denny O'Neil e Alex Saviuk.

A primeira mini-série publicada pela DC Comics, The World Of Krypton #1- #3 (Julho de 1979 a Setembro de 1979), apareceu na Primavera de 1978. Essa série foi criada por Paul Kupperberg e Howard Chaykin.

Em Flash #275-#276 (Julho e Agosto de 1979), de Cary Bates e Alex Saviuk, o inimaginável aconteceu. Iris Allen, a mulher do Flash da Era de Prata foi brutalmente assassinada. Somente mais tarde o Flash descobriria que seu assassino foi um dos seus inimigos mais mortais, o Professor Zoom.

Detective Comics #485
(Ago-Set 1979) mostrou a morte da Batwoman por Denny O'Neil e Don Newton.

O Comando Viking
foi apresentado em All-Out War #1 (Set-Out 1979), por Robert Kanigher e George Evans.

Dois novos digests (formatinhos) foram adicionados a linha de publicações da DC com The Best Of DC #1 (Set-Out 1979) e Jonah Hex And Other Western Tales #1 (Set-Out 1979).

Mr. Terrific, um membro da Sociedade da Justiça foi assassinado em Justice League Of America #171 (Outubro de 1979), por Gerry Conway e Dick Dillin.

O título de ficção científica, Time Warp #1 (Out-Nov 1979), estreou no Verão de 1979.

All New Collectors' Edition #C-62 (datada de 1979) adaptou "Superman: The Movie" no formato tabloide.

The Odd Man, uma das vítimas da "DC Implosion" que originalmente estava programado para aparecer em Shade, The Changing Man #9, foi finalmente apresentado em Detective Comics #487 (Dez 1979-Jan 1980) em uma história de Steve Ditko.

A Legião dos Super-heróis assumiu totalmente o título Superboy & The Legion Of Super-Heroes, mudando o nome para Legion Of Super-Heroes v2 no número 259 (Janeiro de 1980). Por sua vez, o Superboy ganhou um novo título chamado The New Adventures Of Superboy #1 (Janeiro de 1980), de Cary Bates e Kurt Schaffenberger.

O mais novo Starman (Astro, no Brasil), o Príncipe Gavyn, foi apresentado em Adventure Comics #467 (Janeiro de 1980), escrito e criado por Paul Levitz e desenhado por Steve Ditko.

Outro digest de republicações foi adicionado com DC Special Blue Ribbon Digest #1 (Mar-Abr 1980).

A segunda mini-série da DC, The Untold Legend Of Batman #1-#3 (Julho de 1980 a Setembro de 1980), apareceu na Primavera de 1980. Essa série foi criada por Len Wein, John Byrne, e Jim Aparo.

Um dos títulos de ficção científica da DC foi revivido depois de um hiato de quatorze anos, Mystery In Space #111 (Setembro de 1980).
________________________________________________________

Referências:

1. Ron Goulart's Great History Of Comic Books © 1986 by Ron Goulart

2. The Overstreet Comic Book Price Guide, 28th Edition © 1998 by Gem Publications, Inc.

Postagens mais visitadas deste blog

EaD: Como estudar sozinho em casa

Lost – A sexta temporada: Um resumo bem pessoal de Lost, até o episódio 9 da sexta temporada.

Existe uma ilha com propriedades magnéticas e místicas. Magnéticas por que há um contador da energia que se acumula na ilha. E místicas por que ela possui um mecanismo que pode ser utilizado para alterar sua posição no tempo e espaço.

Dois seres habitam esta ilha. Um deles, Jacob, está impedindo que o outro, ainda sem nome, saia.

Jacob pode sair da ilha e pode atrair pessoas para lá.

A função de Jacob é impedir que o outro saia da ilha. O segundo deseja matar Jacob para poder sair.

Este segundo pode se tornar uma fumaça escura que agrupada pode se tornar pessoas – geralmente entes queridos mortos – ou ser usada para destruição. Durante muitos anos, nós expectadores, achávamos que era nano-tecnologia que tem conceito semelhante.

Em 1.867 um navio chega a ilha trazendo Ricardo que se tornará agente externo de Jacob. Ricardo se torna imortal graças aos poderes de Jacob.

Um núcleo de pessoas sempre habitou a ilha. Possivelmente atraídos por Jacob. Sempre.

Após enterrar uma bomba de hidrogên…

Os Vingadores vs O Esquadrão Supremo

(Ou Como as histórias não são realmente como nos lembramos)
Não tenho nenhum entusiasmo pelos encontros entre Os Vingadores e Esquadrão Supremo. Nenhum! Ao contrário acho histórias imbecis, mas talvez seja um ranço contra Roy Thomas. Explico: na infância eu odiava os Vingadores de Thomas e por extensão o próprio, mas gostava muito da arte de Conan (Buscema & Zuñiga) ou qualquer coisa feita por Neal Adams como a Guerra Kree-Skrull ou X-Men.

Já adulto um amigo disse que o sujeito era bom e eu fui reler as histórias: não eram tão ruins quanto a lembrança. Inclusive conheci e comprei os setenta números de All-Star Squadron que eram do próprio.
Por fim, descobri que metade daquilo que eu não gostava em Thomas na verdade não era dele... era do Englehart, um sujeito também superestimado pela indústria, que só acertou uma vez: em Batman!
Vencido o preconceito contra o escritor, veio o problema da maturidade: as histórias dos anos 1960 só funcionam lá, especialmente as de super-grupos co…